<%@ Language=JavaScript %> Aniversário Natalício - Testemunhas de Jeová Jehova indicetj

 
 
 

Aniversários natalícios

William do Vale Gadelha (resposta a um e-mail), 21/01/06

 

Prezado Pollliano,

Permita-me responder com meus comentários dentro do texto de sua mensagem.

 

Polliano: Quanto a aniversários, o enfoque da organização em desaprovar tal celebração é o seu passado desastroso. Por que não se concentram em analisar o que ocorreu nas duas únicas celebrações dessas mencionadas na bíblia?  Em uma delas houve a morte de um servo de Deus e seguidor de Jesus!

Polliano, o fato de que duas pessoas morreram nas duas únicas festas de aniversário mencionadas na Bíblia, NÃO significa que isso fazia parte de tais celebrações, como de fato, não fazia. Uma revista Sentinela de 1984, por exemplo, citou festas de casamento ocorridas entre Testemunhas de Jeová em que houve excessos e bebedeira, lamentando que isso tivesse acontecido. Será que era motivo para que não mais houvesse festas de casamento? Será que a organização proibiu tais celebrações por causa do que aconteceu em ALGUMAS delas? Claro que não! O mesmo se aplica aqui.

 

 

Polliano: Muito além de por quem essa comemoração foi estabelecida, é preciso considerar o seguinte: Por que a bíblia descreve apenas duas dessas celebrações, justamente as de fim trágico?

Polliano, creio que apenas duas são mencionadas por que era costume de pagãos, não dos israelitas e nem dos primitivos cristãos. Mas veja o exemplo que citei:

"O mero fato, porém, de que pagãos adotavam um certo costume não significa que hoje ele esteja proibido para nós. Jacó e José, por exemplo, eram servos de Jeová, mas quando Jacó faleceu José mandou embalsamá-lo (segundo costume dos egípcios pagãos), e mais tarde o próprio José foi embalsamado. (Gênesis 50:2,3,26)"

O embalsamento de corpos era prática religiosa dos egípcios, que criam na imortalidade da alma. Acreditavam que o corpo tinha de ser preservado para que a pessoa pudesse usá-lo em outra vida. Estes dois leais servos de Deus, Jacó e José, evidentemente não acreditavam nisso, mas Jacó foi embalsamado para que seu corpo resistisse à longa travessia do deserto quando foram sepultá-lo em sua terra natal. José também determinou que seu corpo fosse embalsamado a fim de que os israelitas pudessem levá-lo para a Terra da Promessa muitos e muitos anos depois, quando o povo de Deus deixou o Egito após sua miraculosa libertação. Portanto, os dois homens aprovados por Deus fizeram algo que era costume pagão, mas com motivação inteiramente diferente.

 

 

Polliano: Se a bíblia é a palavra de Deus, uma carta de instruções que ele nos concedeu, será que isso não indica algo?

Bem, como já disse, não acho correto "ir além das palavras que estão escritas". Você se refere às interpretações dos HOMENS do Corpo Governante, e estes não são nem inspirados e nem dirigidos por Deus. E lembre-se: em parte alguma das Escrituras Deus proibiu as celebrações de aniversário. São, portanto, questão de consciência pessoal!

 

 

Polliano: Certamente, afinal, todos os registros bíblicos são para nossa instrução, aprendizado, correção e melhoramento, conforme 2 Timóteo 3:16,17.

Concordo com você. Mas isso não autoriza algum homem ou grupo de homens a impor aos outros sua interpretações pessoais em áreas em que Deus NÃO EXPLICITOU ALGO.

 

 

Polliano: Vocês mencionaram os textos

 

Mateus 2:11

"E, ao entrarem na casa, viram a criancinha com Maria, sua mãe, e prostrando-se, PRESTARAM-LHE HOMENAGEM".

 

Lucas 24:52

“E prestaram-lhe HOMENAGEM e voltaram para Jerusalém com grande alegria".

 

Revelação 3:9

"Eis que darei os da sinagoga de Satanás, que se dizem judeus, e que não são, mas estão mentindo - eis que os farei vir e prestar HOMENAGEM diante dos teus pés..."

