Roberto Vieira (erreve@gmail.com)

Refutação da Defesa das Testemunhas de Jeová Sobre a Relação da Watchtower Society com as Nações Unidas

 

Ou pode ser que alguém renuncie ao seu lugar na congregação cristã por meio de suas ações, tais como por tornar-se parte duma organização cujo objetivo é contrário à Bíblia, e, por isso, vem sob o julgamento de Jeová Deus. (Veja Revelação 19:17-21; Isaías 2:4.) Portanto, quando alguém que era cristão decide juntar-se aos que são desaprovados por Deus, é apropriado que a congregação reconheça, por meio dum breve anúncio, que ele se dissociou e não é mais Testemunha de Jeová. (A Sentinela, 15/12/81, pg. 19, § 15).

Salve em formato:

PDF    Word

Texto original (inglês)

 

 

A refutação a seguir foi encaminhada a Heinz Schmitz (uma auto-declarada TJ) em 15 de março de 2003 em resposta à sua defesa aos 10 anos de relacionamento da Sociedade Torre de Vigia (Watchtower Society) com as Nações Unidas. Neste documento, os comentários de Heinz foram destacados com uma fonte e cor específicos e com indentação.

 

Refutação:

 

 

Você começou dizendo:

Em 1991, uma das corporações legais da WTS (Watchtower Society-NT) se registrou na ONU como uma ONG com o único objetivo de ter acesso à grande biblioteca das Nações Unidas. Isto possibilitava a um escritor que recebesse um cartão de identificação, o acesso à biblioteca, com o objetivo de pesquisar e obter informações que pudessem ser utilizadas em artigos sobre as Nações Unidas que seriam escritos em nossas publicações. Não havia nada de secreto nisso.

Permita-me perguntar-lhe: uma vez que aparentemente não havia segredo a respeito disso, quando você foi informado dessa associação entre a Watchtower Society e as Nações Unidas? Foi antes ou depois da matéria ser trazida à atenção do público pelos ex-membros?

Deixe que eu responda em seu lugar, já que tenho certeza a respeito da resposta. Foi depois do fato ter sido descoberto e tornado público pelos antigos membros. Em outras palavras, depois da história chegar aos jornais. Você quer saber porque eu estou tão absolutamente certo a esse respeito, Heinz? Por que ERA um segredo. Era absolutamente secreto e nem você ou qualquer outro, além da elite da liderança TJ, fora notificado deste fato.

Você continua:

Na época da inscrição inicial, não havia necessidade de se assinar um formulário.

OK, quanto ao formulário, mas você deixa de mencionar que a associação continuada com as Nações Unidas exigiam que anualmente fosse submetido um formulário de credenciação o qual exigia assinatura. Sua declaração é enganadora e seu argumento é inconsistente.

(O formulário de credenciamento anual está disponível [apenas] em papel)

Você continua:

Anos depois, sem que o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová soubesse, as Nações Unidas publicaram os "Critérios para Associação", estipulando que as ONGs afiliadas apoiassem os objetivos das NU.

Depois de tomar conhecimento da situação, nossa inscrição como ONG foi cancelada e o cartão de identificação foi devolvido.

Talvez você possa esclarecer como está tão certo de que a publicação dos "critérios para associação" eram "desconhecidos do corpo governante". Esta é uma alegação completamente sem base. (você precisa me desculpar se eu simplesmente não acredito em suas palavras, mas parece que você ganhou na rede [1] a reputação de alguém que não se apega muito à verdade [2].

Onde está a prova para esta afirmação? Se você a tem, por que não a torna disponível para que outros possam julgar o assunto por si mesmos?

Os requisitos para se adquirir o status de organização não governamental associada à ONU NÃO mudaram de modo significativo nos últimos 10 anos e a Watchtower Society está bem consciente deste fato. Isto foi informado pelo próprio Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas (DPI-ONU). Mas não aceite minha palavra a respeito disso, considere a prova por si mesmo:

Um trecho de uma carta data da de 11/10/2001, do Chefe da Divisão de ONGs do Departamento de Informações Públicas das nações Unidas (ênfase acrescentada) [3] :

Esta organização [a Watchtower Society] se candidatou para se associar ao DPI o Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas] em 1991 e foi confirmada em 1992. Por aceitar a associação com o DPI, a Organização concordou em atender ao critério de associação, inclusive apoiar e respeitar os princípios e compromissos da Carta das Nações Unidas, e concordou em divulgar entre seus membros programas de informação efetivos e outros sobre as atividades das NU.

Trechos do comunicado à imprensa datado de 14 de fevereiro de 1992 (este foi o ano em que a Watchtower Society obteve sua confirmação como associada à ONU), emitida pelo Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas (ênfase acrescentada) [4] :

As ONGs oficialmente reconhecidas pelo DPI cooperam com as Nações Unidas em construir a compreensão pública e em apoiar os programas e objetivos das Nações Unidas.

Para ter confirmada sua associação com o DPI, a ONG deve ter reconhecimento nacional e internacional, apoiar  a Carta das Nações Unidas, ter uma ampla base de membros associados e possuir os recursos necessários para uma expansão efetiva.

Trechos de um comunicado à imprensa datado de 7 de agosto de 1992 (este foi o ano em que a Watchtower Society foi agraciada com o status de associada à ONU), emitido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (ênfase acrescentada) [5] :

A ONG reconhecida oficialmente pelo DPI coopera com as Nações Unidas em ajudar a construir o entendimento público e a apoiar os programas e objetivos das Nações Unidas.

