indicetj.com

Participe do grupo indicetj.com no...

COMPARTILHE!

 

 

"Quem realmente são os anciãos?"

 

 

CAUSO 2

Nesse segundo artigo da série Quem realmente são os anciãos?, narro-vos uma história cheia de mistério e revelações. Quem nunca teve um ancião muito louco em sua congregação? São daqueles que nos provocam perguntas do tipo: "Como é que homens assim são recomendados?" Mas, como somos fortemente doutrinados a pensar que não é como o homem vê que Jeová vê. Hoje vos apresento um ancião que chamaremos de Sacaninha. Tal ancião é da mesma "geração" do citado ancião do causo anterior, isto é, o Cara. Gostaria de contar que todos os casos são verídicos com adição de pequenos elementos para facilitar a compreensão e tornar genéricos os fatos.

 

MISTÉRIOS DA MEIA-NOITE

O causo de Sacaninha

Já faz 10 anos que esses eventos ocorreram. Tive que me esforçar para não escrever nenhuma inverdade. Naquele tempo, eu era aspirante à servo ministerial pela segunda vez. E eu me empenhava nisso! Com toda veemência, puxava o saco dos anciãos e do superintendente do circuito. (Não vou negar que havia corrupção em mim.) Belo dia chegou em nossa região um ancião muito louco. Era irreverente, falastrão. E, quebrando o protocolo, foi logo conquistando o coração de todos. Aproximamos-nos mutuamente. Nosso ancião Sacaninha era perito na arte de fazer cócegas em nossos ouvidos. Em pouco tempo, eu o estava bajulando descaradamente, E colhia bons resultados. Ele me dava bastante trabalho na congregação. Inflando meu ego, me comparava aos outros e dizia que eu estava num nível mais elevado. Mas tudo tinha seu preço. E vou contar a seguir.

Mas, aos poucos, fui ficando desconfortável na relação com Sacaninha. Ele me pedia quase todos os dias para levá-lo de carro a diversos lugares. Não queria mais usar transporte coletivo. Começou com carona para discursos fora e acabou que me tornei seu motorista como que um Uber particular. Fui percebendo que o comportamento de Sacaninha era estranho e "misterioso". Amava fofocas. Era entrão, chegando sem convidar nos lugares. Sabia de tudo e falava mal de todos. Sacaninha era ousado. Gostava de falar a sós com as irmãs, de tocá-las e sussurrar no ouvido delas.

Esse ancião começou a fazer de mim, servo ministerial, confidente dos problemas congregacionais. Eu fiquei sabendo de tudo: comissões, anúncios, repreensões, reunião do corpo de anciãos. Sacaninha até comentou que certa vez sugeriram minha recomendação mas que desistiram porque os anciãos não gostavam do comportamento de minha esposa. Sacaninha disse que estava se empenhando por minha designação. Mas é lei da vida: tudo tem preço! Um belo dia, nosso amigo pediu-me uma bela grana emprestada! Sabe como é, né? Eu não queria perder o que havia conquistado... Emprestei o dinheiro. Isso foi se tornando frequente incluindo polpudos saques no meu LIS. 

Sacaninha era misterioso. Não sabíamos nada sobre seu passado. Ele não trabalhava. Gostava de acordar tarde todos os dias. Sua esposa trabalhava no comércio. Ele deveria ter alguma renda oculta. (Descobri mais tarde que Sacaninha tinha um atestado de esquizofrenia e era pensionista do INSS) Os outros anciãos também estranhavam. Sacaninha me confidenciou problemas com eles e já estava se preparando para partir. Mas, antes, aconteceu um fato o qual está relacionado diretamente ao nick que eu escolhi para esse ancião.

Um determinado irmão estava espalhando uma conversa pela congregação. Finalmente, foi até aos anciãos dizer que viu Sacaninha sair de um cabaré (Brega, casa para adultos, prostíbulo ou supermercado do sexo) O irmão delator estava aflito. Para aliviar sua consciência perturbada foi cobrar uma resposta dos anciãos. Depois de um tempo a resposta foi dada. Haveria uma reunião para tratar disso. Esse irmão se reuniu na Sala B com todos os anciãos, menos, é claro, Sacaninha. Ali o homem foi sabatinado. Perguntaram, por exemplo, o que ele foi fazer naquela região, quem estava com ele, se somente ele viu Sacaninha entrar no cabaré... Perguntaram também se ele contou isso a outras pessoas, se ele sabia o que é tagarelice e se sabia que poderia ser desassociado... Resumindo: o irmão virou o homicida e Sacaninha uma vítima. Os anciãos passaram o sarrafo nesse irmão. Ele saiu triste e desanimado. Ficou como mentiroso. Fiquei sabendo que Sacaninha negou tudo e que apresentou até álibi que comprovava que ele nunca havia ido naquela região...

Cansado da congregação e alegando problemas financeiros, Sacaninha foi embora para outro circuito. Sacaninha era muito querido dos viajantes. Em sua nova congregação o ciclo recomeçou. Aquela mesma atitude com outros personagens.

