facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!

 

Comparações bíblicas favoráveis aos enfeites, aos ornamentos, às joias...

 

Notará que, ao ser inspirado por Deus, Salomão compara favoravelmente adornos com aquilo que é desejável, revelando assim que tais não são impróprios às servas do Altíssimo.

 

 

PROVÉRBIOS 1:8, 9 

“ 8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina de tua mãe.

9 Porque diadema de graça serão para a tua cabeça, e colares para o teu pescoço. ”

Vamos raciocinar?

Assim como o ensino dos pais, também não são prejudiciais o uso de "diadema" e "colares" (plural) para o pescoço.

 

PROVÉRBIOS 20:15

"Há ouro e abundância de rubis ["pedras preciosas", na Almeida Revisada], mas os lábios do conhecimento são jóia preciosa." (Almeida Corrigida Fiel)

Vamos raciocinar?

"Ouro" e "rubis" são criações de Deus. Nada há de pecaminoso neles. Todavia, o que é de maior valor diante de Deus são "os lábios do conhecimento" — são como "jóias preciosas". Algo que é bom, não mau. O uso de ouro e rubis na forma de enfeites tem o seu devido lugar. Mas, não são tão precisos quando comparados com o "conhecimento" [de Deus]. A serva de Deus é sábia quando quando tem este entendimento.

 

 

PROVÉRBIOS 25:12

"Como pendentes de ouro e gargantilhas de ouro fino, assim é o sábio repreensor para o ouvido ouvinte."

Vamos raciocinar?

O que se quer dizer com essa comparação? Será que a repreensão do sábio é algo condenado por Deus? É claro que não! Da mesma forma não são condenados os pendentes e as gargantilhas!

 

PÁGINA INICIAL

 

 facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!