indicetj.com

Participe do grupo indicetj.com no...

COMPARTILHE!

 

 

"Quem realmente são os anciãos?"

 

 

CAUSO 6

Chegamos ao penúltimo capítulo de nossa série. A medida que avançávamos no segredo sagrado revelado de cada CAUSO nos sentíamos numa operação deflagrada da polícia federal, escrutinando de forma coercitiva a vida dos futuros príncipes da Terra. Na narrativa a seguir, convido-vos a adentrar ao meu corpo de anciãos o qual servi por cinco anos. Participarei ativamente nesse causo contando um pedaço de minha história conduzido os eventos ao seu desenrolar. Em alguns momentos oscilarei entre a terceira e a primeira pessoa na narrativa. Alguns dos membros desse corpo de anciãos já são conhecidos de vocês. Às meninas que acompanham nossos contos da vida real, quero adiantar que os acontecimentos transcritos, embora sejam de um universo masculino, autoritário da torre, são de interesses para ambos os gêneros mesmo contendo elementos não vividos por vocês tais como reunião de anciãos, pauta, trimestral, reunião com superintendente de circuito e outros. Talvez esse relato não traga a empolgação, reviravoltas e brilhos dos outros, mas é fundamental para revelação final do último capítulo. Conheceremos dois personagens notórios; o protagonista desse causo, o Ancião Bode Veio (Velho) e o coadjuvante maioral de toda tribo de Israel, Cacique Aruana.
 

O CAUSO DO BODE VEIO

um bode de dois chifres

O nosso querido pastor Bode Veio é uma lenda humana. Nasceu entre os anos 1935-1940. Por volta de 1976, tornou-se delegado congregacional. Atualmente, acumula quarenta anos como ancião! Na década de 70 o conceito de pastor era, na teoria, bem diferente do que conhecemos hoje. Era a imagem do tirano, soberano e chanceler. O Bode Veio foi ancião presidente por anos. Caiu de pára-quedas no âmbito da Sociedade Torre de Vigia. Até hoje ele chama a entidade de Sociedade. Nessa época, assim como hoje, faltava unidade nos corpos de anciãos. Saíam aos tapas, gritos e palavrões. As ovelhas eram esfoladas e empurradas como se não houvessem pastores. O Bode Veio não tem instrução secular. Além disso, é um asno, um ignorante e um tosco. Sua oratória é estabanada e deselegante.

Os anos se passaram. O "carro de Jeová" avançou. E sempre arrastando o Bode Veio com ele dentro. E olha que ele se orgulhava disso! Mas esse tal de "carro" desgovernado não poupa a ninguém e, quanto mais tempo passa-se dentro dele, corre-se o risco de ser jogado fora. À medida que o mundo se transformava, o Bode Veio não acompanhava a evolução. O upgrade dentro da congregação foi demais para a capacidade cognitiva do Bode Veio. Pouco a pouco, foi perdendo sua patente. Ano a ano, foi ficando encostado como um móvel antigo. Não conseguia cuidar de suas designações. E, no século XXI, tornou-se uma carta fora do baralho. Sem rumo nas congregações, foi reduzido à realizar orações finais e alguns destaques da Bíblia. O Bode Veio  culpava isso ao progresso e a chegada dos jovens à congregação. Após completar 70 anos, o Bode Veio resolveu dar uma guinada em sua vida. Vendeu seus bens e foi parar em uma congregação que só tinha 2 anciãos. Olha o interesse aí gente!!! Era a grande oportunidade para voltar a ativa e exibir com orgulho sua laaarga experiência em cuidar de assuntos congregacionais. O Bode Veio foi servir na congregação Oeste, juntamente com um ancião que era um tanto mais novinho. Este era o Zé Miningite (coordenador) e com um outro ancião playboy chamado de o Cara. (O mesmo do Causo 1) A bagaceira estava formada. Esse trio tocou terror. O Zé Meningite fica doente pela enésima vez. Não poderia ficar como coordenador. A congregação Oeste era grande. Eram 170 publicadores e poucos servos que ainda eram limitados. Apelaram para o comandante supremo do Talibã, o superintendente de circuito que resolveu enviar reforços. Em resultado, nosso querido pastor Jim (O mesmo do Causo IV) foi obrigado voluntariamente apoiar à Macedônia. Jim se une a doce irmandade.