A quem estes textos se referem? A um ser humano como nós? Claro que não, estamos falando de um ser humano de origem divina, concedido de forma enormemente diferente dos demais aqui na terra!  Lucas 1: 30-35.

Concordo com você que Jesus, quer como homem aqui na Terra, quer como filho espiritual de Deus nos céus, está muito, muitíssimo acima de nós. Mas você sabe que a posição oficial da organização é que Jesus não pode ser "adorado", conforme Êxodo 20:4. Como humano ou ser espiritual ele podia e pode receber homenagem. Também os humanos, como nós, podem receber homenagem. Ou na sua Bíblia há alguma passagem onde está escrito: "Não deves prestar homenagem a homens..."? E quero também lembrá-lo, caso não saiba, que Revelação 3:9 que eu citei e você também ("Eis que darei os da sinagoga de Satanás, que se dizem judeus, e que não são, mas estão mentindo - eis que os farei vir e prestar HOMENAGEM diante dos teus pés...") NÃO SE REFERE A JESUS, MAS A UM HUMANO. Pode pesquisar isto no livro "Clímax de Revelação". Portanto, nada há na Bíblia contra "homenagens".

 

 

Polliano: Ademais, como vocês hão de convir, não relatasse na bíblia a comemoração de aniversários de Jesus ou de qualquer um de seus seguidores. Vocês podem dizer que o registro não ocorre porque não é de importância,

Mas não fiz isso.

 

 

Polliano: tudo bem, mas é de importância o registro bíblico de um aniversário que culminou na terrível morte de João Batista?

Sobre isso já falei: o registro HISTÓRICO em si é muito importante, como todos os demais registros bíblicos, mas não a opinião PESSOAL de cada humano que o lê. Rutherford, o provável proibidor dos aniversários é quem pensava assim. Queria ver no texto algo "além do que estava escrito", mas não estamos presos à palavra ou conceito de homens, seja Rutherford ou o Papa.

 

 

Polliano: Será que foi para nos dar um modelo ou incentivo para tais comemorações que Deus providenciou o registro de tais exemplos? Acredito que não... Já observaram o significado da palavra aniversário?

Qual é o problema com a palavra "aniversário"? Ela não é proibida. E quero recordar o raciocínio da Sentinela 1 de setembro de 1992, pág. 30: "Costumes que outrora eram de natureza religiosa já não o são em muitos lugares. A aliança, por exemplo, outrora tinha significado religioso, mas hoje em dia já não o tem na maioria dos lugares. Por isso, muitos cristãos verdadeiros aceitam o costume local de usar aliança como evidência de estarem casados". E ainda:  "... o que geralmente conta é se atualmente o costume em questão está vinculado com a religião falsa".

Então, Polliano, concordo com este ponto de vista da Sentinela. Para mim não há diferença entre a questão da aliança e a questão do casamento. Tampouco a Palavra de Deus estabelece alguma regra quanto a alianças e aniversário.

 

 

Polliano: Desculpem a pergunta, mas é que para comparar a comemoração do aniversário de um humano, com todos seus costumes e tradições com o de uma revista, parece mais que vocês não pararam para refletir sobre a diferença e aplicação do significante e significado!

O termo aniversário nada mais é do que o dia que faz ano(s) que se deu certo acontecimento, ou em que se completa(m) ano(s).Por isso o argumento de vocês a seguir transcrito: “Em conclusão, apanhe um exemplar de A Sentinela de 1 de julho de 1979, e você verá uma edição comemorativa do centésimo aniversário da revista. Talvez seja também uma simples opinião humana que o aniversário de uma "pessoa imperfeita" não seja apropriado para se comemorar enquanto o de uma revista o seja.” é no mínimo incoerente. Por favor, não comentam tal dolo!

É, nisto você tem razão, há grande diferença entre aniversário de um ser humano e aniversário de uma revista, mas o ponto aí é que de fato não há nada de errado COM NENHUM DOS DOIS. E a revista é o órgão de comunicação do Corpo Governante, que constantemente se enaltece e se põe de pé num lugar que não lhe cabe. Talvez por isso o aniversário de sua criação, como o de uma nação, empresa, clube de futebol ou partido político não passou em branco.