Para ter garantida sua associação com o DPI, as ONGs deverão ser organizações não lucrativas, reconhecidas nacional e internacionalmente; apoiar a Carta das Nações Unidas; ter uma ampla base de membros associados; e possuir os recursos necessários para uma expansão efetiva.

Trecho de uma carta datada de 24 de janeiro de 2002, do Chefe Interino do Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas (ênfase acrescentada) [6] :

...ver a seguir, por favor o parágrafo que é incluído em todas as cartas encaminhadas em 1992 às ONGs cuja associação com a ONU foi aprovada.

"O principal objetivo da associação de organizações não-governamentais com o Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas é a redisseminação de informações que possam aumentar o entendimento público dos princípios, atividades e conquistas das Nações Unidas e suas agências. Consequentemente, é importante que vocês nos mantenham informados sobre os programas de sua organização relacionados com as Nações Unidas, inclusive nos remetendo exemplares de suas publicações mais importantes. Estamos incluindo  um brochura sobre "As Nações Unidas e as Organizações Não-Governamentais",que lhes fornecerá algumas informações sobre as relações com a ONG."

Adicionalmente, os requisitos para as ONGs se tornarem associadas ao DPI incluem os seguintes:

  • que a ONG compartilhe dos ideais da Carta das Nações Unidas;

  • opere somente numa base não-lucrativa;

  • demonstre interesse nos desafios das Nações Unidas e possua habilidade comprovada para atingir grandes audiências ou um público especializado...

  • se envolva e tenha os meios necessários para conduzir programas de informação efetivos sobre as atividades da ONU...

Trecho da brochura "As Nações Unidas e as Organizações Não-Governamentais", citada na carta de 24 de janeiro de 2002 (ênfase acrescentada). Esta brochura foi encaminhada em 1992 a todas as ONGs registradas, o que incluiu a Watchtower Society [7] :

As Organizações Não-Governamentais...

  • desempenham um papel crucial na mobilização da opinião pública e na edificação do entendimento sobre as Nações Unidas, suas agências relacionadas e seus programas;

  • monitoram e promovem as políticas de seus próprios países apoiando os objetivos e resoluções das Nações Unidas.

Outro trecho da mesma brochura encaminhada em 1992 (ênfase acrescentada) [8] :

As ONGs submetem sua candidatura à associação através da Seção de ONGs e Relações Institucionais do DPI. Um comitê de Secretariado sênior decide com base no critério estabelecido.

Recapitulando:

  1. "por aceitar a associação com o DPI, a Watchtower Society concordou em atender aos *critérios para associação*..."

  2. "As ONGs submetem sua candidatura à associação através da Seção de ONGs e Relações Institucionais do DPI. Um comitê de Secretariado sênior decide *com base no critério estabelecido*"

  3. "...os *critérios* para as ONGs se tornarem associadas ao DPI incluíam os seguintes:que a ONG compartilhava dos ideais da Carta das Nações Unidas...tinha compromisso e meios para programas de informação efetivos sobre as atividades das Nações Unidas..."

  4. "Para garantir sua associação ao DPI, as ONGs tinham ... que *apoiar* a carta das Nações Unidas"

  5. "As ONGs oficialmente reconhecidas pelo DPI cooperavam com as Nações Unidas ajudando a edificar o entendimento público e *apoiando* os programas e objetivos das Nações Unidas."

  6. As ONGs deveriam "[mobilizar] a opinião pública...a favor das nações Unidas."

  7. A ONGs deveriam "promover políticas em *apoio* dos objetivos e resoluções das Nações Unidas

O "critério para associação" claramente já existia em 1991/1992, quando a Watchtower Society se juntou às demais religiões do mundo na busca e obtenção da associação formal com as Nações Unidas. E este critério incluía, claramente, "apoiar" as Nações Unidas.

Esta afirmação também é feita na brochura "As Nações Unidas e as Organizações Não-Governamentais" citada acima e que foi encaminhada em 1992 a todas as ONGs registradas [9], [10] :

  • A Associação com o DPI [das Nações Unidas] é feita com base na resolução 1297 do ECOSOC que autoriza ao DPI se associar às ONGs tendo em mente "a carta e o espírito da resolução 1296 do ECOSOC."

  • A resolução 1296 do ECOSOC (XLIV, de 23 de maio de 1968), declara em parte que uma ONG "...deverá concordar em *apoiar* o trabalho das Nações Unidas e promover  a divulgação de seus princípios e atividades..." e "os anseios e objetivos da organização deverão estar em conformidade com o espírito, objetivos e princípios da Carta das Nações Unidas."

Contrário à sua afirmação dogmática, o "critério para associação" com as Nações Unidas *NÃO* mudou de maneira significativa desde que a Watchtower Society montou para cavalgar a ONU. De fato, a chamada inicial para as ONGs se associarem ao DPI, lá em *1968*, concordava com ambos "a letra e o espírito" da resolução 1296 do ECOSOC, segundo a qual as ONGs deveriam endossar o "apoio ao trabalho das Nações Unidas" e "estar em conformidade com o espírito, objetivos e princípios da Carta das Nações Unidas". Desde o início, foi com esse objetivo que as ONGs foram aceitas como associadas das Nações Unidas.

Conforme pode ser visto, sua afirmação de que apenas "anos mais tarde" e "sem conhecimento do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová" é que tais requisitos foram acrescentados, é patentemente FALSA.

Estão disponíveis fotocópias de todos os documentos citados.

