As Testemunhas de Jeová e Jimmy swaggard

POR QUE a Torre de Vigia mudou seu programa de distribuição de literatura em 1990, eliminando preços fixos para itens de literatura?

 

Poucas Testemunhas de Jeová conhecem a verdade sobre a Torre de Vigia e Jimmy Swaggard no dia em que estiveram no tribunal.

As TJs acreditam que o Corpo Governante instituiu um arranjo "simplificado." Poucos realmente sabem que a mudança aconteceu porque Jimmy Swaggart perdeu seu caso no tribunal. Em 21 de fevereiro de 1990, em sua carta endereçada às congregações, a Torre explicou esta nova política deste forma:

"Por adotar um método de distribuição de literaturas baseado inteiramente em donativos, o povo de Jeová pode simplificar grandemente o trabalho de educação Bíblica e se separar desses que comercializam religião."

Também, o mensário Nosso Ministério do Reino, janeiro de 2000, página 8, explicou:

O sistema simplificado de distribuir publicações sem pedir uma contribuição específica por elas começou a vigorar este mês. Será bem-sucedido esse método? (...) Além disso, ficarão ainda mais destacadas a natureza espiritual de nossa organização teocrática e a diferença nítida entre nossas atividades e as de Babilônia, a Grande.

(...) O sistema simplificado de distribuição de publicações ajuda todos a ver que a nossa obra educativa bíblica não é de forma alguma comercial. Ajuda-nos também a manter em primeiro plano o nosso objetivo de pregar as boas novas do Reino e fazer discípulos de Jesus Cristo. Em nítido contraste com organizações que se empenham em “solicitações caritativas”, as Testemunhas de Jeová de bom grado cuidam de que as publicações sejam postas à disposição de todos sem cobrar. (...) O assunto de donativos para ajudar na obra mundial só é considerado com aqueles que mostram interesse em nossa obra.

Porém, o que realmente aconteceu foi isso:

Antes, em 1980, o estado da Califórnia informou ao ministro Jimmy Swaggart que ele devia impostos pela venda de livros e fitas religiosas, vendidos no estado desde 1974. Swaggart paga eventualmente o imposto no valor de $183,000.00 - mas ajuíza um processo solicitando reembolso. O caso começa a se mover em direção ao Supremo Tribunal norte-americano.

Em Fevereiro de 1989, o Supremo Tribunal norte-americano determina que é ilegal para o Texas (e 14 outros estados) isentar livros religiosos de imposto de vendas. Alguns estados já taxavam livros desde o princípio.

No verão de1989, a Torre de Vigia distribui livros "gratuitamente" em congressos nos EUA. É ensinado às Testemunhas que coloquem doações em caixas de contribuições para cobrir o custo.

Em 22 de Junho de 1989, a Torre de Vigia, arquiva o amicus curiae ("amigo do tribunal") sumário no Supremo Tribunal norte-americano em relação ao caso de Jimmy Swaggart. Outros sumários semelhantes arquivados incluem o Conselho Nacional das Igrejas e a Sociedade para Consciência Krishna.

Em 17 de Janeiro de 1990, o Supremo Tribunal norte-americano determina que o imposto sobre as vendas do Ministério Jimmy Swaggart devem ser pagas.

Em 9 de Fevereiro de 1990, a Torre de Vigia escreve carta às congregações anunciando que as literaturas já não serão mais vendidas no Salão do Reino e nenhum preço será fixado na distribuição de porta em porta.

Em 25 de Fevereiro de 1990, a 9ª carta da Torre é lida nas reuniões de Domingo das Testemunhas de Jeová pelos Estados Unidos.

Em 01 de Março de 1990, a nova política de distribuir literatura sem determinar um preço entra em efeito.

A Sentinela de 15 de Março de 1990, e a Despertai! de 22 de Março, impressas anteriormente, ainda anunciam "25 centavos a cópia (dos EUA) " e "$5.00 (dos EUA) por ano." A Sentinela de 01 de abril de 1990, já não tem um preço.

Em 11 de Março de 1990, um anúncio é feito nos Salões do Reino nos EUA que o alimento estará disponível sem nenhum custo, em uma base de doação voluntária, nas convenções das TJs.

A cronologia está exata. O que realmente denuncia o fato de esta mudança ter tido pouco que ver com "simplificação" para o "povo de Jeová" é que o novo arranjo só foi introduzido em alguns países. Em muitos outros países, o arranjo antigo que usa um preço fixo continuou em vigor até ao fim de 1999. Por exemplo, no Brasil só começou a vigorar no ano 2000. (Veja quadro abaixo) Será que as Testemunhas nesses países não faziam também parte do "povo de Jeová"? Será que a simplificação não contava para eles?

"O sistema simplificado de distribuição de publicações: No fim do ano passado, anunciou-se que, iniciando em 1.° de janeiro de 2000, nossas revistas e outras publicações seriam fornecidas de modo simplificado tanto aos publicadores como ao público interessado — isto é, sem que se solicite ou sugira uma contribuição específica como condição para o recebimento do item. Todavia, ao realizarmos o serviço de campo, aceitaremos donativos para manter a obra mundial de divulgação das boas novas. Temos fé em que Jeová abençoará esse novo procedimento. — Veja Mateus 6:33." - Fonte: Mensário Nosso Ministério do Reino, março de 2000, página 8, parágrafo 2.

Meditando...

meditandoNão acha espantoso que a distinção entre os países onde foi adotado o novo arranjo "simplificado" e os países que ficaram para trás corresponda exatamente aos países que tinham leis desfavoráveis relacionadas com impostos e países que não tinham essas leis?

A verdade nua e crua é: Este novo arranjo entrou em vigor para evitar o pagamento de impostos que a Torre de Vigia achava serem injustos. Qualquer simplificação que daí tenha resultado foi inteiramente um efeito secundário.

Considerando que muitas TJs recusam a acreditar que de fato a Torre arquivou um processo legal no caso de Jimmy Swaggart, reproduzimos aqui as páginas como evidência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AQUI! ÍNDICE de ARTIGOS de A a Z