Agradecimentos ao site http://indicetj.com pelo espaço.

"O vinho alegra a Deus e aos homens"

Mas, seria este "vinho" inebriante ou não inebriante?

JUÍZES 9:13

“... o meu mosto (tîrôsh), que alegra a Deus e aos homens...”

Dica: No "índice de bebidas alcoólicas", consulte o artigo "O que dizer do mosto? É inebriante? É permitido?"

Isaías, numa profecia, mostrou que Deus cuidaria para que houvesse vinho tinto para o povo:

ISAÍAS 27:2, 3

"  2 Naquele dia, haverá uma vinha de vinho tinto (hhémer); cantai-lhe.  3 Eu, o SENHOR, a guardo e, a cada momento, a regarei; para que ninguém lhe faça dano, de noite e de dia a guardarei."

Comentário:

Deus promete vinho tinto para a seu povo. A palavra usada aqui para vinho é "hhémer", uma bebida inebriante. 

Salomão, que recebeu sabedoria divina, escreveu:

ECLESIASTES 2:3

"Busquei no meu coração como me daria ("estimular", na Almeida Corrigida Fiel, Almeida Revisada, Almeida Contemporânea) ao vinho (yayin) (regendo, porém, o meu coração com sabedoria)..."

Comentário:

O livro de 1Samuel 25:36 mostra que o consumo descontrolado de vinho pode alegrar o coração a ponto de embriaguez. Contudo, no seu uso do vinho, Salomão deixou-se guiar pela sabedoria, pelo bom senso. Não se tornou beberrão, mas manteve o autodomínio. Salomão também destacou o modo adequado de se beber vinho, dizendo:

ECLESIASTES 9:7

“Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com bom coração o teu vinho (yayin), pois já Deus se agrada das tuas obras.”

Comentário:

Qual é a recomendação quanto ao modo de se beber vinho? É óbvio que “beber com bom coração” envolve o beber regulado, não o excessivo. Mostrando adicionalmente que o uso correto do vinho resulta em alegria sadia, escreveu:

 

ECLESIASTES 10:19

"Para rir se fazem convites, e o vinho (yayin) alegra a vida, e por tudo o dinheiro responde."

SALMOS 104:14, 15

" 14 Ele faz crescer a erva para os animais e a verdura, para o serviço do homem, para que tire da terra o alimento   15 e o vinho (yayin) que alegra o seu coração; ele faz reluzir o seu rosto com o azeite e o pão, que fortalece o seu coração."

Análise:

Ao considerar o texto acima, alguns relacionam a palavra "vinho" com "verdura". Com isso, querem dizer que o vinho que alegra é tão somente suco de uva não-fermentado e não o "produto humano mediante fermentação". Entretanto, a fraseologia usada em Gênesis 9:20, 21, destrói esta interpretação. Mostra-se ali que Noé embebedou-se por beber do vinho da vinha que plantou. Logo, se aplicássemos a interpretação acima, Noé teria necessariamente se embriagado com puro suco de uva.

Ora, assim como o leite não deixa de ter sido produzido pela vaca apenas porque azedou, o vinho não deixa de ser produto da videira apenas porque fermentou. Além disso, para fermentar o suco de uva não depende da intervenção humana. Fermentará naturalmente – cerca de seis horas após a extração do suco. Na realidade, o suco de uva normalmente não fermentará apenas se houver a interferência humana aplicando algum processo para evitá-la. Assim, se fossemos considerar algum suco como não sendo natural, seria mais realístico considerar como tal o suco propositadamente não fermentado! Portanto, não há verdadeira razão para referir-se apenas ao suco de uva não fermentado como sendo aquele que Deus autoriza para o crente se alegrar.

Foi Deus quem criou os microorganismos responsáveis pela fermentação. (Eles já estavam presentes nos cachos das uvas antes delas serem pisadas.) Não há nada tecnicamente danoso no álcool resultante. O suco de uva naturalmente fermentado – não importa quanto tempo passe – continuará sendo originário da “verdura” ou da vinha.

Veja também o simbolismo em Zacarias 9:17 [tîrôsh] e 10:7 [yayin].

0

0

A FALTA DO VINHO MOSTROU SER UM CASTIGO PARA OS ISRAELITAS 

Punindo o povo, Deus declarou:

Amós 5:11

"... vinhas desejáveis plantareis, mas não bebereis do seu vinho (yayin)."

Traduzem de modo semelhante: Almeida Contemporânea, Almeida Corrigida Fiel, Almeida Revista e Atualizada, Almeida Revista e Corrigida e Matos Soares.)

Miquéias 6:15

"Tu semearás, mas não segarás; pisarás a azeitona, mas não te ungirás com azeite; e o mosto (tîrôsh), mas não beberás vinho (yayin)."

É bem revelador o fato de os israelitas lamentarem a falta não apenas de tîrôsh (mosto) mas também de yayin (vinho) e shekar (bebida forte) — Isaías 24:7, 9, 11

0

0

 

CLIQUE - ÍNDICE ESTUDO SOBRE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Gostaria de conhecer seu comentário sobre os estudos das bebidas alcoólicas.

Escreva para emverdade@yahoo.com.br