Continuando, você diz:

De um leitor: A WT [11] diz que a ONU é a coisa impura e não deve ser tocada.

Resposta: Isto não é verdade. A Bíblia e a WTS [12] falam isso de Babilônia, a grande, não a respeito dos governos (esta é a razão porque a NM [13] faz referência cruzada entre 2 Cor. 6:17 e Revelação 18.

É muito mais fácil convencer um espantalho do que uma pessoa real, não é?

Por que se dar ao trabalho de incluir os comentários soltos de "um leitor", sem apresentar todos os fatos a eles relacionados? Ninguém se importa, Heinz. Não nos faça perder tempo com falácias – vá direto ao argumento *real*.

Você continua:

O que a WTS realmente desdenha é que a ONU seja a última esperança da humanidade, ou o "Reino de Deus na terra". Com o objetivo de defender outras TJs, a Watchtower recentemente entrou em litígio com a Corte Européia a fim de proteger nossos direitos conforme a Declaração de Direitos Humanos da ONU.

De fato? É apenas isso? Nada especial com relação às Nações Unidas então? Ela é apenas mais um organismo legal como A Suprema Corte Europeia? Engraçado, eu realmente achava que ela era mais do que isso. Vamos ver:

"...as Testemunhas de Jeová reconhecem que as Nações Unidas é repugnante para Deus..." (A Sentinela, 03/01/1967, pg. 157 - em inglês).

"...'a coisa repugnante que causa desolação' ... são as Nações Unidas." (Ministério do Reino, 08/94, pg. 5-6 – em inglês).

"As Nações Unidas são na realidade uma aliança mundial contra Jeová Deus e suas dedicadas Testemunhas na terra. São realmente uma conspiração, na qual as nações do mundo se consultam e tramam o que podem fazer contra a organização visível de Jeová Deus na terra. (A Sentinela, 01/09/87, pg. 20, § 13).

"[A ONU] é realmente uma 'conspiração', sim, uma conspiração contra os preciosos interesses do Reino de Deus por Cristo.." (A Sentinela, 15/03/84, pg. 22, § 4) .  

"A ONU, na realidade, é uma imitação blasfema do Reino Messiânico de Deus, o qual é regido pelo Seu Príncipe da Paz, Jesus Cristo — de cujo domínio principesco não haverá fim." (Clímax de Revelação, pg. 248, § 9).

"[A ONU é] a 'fera cor de escarlate', que é a imagem do sistema político de Satanás, manchado de sangue. (O Homem em Busca de Deus, pg. 370, § 10)

"Lá estão elas, as Nações Unidas, agindo em desafio ao Príncipe da Paz, o Governante legítimo da terra, o Senhor Jesus Cristo,..." (A Sentinela, 15/07/77, pg. 428, § 27).

...esquemas anti-Cristo para a paz tais como a Organização das Nações Unidas." (A Sentinela, 01/08/56, pg. 462-3 – em inglês).

"[A ONU] funciona como um porta-voz para propaganda satânica." (A Sentinela, 15/06/61, p. 360, em inglês).

"Satanás tem seus sinais e maravilhas, o mais importante de todos sendo a Organização das Nações Unidas com sua sede na cidade de Nova York." (A Sentinela, 01/03/59, pg. 150, em inglês).

"Este substituto, produto do ciúme de Satanás, que é uma coisa repugnante aos olhos de Deus, que cria ressentimento em Jeová Deus, que desola a fé das pessoas no Reino de Deus, que eventualmente causará a sua própria destruição, não é outro senão o esquema do homem moderno, uma associação mundial de nações que primeiro apareceu como Liga das Nações e depois como a Organização das Nações Unidas." (A Sentinela, 01/12/52, pg. 714, em inglês).

Vamos ver se você entendeu, OK?

De acordo com a Watchtower Society no número da revista A Sentinela de  01 de março de 1967, o que é que era "repugnante para Deus"? A idéia de que a ONU era o "Reino de Deus sobre a Terra"? Ou era a própria ONU?

De acordo com a Watchtower Society no número da revista A Sentinela de  01 de setembro de 1987 a "aliança mundial contra Jeová Deus" era a ideia de que a ONU era o "Reino de Deus na Terra" ou era a própria ONU?

Segundo o livro da Watchtower Society, Clímax de Revelação, a "imitação blasfema do Reino Messiânico de Deus" era meramente o conceito das Nações Unidas como o "Reino de Deus na Terra"? Ou a própria ONU é que era "uma imitação blasfema do Reino Messiânico de Deus"?

Oops! Deixei escapar um segredo?

As Nações Unidas têm sido demonizadas nas publicações da Watchtower por décadas, como você bem sabe. As citações  acima  são uma pequena amostra da condenação e da demonização que a Watchtower Society tem lançado sobre a ONU. Sugerir que tudo o que a Sociedade tem feito ao longo de todos esses anos foi simplesmente "desdenhar" da noção de que as Nações Unidas eram "o Reino de Deus sobre a Terra" é quase surrealista. Não consigo ver a Sociedade condenando (ou mesmo "desdenhando") da ideia, ou conceito, colocado entre aspas. Eles condenaram a própria ONU.

Você continua:

Os princípios e objetivos originais expressos pela Carta da Nações Unidas são: manter a paz e segurança internacionais, suprimir atos de agressão que possam ameaçar a  paz mundial; encorajar relações amigáveis entre as nações; proteger as liberdades fundamentais de todas as pessoas sem discriminação quanto a raça, sexo, idioma ou religião; e, conseguir cooperação internacional para resolver problemas econômicos, sociais e culturais.