ANCIÃO BRASILEIRO A ORIGEM Havia contado a vocês que Jim foi fundamental em minha trajetória na Torre. Jim, após um discurso que realizei na congregação Oeste, me telefonou pedindo que eu também mudasse para a Macedônia. Disse-me que tinha coisas boas por vir. Em um ambiente reservado, fez um pacto comigo: Em três meses eu receberia o privilégio de ancião e mais - que novas portas de serviço iriam se abrir para mim. Como eu estava na congregação Nordeste comendo o pão que o Diabo amassou, resolvi aceitar a proposta. Fui recomendado ancião em uma noite histórica. Foram cinco recomendações para anciãos e oito para servos ministeriais! Anunciou-se também a multiplicação da congregação, o nome da nova congregação, o corpo de anciãos e suas atribuições.

A minha congregação ficou assim formada: o Ancião Brasileiro, o Cara, o Bode Veio, o Ancião Banana e o Cagão. O ancião Banana era o coordenador. Eu, dirigente de A Sentinela escolhido a dedo por Jim. Porém, isso desagradava o Bode Veio e o Cara. O Bode Veio, na verdade, ficava sem grandes privilégios. Leitura péssima. Arte de ensino horrível. Não dava para usá-lo muito pois comprometeria todo o ensino. Apesar de muitas vezes essa regra ser chutada para o espaço.

Lembram-se do carro de Jeová? Ele é cruel. O Bode Veio nunca saiu de dentro dele e, por isso, sofreu com suas turbulências e desvalorização dos seus passageiros. No celestial busu (gíria utilizada por estudantes para ônibus, transporte coletivo público) é assim mesmo... Os novos sentam na janela e, à medida que envelhecem, sentam no corredor até terminarem a jornada da vida em pé. Apesar de suas experiências, veem de pé os jovens usufruírem os melhores lugares na sinagoga congregação. Nesse busu celestial, idoso não tem direito de se valer da lei da gratuidade em passagens. Não há arranjos. Pagam integralmente para viajar na caravana do reino de pé, até a morte. O Bode Veio era revoltado com isso. Porém, não culpava a santa organização, mas simaos jovens. Eu, Ancião Brasileiro, na mente doentia do Bode Veio era o culpado por ele novamente voltar à geladeira... 

NASCE UM INIMIGO Desse dia em diante, o Bode Veio passou a amorosamente me odiar com todas as forças. O Ancião Banana, nosso coordenador, era limitado. Mas, tinha o nosso respeito. Jim pediu que eu ajudasse o coordenador. Acabei me tornando o mentor do Ancião Banana. Fazia todo seu trabalho. De certa foram, eu era o coordenador da congregação. Isso mexia com o orgulho do Bode Veio e do Cara. O Bode Veio começou a maltratar o pobre Ancião Brasileiro. Manifestava ignorância e agressividade. Em nossas reuniões, por vezes, gritava e não concordava com nada. Boicotava os arranjos. O Bode Veio amava fofocas. Começou a caçar-me. Ele passava dos limites. Eu precisava me defender pois estava apanhando demais. O Bode Veio se uniu ao Cara e passou a executar diversas tramas malignas. Papel e tinta não dariam para descrever. Bode Veio dizia "que eu era arbitrário, não seguia as orientações do escravo, que eu era arrogante e soberbo". Ele ligava para o superintendente viajante toda semana para dizer inverdades sobre o injustiçado Ancião Brasileiro.