O DIA D Meus queridos, nosso ancião Sacaninha era, de fato, frequentador assíduo de cabarés e boates. Xiii! Amava se embriagar rodeado de mulheres seminuas. Mas, pegá-lo, foi algo muito difícil. Sacaninha era uma raposa de esperto e não deixava rastros. Mas, como se diz na organização, "Jeová um dia revelará". E não é que esse ditado logrou com Sacaninha?! Em um desses cabarés havia um estudante que também gostava da diversão exclusiva para maiores. Ele acabou se encontrando várias vezes com Sacaninha nas casas noturnas. Então, um certo dia, esse estudante resolveu assistir uma reunião das Testemunhas de Jeová. E com quem ele deu de cara na tribuna? Quem? Quem? Quem? Acertaram! Raimundo Nonato, vulgo Sacaninha. Em nenhum momento Sacaninha o reconheceu.

Pois bem, para resumir logo a história, e chegarmos ao seu fim: o estudante abriu a boca para seu instrutor dizendo que conhecia Sacaninha de casas noturnas. O instrutor custou a acreditar. Mas como estava desejoso de um furo de reportagem e ansiava tornar-se ancião, abraçou a causa. Assim como um terrorista calculista, aguardava o tempo de ativar a bomba. Porém, antes, o instrutor ambicioso certificou-se da informação. Montou tocaia nas boates noturnas. Fez rondas nos bairros até que em uma noite viu Sacaninha entrando na boate e marcou sua demora em sair. Mas, como esse instrutor estava aspirando o patente de ancião, fez tudo direitinho. Conseguiu testemunhas e, quando foi até os anciãos, estava com o pacote pronto. Esses anciãos foram bem espertos. Realizaram uma reunião na ausência de Sacaninha e juntaram todos os fatos e ouviram as testemunhas. Sacaninha estava contra a parede!

UM FINAL SURPREENDENTE Estamos todos ansiosos para saber o que aconteceu com Sacaninha e qual foi o desenrolar final de seu "segredo sagrado", certo? Para sua decepção e frustração de seu senso de justiça, querido leitor, nosso esperto ancião conseguiu se safar! Sacaninha é mais liso que um porco banhado em glicerina e mais astuto que o "Renam Calheiros" - o poderoso cherifão do senado. Nosso amigo Sacaninha fez outra sensacional virada de mesa! Alegou que era um profissional do ramo de vendas, que trabalhava oferecendo seus produtos a esses estabelecimentos. Pediu provas que ele realizava imoralidade sexual. Chorou dizendo que era um santo homem e que estava sendo perseguido. Apresentou seus falsos atestados médicos. E, por último, utilizou-se dum artifício sujo disponível para os homens da dianteira, isto é, o foro privilegiado! Sacaninha resignou seus privilégios de ancião. Alegou problemas emocionais e financeiros, que não se lembrava de algumas coisas e entregou seus privilégios. Fugindo da cassação e impedindo sua inelegibilidade nos próximos cinco anos para privilégios especiais dentro da congregação (Acreditem! Existe esse procedimento!). Anunciou-se que Sacaninha não era mais ancião. Mas ele podia servir como indicador, fazer leitura e outros privilégios. Montou-se uma equipe de investigação de dois anciãos para irem nas boates para tentar contato com os donos ou profissionais que trabalhavam ali para comprovarem ou não a devassidão de Sacaninha. Mas, não tiveram êxito! Putas são mais fiéis do que cachorro labrador. Voltaram apenas com descontos em shows noturnos.

Após dois anos, Sacaninha é designado a servir como ancião.

Hoje toma a dianteira na instrução das "verdades" inigualáveis na congregação das Testemunhas de Jeová. Não sei se ainda tem tempo para frequentar os cabarés... Mas, certamente, ele bem sabe que hoje está cada vez mais difícil dar uma fugidinha devido às câmeras em celulares .

LIÇÃO Não gostaria de deixar um aprendizado ou moral para este causo. Mas, infelizmente, não existe outra forma. Vocês se lembram do irmão que de início contou o podre de Sacaninha? Esse irmão sempre teve razão e jamais foi feita a ele uma retratação por ter sido acusado de caluniador. O padrão de justiça da Torre está bem distante da justiça divina. Em tempo nenhum é capaz de restituir as perdas ou danos causados. Nosso senhor Jesus Cristo jamais seria o responsável por vivermos injustiças, nem está direcionando as coisas para nos ensinar algum tipo de lição. Jamais permita que a verdade prevaleça sobre a mentira! Esforce-se para cultivar o perdão - a única coisa capaz de trazer redenção para injustiças. Não confie nos padrões dos julgamentos dos anciãos. Você não está diante de Cristo; e sim, de víboras travestidas de lideres espirituais.

 

INÍCIO

CAUSO 3

CAUSO 4

CAUSO 5

CAUSO 6

  

 

 

COMPARTILHE!

 

 

 

 

 

 

indicetj.com

Participe do grupo indicetj.com no...

Poderá escrever-me: indicetj@yahoo.com.br