Não há nada que comprometa nossas crenças como cristãos? [Sic] Muitas TJs assinam documentos que afirmam que elas protegerão a constituição ou as leis do país onde residem porque não há qualquer conflito cristão em se proteger os citados princípios desses governos.

Boa tentativa. Pelo menos uma vez você mostra bom senso. Infelizmente, tal linha de raciocínio é “inaceitável” para a Watchtower Society. Você se desviou do assunto e eu duvido que tenha sido por ignorância.

Usando sua linha de raciocínio, a *natureza* de uma organização (no caso a ONU) é irrelevante; o que importa apenas é que os ideais declarados da organização não conflitam com as crenças cristãs. O fato de que, segundo a Watchtower Society, a Organização das Nações Unidas seja “repugnante para Deus” e seja “uma conspiração” contra Seu Reino aparentemente não tem importância porque “os princípios e objetivos originais expressos pela Carta da Nações” não conflitam com suas crenças “cristãs”.

Acredito que você não seja contra um “cristão” se associar à Associação Cristã de Moços (ACM), não é? A missão declarada da ACM é “colocar em prática os princípios cristãos que edificam uma mente, espírito e corpo saudáveis para todos”. Certamente, não há nada aqui viole as crenças cristãs, não é? Mas, o que diz a Watchtower Society?

É verdade que as Testemunhas de Jeová, por motivos religiosos, não se podem tornar membros da YMCA (Young Men’s Christian Association) ou ACM (Associação Cristã de Moços)?

Sim, é verdade. Já por muito tempo reconhecemos que as ACM, embora não sendo uma igreja como tal, definitivamente estão alinhadas com as organizações religiosas da cristandade, no empenho de promover o ecumenismo. (A Sentinela, 15/07/1979, pg.30.

Você afirmaria que as Nações Unidas também estão “alinhadas com as organizações religiosas da cristandade para promover o ecumenismo”, Heinz?

Que exemplo clássico da hipocrisia da Watchtower Society. Ao mesmo tempo que um indivíduo Testemunha de Jeová é desassociado e ignorado – na verdade tratado como morto pelos “amigos” TJ e pela família – simplesmente por ter comprado um passe para jogar basquetebol na ACM (um passe que não envolve nenhum compromisso de apoiar a ACM), a Watchtower Society quietamente se associa formalmente com as Nações Unidas (uma associação que implica no compromisso de apoiar à ONU), uma organização que está muito mais associada  com “as organizações religiosas da cristandade” e que está muito mais envolvida (de fato bastante mais envolvida) em “esforços para promover o ecumenismo” – tudo, ostensivamente, com o único propósito de conseguir um passe para a biblioteca.

Uma hipocrisia impressionante!

Deus usará a ONU para destruir a religião falsa e porque não devemos utilizá-la para promover a liberdade de religião e os direitos humanos se não nos juntarmos a ela? Devemos promover seus “ideais” sem promovê-la como uma substituição do Reino de Deus.

Humm! A Watchtower Society *se* associou, se lembra? A Watchtower Society se associou às Nações Unidas do único modo em que uma organização não-governamental poderia fazê-lo e do único modo que qualquer outra religião se associou a ela – como uma ONG associada, formalmente registrada. Quando o fizeram, eles se comprometeram a mais do que simplesmente “promover seus ideais”. Segundo o comunicado para a imprensa emitido no ano em que a Watchtower Society se inscreveu, a Sociedade se comprometeu a “apoiar a Carta das Nações Unidas” e a contribuir para o entendimento público e apoio dos programas e objetivos das Nações Unidas”.

A Sociedade também afirmou:

“Os formulários de registro arquivados nas Nações Unidas e que nós temos em nossos arquivos não contêm declarações que conflitem com as crenças cristãs.”

Uh-Huh! Nem aqueles papéis que eu preenchi quando me registrei na ACM. Como foi que isso não impediu que eu fosse desassociado pela “congregação cristã”, heim?

A igreja que eu frequento também não tem quaisquer formulários de registro. Acredito que não haverá problemas para meus amigos Testemunhas de Jeová frequentá-la junto comigo, certo?

Que argumento! Você realmente acha que qualquer das demais corporações religiosas que se candidatou e obteve associação formal com a ONU (você sabe de quem estou falando: do resto de “classe da meretriz”) diria alguma coisa diferente? Eles preencheram os mesmos formulários de registro que a Watchtower Society! Mas isso não impediu que a Sociedade condenasse todas as religiões da humanidade porque se associaram com a “besta”? Fale-nos mais sobre seus dois pesos e duas medidas.

Adicionalmente, numa ocasião anterior, a WTS chamou os objetivos da ONU de “nobres”.