O Bode Veio morava como o genro. Toda reunião o Bode Veio dizia que era para designarmos seu genro como ancião. Queria nos empurrar goela abaixo. Mas eu não permitia. Mostrava o porquê da não qualificação dentro do KS - livro dos anciãos quase não usado no dia a dia. Isso deixava o Bode Veio furioso. Ele fazia de seu genro confidente dos assuntos do corpo e até mostrava até o KS para ele! Com ajuda de seu genro não ancião e do Cara, o Bode Veio escreveram para o escritório dizendo absurdos sobre o Ancião Brasileiro. Afirmaram que eu estava contristando o espírito santo. O Bode Veio arrumou umas testemunhas e disse que eu costumava andar com desassociados e comer com eles. (Filho da Xuxa!) O assunto rendeu. O escritório ligou para o viajante. O superintendente de circuito ficou tiririca e comeu o rabo de todo mundo. O assunto entrou na pauta da reunião na visita. Mas o superintendente perdoou a todos. Porém, minha imagem ficou manchada. Não houve retratação.

Numa bela noite, com raios e trovões, o Ancião Banana (coordenador) nos diz que vai embora. Dizia ele: "Estou indo pra Brasília. Nesse país, melhor lugar para viver não há... Estou precisando visitar minha filha... Você, Ancião Brasileiro, fica em meu lugar, ok?"  E isso deu problema! Foi como que a terceira guerra mundial. Resumindo, após muita discórdia, eu não aceitei a posição por orgulho. Então, o Cara assumiu a coordenação. Não estava satisfeito com esse arranjo. O Cara queria minha ajuda para subir. É ruim, heim! Não me permiti ser escada para ele. Começaram a surgir novos problemas.

O novo coordenador era insuportável, burro e teimoso. Eu não queria mais participar em seus equívocos. Toda semana tinha reunião de anciãos desnecessárias para tratar de banalidades. A instrução diz que tais devem ser reuniões trimestrais. (Veja apêndice no final do artigo KS 102:3, página 12.) Então, me mantive escuso de tais. Eram reuniões frívolas. Encontrei uma boa justificativa para não ir. Dizia ao coordenador que estava com o "estomago desarranjado e que não dava pra ir, pois a barriga estava latindo". Apelar para o intestino foi minha arma. Insistiam, ligavam antes e minha resposta era sempre a mesma: "Vou cagar. Não dá!" Não ficava depois da reunião para mais ladainha. Eu dizia que precisa fazer uso do vaso 'sanitário na privacidade do meu lar'.

Mas, para uma reunião especial, fui forçado. Até até mesmo para o viajante ligaram. Então, resolvi me vingar do assédio deles. Nesse dia peguei pesado na salada de repolho. Comi muita cebola frita com macarrão. No jantar cai de boca na batata doce e no ovo cozido. Comi com tanta veemência que o resultado foi catastrófico. Fui para reunião pesado. Logo de início mostrei minhas armas com um super peido de abertura sensacional! Foi o cover de entrada para a noite com ar mais pesado em nossas reuniões. Avisei que não estava bem e insistiram que eu ficasse. Por Deus segurei o palavrão na hora da oração. Mas, depois, comecei a enxurrada de gases silenciosos e mortíferos. Nossa mãe! Estava podre! E nem eu suportava. Mas, fui valente direcionando o perfume mortífero estrategicamente para a cara do Bode Veio. Mas, como eu estava com a bazuca descalibrada, o tiro quase sempre ia na cara do coordenador. Todos ficaram irados e revoltados. No meio da reunião, inesperadamente, um estranho odor insuportável tomou conta do corpo de anciãos. Uma catinga enigmática de Bode Veio misturado com ovo podre. E desta vez não fui eu! Algum mau elemento se aproveitou de minha fragilidade e obrou ali mesmo. Aos gritos, e tampando o nariz, o coordenador me expulsou da sala. Todos me colocaram para fora. Mas, antes de sair, reiterei que não era o responsável por aquela carniça. O coordenador bufando de raiva gritou: "Saí daqui Desgraça!" Não suportei essa ofensa e mandei todos irem se fud* (3, 1416) pois não protegia general de dez estrelas que ficava atrás da mesa com o C* (3, 1416). O Bode Veio com ódio chamejante no olhar disse: "Você perdeu sua vida, meu irmão. Você perdeu sua vida, meu irmão."  Pensei: “Essas palavras vão entrar no coração e eu vou sofrer as consequências como cão."