 

 

Polliano: Outro argumento que encontrei no site:

"E o que são as festas de casamento, as festas de despedidas de irmãos (tão comuns entre as TJ), as festas de aniversário de casamento e as festas de formatura e Doutor do ABC, senão ocasiões em que pessoas imperfeitas recebem 'atenção especial', com direito a fotos, presentes, música e discursos, tal como nas festas de aniversário? Por que o Corpo Governante não condena tais celebrações que incluem tanta 'atenção especial a pessoas imperfeitas'?"

Mais uma grande incoerência! Eu fiquei pasmo ao ler estas palavras, como vocês apelam!

Mas, Polliano, esta é MESMÍSSIMA linha de raciocínio do Corpo Governante (CG)! Se acha que há apelação, é a mesma apelação que a organização usa para proibir as Testemunhas de celebrarem aniversário. 

 

 

Polliano: Se os humanos não merecem nenhum destaque, naturalmente, Deus não os usuaria no passado para reger e orientar o povo com grande autoridade!

Como então o CG usa tal argumento (na brochura As Testemunhas de Jeová e a Escola) para condenar o aniversário?

 

 

Polliano: É obvio que dar atenção especial a alguém ou outrem não é errado,

Também acho. Mas o CG usa ESTE argumento (na brochura As Testemunhas de Jeová e a Escola) para condenar o aniversário! Ou estou mentindo?

 

 

Polliano: no entanto, vocês se apegam a meros detalhes sem relevância, através de comentário prolixos e de vocabulário rebuscado para promover a sua clara discordância das orientações da organização sobre o tema abordado!

O CG cascavinhou todos os detalhes sem relevância (ANTIGA prática de pagãos, morte de servos de Deus, atenção indevida a seres humanos) para proibir algo que a própria Bíblia NÃO PROIBIU! E porque não posso eu, ser humano com meus pontos de vista, usar de "comentários prolixos e vocabulário rebuscado" tal como fez a organização para impor sua proibição aos aniversários para refutar os conceitos de outros seres humanos iguais a mim, os que dirigem a organização? Será que não somos todos nós livres para expressar nossos conceitos bíblicos? Você, eu e os membros do CG?

 

 

Polliano: Nos poupem desse jogo de palavras disfarçado de argumentos esclarecedores!

Não batemos à sua porta, Polliano, como fazem as Testemunhas de casa em casa em visitas não solicitadas.

 

 

Polliano: Ah propósito... em conformidade com o texto transcrito em vosso site: "quem pratica coisas ruins odeia a luz e não se chega à luz, a fim de que as suas obras não sejam repreendidas". Quem não deve, não teme, não é mesmo?

É por isso que as Testemunhas são proibidas de ver informações como as do nosso site, não é? Por que será, hem? É por isso que você não poderá comentar abertamente com eles lá sobre sua visita a nossa página. Quem não deve não teme, mas os anciãos (instrumentos do CG) repreendem os que pesquisam os conceitos que discordam da organização! Estes, sim, são os que temem a verdade e a luz. Estes são os que proíbem as Testemunhas de conversar conosco, enquanto NÓS conversaremos com qualquer Testemunha que queira conversar conosco sobre assuntos bíblicos. Mas, você, se for Testemunha, está proibido. Então, Polliano, quem é que está com a atitude de quem DEVE e TEME? Não somos nós aqui, não.

 

 

Polliano: "Mas quem deve...” Gostaria que vocês agissem em conformidade com o exposto e publicasse os comentários dos usuários. Que tal começar pelos meus? Afinal, quem não deve não teme não é verdade? Vocês são ótimos! kkkkkkkkkkkkkkk

Não temos nenhum receio de publicar comentários dos usuários. E eles são de fato publicados, só que num fórum de ex-testemunhas e Testemunhas que criamos. Mas não temos nenhum motivo de não publicá-los em www.testemunha.com.br. E vamos tentar fazê-lo. Afinal, não prestamos contas a nenhum CG. Nosso compromisso, Polliano, é apenas com a Palavra de Deus, a Bíblia.

 

 

Polliano: Passar bem...

Você também.

 

William do Vale Gadelha