Certo, e se eu procurar bem provavelmente encontrarei uma citação da WTS  também chamando os objetivos da ACM de nobres. Os objetivos declarados, de ambas as organizações são nobres, mas esta não é a questão. A questão é que a Watchtower Society voluntariamente buscou e obteve associação formal com a organização que ela afirma que é:

  1. "repugnante para Deus"

  2. "uma aliança mundial contra Jeová Deus e suas Testemunhas dedicadas"

  3. "uma conspiração contra os preciosos interesses do Reino de Deus por Cristo"

  4. "uma imitação blasfema do Reino Messiânico de Deus"

  5. "a imagem do sistema político de Satanás manchado de sangue"

  6. "o anti-cristo"

  7. "a coisa repugnante" de Daniel

  8. "porta-voz para propaganda satânica"

  9. "o mais proeminente sinal e maravilha de Satanás"

  10. "o produto do ciúme de Satanás"

  11. "suscita ressentimento em Jeová Deus"

  12. "[desolar] a fé das pessoas no Reino de Deus"

  13. a "fera de cor escarlate" de Revelação

Voluntariamente, a Watchtower Society se registrou junto ao ”mais proeminente sinal e maravilha de Satanás”, aquele ”porta-voz para propaganda satânica” e concordou em utilizar as suas próprias publicações para “edificar o conhecimento público e apoiar os programas e objetivos das Nações Unidas”. A Watchtower Society se aconchegou àquela “aliança mundial contra Jeová Deus”, se comprometendo em disseminar a propaganda das Nações Unidas em suas publicações e demais atividades.

Diga-me Heinz, como uma Testemunha de Jeová, você acredita que Jeová Deus compartilharia Seu “canal de comunicação” com uma organização que na verdade é uma “conspiração contra os preciosos interesses de [Seu] Reino”? Compartilharia ele seu canal de comunicação com a fera escarlate de Revelação? (Naum 1:2)

Pode você verdadeiramente afirmar que a Watchtower Society era o "escravo fiel e discreto" que provia “alimento no tempo apropriado, quando de fato, durante 10 anos eles estavam servindo “propaganda satânica” junto com a “mesa de Jeová”?

Você continua:

Também, não há conflito entre o objetivo da WTS e a autorização dada pela Carta aos governos para eles utilizarem ação militar. A Bíblia afirma claramente que o próprio Deus concedeu a esses governos autoridade para “levar a espada” e nós não negamos esta autoridade (Romanos 13:4). Ao mesmo tempo, Deus exige que os cristãos rejeitem pessoalmente se envolver em guerras. (Mat. 26:52)

Quer dizer então, que você encontrou uma maneira de apoiar a Carta da ONU, com suas cláusulas para ação militar, e ao mesmo tempo, “rejeita a guerra”, não é? Diga-me Heinz, você conhece o “duplopensar”? é um conceito muito curioso, descrito por George Orwell no seu livro 1984.

Uma brochura da ONU de 1994, evidencia o fato deque começava a haver uma mudança nos requisitos oficiais para participação e [sic] uma ONG. Na página 6 encontramos a seguinte declaração: “Um novo tipo de relação entre a ONU e as ONGs está sendo criado. Temos visto este novo tipo de relacionamento se tornar maduro. As ONGs estão assumindo novas responsabilidades importantes.”

E estas “novas responsabilidades importantes” são... o quê, exatamente?

Embora você apenas sugira e deseje que seus leitores deduzam, você, mais uma vez, simplesmente NÃO APRESENTA QUALQUER PROVA  em apoio à sua declaração de que foi *depois* de 1992 que os requisitos de “apoio” à ONU e para “edificar a compreensão pública e o apoio aos programas e objetivos das Nações Unidas”, etc, foram impostos às ONGs pela ONU.

Em segundo lugar, permita que eu esclareça (já que você não o fez) que a citação acima, referente a “um novo tipo de relação entre a ONU e as ONGs é, de fato, uma declaração feita em *1993*- não em 1994, a despeito do fato de ter sido incluída na brochura de 1994 - pelo então Secretário-Geral, Boutros Boutros-Ghali. Uma vez que Boutros Boutros-Ghali declarou em 1993 ter “*VISTO* [passado] esta nova relação começar a amadurecer", é razoável supor-se que esta “nova” relação já existia quando a Watchtower Society se registrou no ano anterior, em 1992, não é?

Então, nós descobrimos o atual Critério para  Associação de ONGs, descrevendo o trabalhos dessas ONGs com uma linguagem que as Testemunhas não podiam claramente concordar; encorajando a participação política, fortalecendo e apoiando o Sistema da ONU etc...

Citações do comunicado à imprensa de *1992*:

  • "... construir a compreensão pública e *apoiar* os programas e objetivos

  • "...apoiar  a Carta das Nações Unidas"

Citações da brochura de *1992*:

  • "...mobilizar a opinião pública...para as Nações Unidas."

  • "...Monitorar e promover políticas ... em apoio aos objetivos e resoluções das Nações Unidas..."

Citações da Resolução de *1968* (1296):

  • "...*apoiar* o trabalho das Nações Unidas..."

  • "... estar de acordo com o espírito, propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas."

De fato não surpreende que o “atual Critério para Associação de ONGs” contenha linguagem que as “Testemunhas claramente não poderiam concordar”, uma vez que os critérios *originais* para a associação já continham linguagem que as Testemunhas não podiam concordar.

Você continua:

Também, na última brochura ONG lemos que houve, de fato, uma mudança oficial na relação e nos requisitos para as ONGs (20º aniversário do filme 'Testemunhas de Jeová' e livros grátis! Para cada pedido colocado com itens que totalizem mais do que $25, você terá direito a 4 itens absolutamente grátis! Esta oferta especial está sendo colocada para que mais pessoas possam descobrir maravilhosas verdades sobre o Tetragrama Hebreu... etc...)

Citando a brochura:

"Depois de três anos de negociação, o ECOSOC reviu seus arranjos para consulta às ONGs em julho de 1996. Uma conseqüência, foi a Resolução 1996/31 do ECOSOC, que revisou as medidas para participação das ONGs no conselho junto com o ECOSOC... Um segundo resultado...Decisão 1996/297 que recomendou à Assembléia Geral que examinasse em sua 51ª seção a QUESTÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS ONGs EM TODAS AS ÁREAS DE TRABALHO DA ONU... Subseqüentemente, no Grupo de Trabalho da Assembléia Geral, visando o FORTALECIMENTO DO SISTEMA DA ONU, foi criado um sub-grupo sobre ONGs."