Em nossas reuniões o Bode Veio ficava nervoso, berrava (Béééé... Béééé...) e cuspia no chão. O Ancião Brasileiro começou a perder a paciência com aquele animal idoso. Ameaçava-me de morte. Dizia que se não fossemos cristãos eu iria ver. Em uma reunião ficou em pé socando as mãos e olhando em minha direção. Mantive-me com a guarda montada e preparado. Em qualquer movimento falso eu daria com os meus pés eu sua caixa torácica. Chamei o Bode Veio para briga se ele era homem. (Note: Repudio qualquer forma de agressão ao idoso, criança e mulheres, mesmo gostando das músicas do Vitor & Leo) O Bode Veio liga para o superintendente viajante aos prantos, soluçando e gemendo. O viajante fica preocupado. Liga para outros irmãos pedindo que acudisse ao "pobre velhinho".  O Bode Veio, antes de desligar, conta mentiras a respeito do Ancião Brasileiro, chora batendo no peito dizendo que o espírito de Jeová tinha se afastado da congregação por minha causa. O Bode Veio era perito na arte de mentir e inventar estórias. O superintendente liga para o Cara e diz que virá em nossa congregação. (Que o leitor use de discernimento) Na quarta-feira, após a reunião, nos reunimos na sala B. Para minha surpresa, o viajante chega com sua maleta. Com todos reunidos começa a esmurrar a parede dizendo que não "aguenta mais esse corpo de anciãos". Direciona palavras indizíveis para o Ancião Brasileiro. Pega o Ancião Brasileiro e o coloca em seu colo, descobrindo sua nudez, violentando seu corpo na frente dos outros. Fui desmoralizado na frente daqueles canalhas em quanto o Bode e o Cara davam estrondosas risadas. Não foi me dado o direito de resposta, réplica ou tréplica. Após vestir suas calças, o viajante anuncia que estará mandando um novo coordenador de fora da congregação. Será o maior xerife do circuito, já eleito dezenove vezes pelo escritório como melhor ancião do ano (Top of mind). Sim! Viria para a nossa congregação o Cacique Aruana. Ele colocaria ordem na casae iniciaria processos de desqualificações.

O Cacique Aruana era um ex-pioneiro especial. Um homem muito estimado no circuito. Assumiu o trono após uma sucessão de caciques caírem: Valdomiro, R. Soares e Malafaia. Esse Cacique estava em todo lugar. Fazia tudo em nosso circuito. Aceitou a proposta do superintendente para ninar a nova congregação Oeste e trazer a paz para o corpo. Assim que chegou, foi abraçado intensamente pelo Bode Veio. E o Cacique Aruana emocionou-se com o fato do Bode Veio ter quase 40 anos como pastor. O Cara aproximou-se também do Cacique e foi aquela simonia. Trouxeram espelhos para o Cacique e um legítimo colar do Amazonas. Porém, meu santo (Epa! Isso não é apropriado dizer!) não bateu com o do Cacique e vice-versa. O Cacique Aruana era cruel. Rapidamente foi colocando ordem na casa, desqualificando dois servos ministeriais que haviam sido protegidos pelo Ancião Brasileiro. Desassociando os que haviam somente sidos repreendidos. Tirou o Ancião Brasileiro da dirigência de A Sentinela. Formaram uma aliança para barrar todos os projetos e destituir-me da posição de ancião. O Cacique era um gênio. Jogava xadrez. Era paciente e manipulador. Foi corrompendo a congregação.