Uau! Se eu ainda tivesse qualquer dúvida sobre sua falta de integridade, ela teria se desfeito agora. Este é um dos argumentos mais decepcionantes que jamais vi ser fabricado – e você ainda tem a audácia de acusar outras pessoas de usar táticas de despistamento.

Em primeiro lugar, a inteira seção da brochura, de onde você retirou esta citação, se aplica apenas às ONGs que mantêm status de conselheiros no ECOSOC (Conselho Econômico e Social) que não é o caso da Watchtower Society. Coloque seus fatos de maneira clara. Observe que sua citação extraída da brochura diz: "Uma conseqüência, foi a Resolução 1996/31 do ECOSOC, que revisou as medidas para participação das ONGs no conselho junto *com o ECOSOC*." A Watchtower Society não mantém status de conselheiro junto com o ECOSOC. Este parágrafo não se aplica à Watchtower Society. Ambas, a Resolução ECOSOC 1996/313 e a Decisão ECOSOC 1996/297, foram resultado de uma revisão das  "medidas" do próprio ECOSOC "para as ONGs participarem do conselho", não às relações gerais ONG-ONU, como você induz seus leitores a acreditar.

Observei várias reticências em sua citação. Vamos dar uma olhada nas primeiras "..."  [escritas em vermelho] para ver o que você está ocultando de seus leitores:

Uma conseqüência, foi a Resolução 1996/31 do ECOSOC, que revisou as medidas para participação das ONGs no conselho do ECOSOC. Ela padronizou medidas para credenciar as ONGs para conferências da ONU, consolidou os processos de candidatura para o status conselheiro do ECOSOC e decidiu que ONGs nacionais poderiam se candidatar.

De fato, foi "uma mudança oficial" bem significativa, "nas relações e requisitos para as ONGs": a padronização das medidas para credenciar as ONGs para participação em conferências, consolidação do processo de candidatura como conselheiro do ECOSOC e uma decisão que as ONGs nacionais poderia se candidatar à função. Quão apropriadas essas mudanças foram para a condição da Watchtower Society! (Não!)

Não só essas 'medidas revistas' não se aplicavam à Watchtower Society, já que foram "medidas para participação das ONGs no conselho com o ECOSOC" (e a Watchtower Society não participa do conselho com o ECOSOC), como as medidas revisadas, DE MANEIRA ALGUMA, foram "uma mudança oficial na relação  e nos requisitos para as ONGs", como você afirmou.

É patentemente óbvio que, citando apenas o trecho que você citou e ocultando o restante, sua intenção era ENGANAR SEUS LEITORES.

A brochura menciona uma "segunda conseqüência". Esta é a Decisão ECOSOC 1996/297. Não surpreende que você tenha enfatizado com letras maiúsculas as palavras erradas. Você devia ter enfatizado "RECOMENDOU" e "EXAMINOU".  Veja só:

A [Decisão 1996/297] *recomendou* que a Assembléia Geral *examine*, na sua 51ª sessão, a questão da participação das ONGs em todas as áreas de atuação da ONU..."

Isto era, simplesmente, uma *recomendação* para que a Assembléia Geral examinasse a questão da participação das ONGs. Novamente não há qualquer sugestão de "mudança oficial na relação e nos requisitos para as ONGs", como você escreveu. Mais uma vez seu engodo foi trazido à luz.

A última frase de sua citação da brochura é esta:

Uma conseqüência, foi a Resolução 1996/31 do ECOSOC, que revisou as medidas para participação das ONGs no conselho do ECOSOC. Subseqüentemente, no Grupo de Trabalho da Assembléia Geral, visando o FORTALECIMENTO DO SISTEMA DA ONU foi formado um sub-grupo sobre ONGs.

Novamente, você desvia a atenção de seus leitores do ponto principal, enfatizando palavras totalmente fora do contexto. Mas, vamos examiná-las *no contexto* para ver o que elas realmente queriam dizer. Primeiro somos informados de que há um Grupo de Trabalho da Assembleia Geral. Você viu isso? Um grupo de trabalho da *Assembleia Geral*. Isto nada tem a ver com ONGs. Segundo, este grupo está "visando o fortalecimento do Sistema da ONU". O que é que isso também tem a ver com ONGs? Absolutamente nada. Este é um grupo de trabalho da "Assembleia Geral", não tendo ABSOLUTAMENTE NADA  a ver com ONGs.

Em seguida, somos informados que dentro do grupo de trabalho da *Assembleia Geral* foi formado "um subgrupo sobre ONGs". A despeito do que você gostaria de acreditar, *em nenhum lugar* lemos que este subgrupo ONG está "visando o fortalecimento do Sistema da ONU", algo que é de responsabilidade do grupo de trabalho da Assembleia Geral.

Portanto, se a atribuição deste "subgrupo sobre ONGs" não era visar "o fortalecimento do Sistema da ONU" qual, exatamente, era ela? Você deve saber, já que a resposta pode ser encontrada na frase a seguir da brochura [em vermelho] que, de maneira totalmente previsível, você CONVENIENTEMENTE DEIXOU FORA DE SUA CITAÇÃO:

Subsequentemente, no Grupo de Trabalho da Assembleia Geral, visando o FORTALECIMENTO DO SISTEMA DA ONU foi formado um subgrupo sobre ONGs. Este subgrupo está examinando as questões relacionadas ao acesso das ONGs, especificamente com relação à Assembleia Geral, e seu trabalho está em andamento.

Portanto, Heinz, o que o subgrupo ONG está fazendo? Está ele fortalecendo o sistema da ONU? Está ele mudando oficialmente os relacionamento e/ou os requisitos para as ONGs? Nem de perto! Este subgrupo está "EXAMINANDO as questões de acesso das ONGs" e seu trabalho, de fato está "EM ANDAMENTO".

Tanta informação para sua suposta "mudança oficial na relação e nos requisitos das ONGs". Não há nada desta espécie descrito aqui. Ao contrário, vemos você ser culpado exatamente daquilo que acusa os opositores das TJ – de distorcer a verdade para enganar seus leitores.

Depois de apresentar todo esse nonsense, você conclui que:

O acima confirma exatamente o que a WTS disse: Que foi *depois* deles se candidatarem ao status de ONG que houve uma mudança na linguagem dos "Critérios para Associação". Quando isso foi trazido à atenção deles, eles *imediatamente* cancelaram sua participação.

Em resumo: A WTS se inscreveu para ter um cartão de biblioteca da ONU. Depois que eles receberam este cartão, os requisitos para manter o cartão mudaram, portanto eles o devolveram. Tudo foi feito da maneira apropriada a despeito do que nossos inimigos dizem sobre o assunto.

"O acima" não confirma nada do que você falou. Seu "argumento" é um lixo completo e não faz mais do que revelar a imensidão de seu próprio caráter moral.

A Watchtower Society, não se inscreveu para ter um cartão de biblioteca da ONU.; eles se inscreveram para ter o status oficial de ONG associada às Nações Unidas. Uma associação que exigia da Sociedade *APOIAR* a ONU e *EDIFICAR O APOIO DO PÚBLICO* para a ONU. Depois de seu registro junto à ONU como uma organização não-governamental oficialmente associada, os requisitos  para tal associação *NÃO* mudaram, como evidenciado pela documentação de 1992 (e de 1968) mostrada acima.

A Watchtower Society retrocederam de seu relacionamento ilícito com aquela " aliança mundial contra Jeová Deus" apenas quando o The Guardian pescou a história e expôs a flagrante hipocrisia da Sociedade e apenas quando se chamou a atenção da ONU a respeito das décadas de campanha difamatória feita contra ela.

De um leitor:

****Há [sic] alguma razão para se obter este cartão para ter acesso aos livros porque a ONU possui o que é conhecido como "Bibliotecas Depositárias". Nessas bibliotecas podem ser encontradas quase todos os livros da biblioteca da ONU. Essa[s] bibliotecas estão espalhadas ao redor do globo e [tudo] o que você precisa é de um cartão e biblioteca porque essas bibliotecas frequentemente fazem parte de bibliotecas públicas ou de universidades. Mas há qualquer policiamento político ou outra coisa esquisita  qualquer relacionada a se candidatar a este cartão de biblioteca.

Resposta: Certamente, nem toda a informação existente está disponível nas bibliotecas depositárias, ao contrário do que dizem alguns opositores.[sic] Lendo com cuidado, poderemos observar que a WTS não diz exatamente que ela se registrou como ONG para ter um cartão de biblioteca para a "biblioteca principal". Eles também queriam ter acesso ao material de pesquisa disponível no "sistema de bibliotecas" da ONU ou na "em todas as bibliotecas da ONU". Este sistema inclui mais do que apenas a Biblioteca Dag Hammarskjold, Inclui as bibliotecas de fotos, filmes e áudios do DPI, acesso ao Centro de Pesquisa [sic] que oferece documentos atuais, acesso a reuniões selecionadas, resumos, seminários, conferências, resenhas de filmes e cursos de idiomas. Estariam todas essas fontes acessível [sic] sem um passe da ONU? Provavelmente não!

Você disse: "Certamente, nem toda a informação existente está disponível nas bibliotecas depositárias, ao contrário do que dizem alguns opositores.[sic]" Esta é outra afirmação completamente sem base. Temos então que simplesmente aceitar sua palavra quanto a este assunto? Onde estão as evidências que apoiam esta sua afirmação?

Mesmo que seu argumento esteja correto, ele não passa de um despistador. Se eles montaram na ONU para ter acesso à biblioteca Dag Hammarskjold ou ao centro ONG de pesquisa, não tem nenhuma importância. A questão aqui não é *por que* a Watchtower Society se juntou às demais religiões do mundo em assumir o compromisso de apoiar e construir o apoio público para as Nações Unidas, mas que ela simplesmente o fez.

Finalmente, você dá o golpe de misericórdia em sua argumentação com isto:

Por que, de qualquer modo, ter acesso a informação pública da ONU? As TJs frequentemente sofrem as consequências de violações da carta de Direitos e Liberdade da ONU. De acordo com a Enciclopédia Americana de 2000, as Testemunhas de Jeová enfrentaram mais perseguições no século XX do que qualquer outro grupo religioso, exceto os judeus. Mas, quando adotamos medidas para proteger nossos seguidores, até isso é demonizado por aqueles que nos odeiam e fazem disso um objeto de alarde. ESTA É UMA OUTRA FORMA DE PERSEGUIÇÃO.