O cerco estava se fechando contra o Ancião Brasileiro. Comecei uma luta para sobreviver. Estudei muito. Buscava os fóruns TJs Livres, em todos os idiomas. Precisava de conhecimento para enfrentar aquela fera. Não me acovardei. Parti para o ataque. E isso deixava o Cacique bem furioso. Mostrei minhas armas. Tivemos duelos épicos. Pouco usávamos o KS. Era tudo no duelo de linha de raciocínio. Vossa excelência para cá e para lá. Briga de magistrados. Cacique Aruana era bom e quase sempre vencia. Poucas vezes consegui beliscar sua armadura e desferir golpes. Ele não lutava sozinho. O Bode e o Cara levavam regularmente água de coco geladinha para ele. Eu me sentia esgotado. Olhava para o Ancião Banana e o Ancião Cagão que nada faziam para me ajudar. Eram uns Maria vai com as outras. Mas eu tinha um trunfo: descobri uma fraqueza do Cacique. No passado ele havia recebido um cocar feito com os chifres de touro. Sim, sua bela esposa lhe botou um par de galhos com um primo dela que quase lhe custou os privilégios. Ela foi desassociada e ele permaneceu como ancião. Nunca tive coragem de usar essa arma secreta. Me arrependo até hoje por isso! Snif, snif...

Obs.: Esses são eventos que antecedem o fim. Vem sido revelados causo a causo e servem de pano de fundo para que os sinceros possam ter contato e saber quem realmente são os anciãos. Somente após a leitura cuidadosa da vida desses príncipes proféticos chegaremos a compreensão da verdade por trás dos contos.

LIÇÃO "Donde procedem as guerras e donde vêm as lutas entre vós?" (Tiago 4:1) Acreditamos que os anciãos se reúnem para cuidar do bem estar da congregação. Mas nesse conclave TJ (Habemus Papam), o espírito santo - o qual tanto reclamam direitos autorais - está muito longe, passando a milhas daquele metro quadrado. A natureza dos assuntos são desprezíveis e as decisões tomadas são pessoais, muitas vezes visando o beneficio próprio. Lembro de uma vez que o Bode Veio estava questionando o posicionamento das cadeiras no auditório. Que a forma como estavam distribuídas permitia que os oradores descobrissem a nudez de nossas irmãs. O Bode Veio disse que ele mesmo tinha visto diversas vezes as calcinhas coloridas e rendadas das irmãs. E que muitos irmãos poderiam ter ereções do palco. (Punheteiro sem vergonha!)

RIXA, CIÚME, AMBIÇÃO E AGRESSIVIDADE Esses são os frutos que permeiam as decisões desses santos homens. O mais revoltante por orarem pedindo uma porção do espírito para logo após iniciarem uma sessão de mentiras e absurdos uns com os outros e contra as ovelhas de Cristo. Os anciãos são o escravo mau que açoita as ovelhas de Cristo em busca de sua ascensão pessoal e da satisfação do poder concedido aos que usufruem tal posição. Que Jeová tenha misericórdia daqueles que estão debaixo desse jugo opressor! Que esses hipócritas recebam em dobro de nosso Jesus Cristo o açoite com o seu santo chicote que sangrará a carne desses malditos homens!

__________

* APÊNDICE KS10 2:3 P12 Quando realizar reuniões de anciãos: Em geral, o corpo de anciãos realiza quatro reuniões por ano: uma em cada visita do superintendente de circuito e mais uma três meses apos cada visita. O corpo de anciãos pode programar outras reuniões conforme a necessidade. Essas reuniões adicionais devem tratar apenas dos assuntos para os quais foram programadas. Nas reuniões, os comentários devem ser concisos e relevantes ao assunto em consideração. Reuniões desnecessárias ou excessivamente longas consomem tempo valioso que os anciãos poderiam aproveitar melhor em família, no ministério e no pastoreio. (Mat. 24:14; 1Tim. 3:4; 1Ped. 5:2) Antes de preparar a pauta, o coordenador do corpo de anciãos deve contatar cada ancião para saber o que gostariam de considerar na reunião. O superintendente de circuito prepara a pauta para a reunião realizada durante sua visita. Além dos pontos que ele mesmo coloca em pauta, o superintendente de circuito deve contatar o coordenador do corpo de anciãos para saber que pontos os anciãos gostariam de incluir. Em geral, as reuniões não devem passar de duas horas.]

 

INÍCIO

CAUSO 2

CAUSO 3

CAUSO 4

CAUSO 5

CAUSO 7

CAUSO 8

 

 

 

COMPARTILHE!

 

 

 

 

 

 

indicetj.com

Participe do grupo indicetj.com no...

Poderá escrever-me: indicetj@yahoo.com.br