Quer dizer, então, que a Watchtower Society nunca 'demonizou' (leia-se: perseguiu) a nação de Israel por procurar proteger os seus membros ("os Judeus") se registrando junto às Nações Unidas, não é? A Sociedade nunca "fez disso um alarde", certo? Isto seria muito hipócrita, não seria?

Israel pediu às Nações Unidas – aquela "coisa repugnante que causa desolação" (Mat. 24:15, NM) – para "ajudar o povo judeu a edificar seu estado e admitir Israel na família de nações"... Israel hoje está preso a este mundo babilônico. De todos os modos, Israel fez de si mesmo uma parte deste velho mundo e está, portanto, condenado à destruição imediatamente à frente no Armagedom... (A Sentinela, 15/09/51, pg. 566 – em inglês).

Quanto à proteção, a Jerusalém da República de Israel confia nas Nações Unidas...(Paraíso Restabelecido, p. 157, § 23).

E agora, neste "tempo do fim", a reavivada nação de Israel, com capital na moderna cidade de Jerusalém, escolheu seguir os passos de seus ancestrais, ignorando o conselho de Jeová Deus. Ela, novamente, escolheu "César" como seu amigo no lugar do Reino de Deus por Cristo. Ela obteve inscrição como membro das Nações Unidas deste mundo condenado. Há apenas um resultado possível: a destruição junto com este mundo, por ter seguido o proceder errado quanto a desejar o conhecimento de Jeová Deus e de seu reino messiânico. (A Sentinela, 01/09/50, pg. 277 – em inglês).

Portanto, visto que a atual república de Israel é membro da ONU, não deve esperar ser usada pelo Deus do antigo Israel para a bênção de toda a humanidade. (A Sentinela, 15/05/85, pg. 27 § 1)

Como a cristandade, a República de Israel também não se encontra no novo pacto prometido por Jeová Deus e validado pelo sangue sacrificial de Jesus Cristo. Israel está num pacto com as Nações Unidas, que confiam numa força militar de policiamento. (A Sentinela, 15/04/60, pg. 244 – em inglês)

...a atual república de Israel não afirma estar no novo pacto. Antes, a república de Israel tornou-se membro da ONU. (Segurança Mundial, pg. 100, § 5.)

Mas, aos poucos, tornou-se evidente que o que estava acontecendo na Palestina com respeito aos judeus não era o cumprimento das grandiosas profecias de Jeová sobre a restauração. ...Que esse entendimento era correto foi confirmado em 1949, quando o Estado de Israel, na época recentemente formado como nação e pátria dos judeus, se tornou membro das Nações Unidas, mostrando assim que não confiavam em Jeová, mas sim nas nações políticas do mundo. (livro Proclamadores, pg. 141.)

Atualmente, existe no Oriente Médio a república de Israel. Em seus próprios interesses, ela é membro das Nações Unidas... Cada membro da ONU, inclusive a república de Israel, será eliminado da existência. (Segurança Mundial, pg. 85-86)

... não encontramos [a Watchtower Society] associada à organização das Nações Unidas como um  de seus membros, igual à recém formada  nação do moderno Israel que se ligou às Nações Unidas. (A Sentinela, 15/04/58, pg. 237, em inglês).

Um outro exemplo de "olhe para o que eu digo e não para o que eu faço". A Sociedade é tanto culpada de "perseguição", como de hipocrisia.

Sua argumentação foi deixada sem um único ponto de substância. Gostando ou não, os requisitos para as ONGs associadas  apoiarem e edificar o apoio público para a ONU já existia em 1992 – isto é indiscutível. E eu não tenho dúvida de que você mesmo estava bastante convicto deste fato quando preparou a sua defesa da Watchtower Society. Como no caso de suas defesa Johannes Greber, *a verdade real* não tem qualquer papel significativo em sua argumentação. Quaisquer fatos desabonadores, no seu caso, são simplesmente omitidos; declarações que apoiam seus argumentos são feitas sem que sejam apresentadas quaisquer evidências que as confirmem e as conclusões são enunciadas sem que haja qualquer lógica para elas.

O que realmente me deixa admirado, aqui, é sua ânsia em esconder a verdade. Você chega ao extremo de fazer de si mesmo um mentiroso para defender seus líderes terrenos pegos em sua própria teia de hipocrisia e de engano. E, é claro, se alguém expõe o erro de sua posição, você simplesmente exclama "perseguição" e retalia com um verdadeiro bombardeio  de insultos verbais, na expectativa de que ninguém gastará o seu tempo para analisar sua tática de difamação.

Já é hora de você cair na real, Heinz.

 

 

Atenciosamente,

Trevor Scott

 

Provas adicionais de que os requisitos da ONU não mudaram durante 3 décadas até 1996

 


[1] N.T. – Internet.

[2] "cries wolf" – em inglês significando dar um falso alarme.

[3] Um scan da carta de 11 de outubro de 2001 pode ser visto aqui

[4] Um scan do comunicado à imprensa de fevereiro de 1992 pode ser visto aqui.

[5] Um scan do comunicado à imprensa de agosto de 1992 pode ser visto aqui.

[6] Um scan da carta de 24 de janeiro de 2002 pode ser visto aqui e aqui (página 2).

[7] Um scan da página 3 da brochura pode ser visto aqui.

[8] Um scan da página 6 da brochura pode ser visto aqui.

[9] Ver nota 8

[10] Clique aqui para ver a brochura no sítio da ONU.

[11] N.T. - A Sentinela

[12] N.T. – Watchtower Society (Sociedade Torre de Vigia)

[13] N.T. – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pela Watchtower Society