facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!

 

REINO DE DEUS

O QUE É?

QUANDO COMEÇOU?

O QUE DEVE SER PREGADO AOS DESCRENTES?

Bíblia Versus Testemunhas de Jeová
 

 

PREFÁCIO

  

 

INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 – O QUE É O REINO DE DEUS DESCRITO EM MATEUS 24:14?

CAPÍTULO 2 – QUANDO COMEÇOU O DOMÍNIO DE JESUS CRISTO?

CAPÍTULO 3 – QUAL DAS BOAS NOTÍCIAS DO REINO DE DEUS DEVEMOS PREGAR?

CAPÍTULO 4 – OBJEÇÕES

CAPÍTULO 5 – O QUE VOCÊ IRÁ PREGAR A PARTIR DE AGORA?
 
 

As testemunhas de Jeová nas suas publicações se gabam de que são as únicas que pregam as boas novas do Reino de Deus. Experimente conversar com uma Testemunha de Jeová e lhe pergunte por que apenas eles são os verdadeiros cristãos e eles lhe dirão que apenas eles pregam o Reino. Eu mesmo dizia isso. Quando alguém me perguntava eu dizia, “quem mais prega o reino em imitação a Cristo?”. Afirmações assim são abundantes em suas publicações.

 

Por Boas Novas do Reino, as Testemunhas de Jeová estão querendo dizer que: Haverá um paraíso na Terra, que apenas os verdadeiros cristãos viverão e que os maus serão destruídos e que o Reino de Deus começou em 1914. A liderança enche a boca para dizer que não prega o que os outros que se dizem cristãos pregam, a saber, que somos pecadores, merecemos a condenação de Deus e que se nos arrependermos e depositarmos nossa fé em Cristo seremos salvos da ira de Deus. Não!! Eles se gabam de pregar algo diferente, note o que diz A Sentinela de 01/11/1981, página 17:

 

“Compare a pessoa sincera a espécie de pregação do evangelho do Reino feita pelos sistemas religiosos da cristandade, durante todos os séculos, com a feita pelas Testemunhas de Jeová desde o fim da Primeira Guerra Mundial em 1918. Não são iguais. A das Testemunhas de Jeová é realmente "evangelho", ou "boas novas", sobre o reino celestial de Deus, estabelecido pela entronização de seu Filho, Jesus Cristo, no fim dos Tempos dos Gentios em 1914.” (Ênfase acrescentada).

 

Porém, por mais enfática que sejam as afirmações feitas pelo corpo governante, o que importa é o seguinte: As boas novas pregadas pelas Testemunhas de Jeová são as mesmas boas novas pregadas pelos cristãos do primeiro século? Se não forem, deve-se ignorar essa mensagem. Por quê? Por que é o que Deus nos diz mediante sua palavra, veja:

 

Gálatas 1:6-8 - Estou admirado de que vocês estejam se afastando tão depressa Daquele que os chamou com a bondade imerecida de Cristo, para seguirem outro tipo de boas novasNão que haja outras boas novas, mas há alguns que estão perturbando vocês e querendo distorcer as boas novas a respeito do Cristo. No entanto, mesmo que um de nós ou um anjo do céu lhes declare como boas novas algo além das boas novas que lhes declaramos, que ele seja amaldiçoado.

 

Assim, pegue sua Tradução do Novo Mundo Revisada e acompanhe o que realmente são as Boas Novas.

 

 

 

 

CAPÍTULO 1

 O QUE É O REINO DE DEUS DESCRITO EM MATEUS 24:14?

 

Bem, a primeira coisa que sabemos é que o Reino é “de Deus”, ou seja, é de origem divina. Quanto a isso não há dúvida. Mas e a expressão “Reino”, o que significa? A obra Estudo Perspicaz das Escrituras nos ajudará a entender, citando uma obra erudita o livro diz:

 

A palavra traduzida “reino” nas Escrituras Gregas Cristãs é ba·si·leí·a, que significa “um reino, domínio, a região ou o país governado por um rei; poder, autoridade, domínio, reinado régios; dignidade real, o título e a honra de rei”. (The Analytical Greek Lexicon [O Analítico Léxico Grego], 1908, p. 67) A frase “o reino de Deus” é empregada com frequência por Marcos e Lucas, e, no relato de Mateus, a frase paralela “o reino dos céus” aparece umas 30 vezes.

 

Basicamente, então, o reino de Deus é o domínio de Deus sobre tudo e todos. Todas as criaturas espirituais e terrenas devem dobrar seus joelhos diante da soberania de Deus. Quando a expressão “Reino de Deus” é usada nas escrituras gregas (Novo Testamento), ela se refere ao domínio de Jesus Cristo sobre tudo e todos. É correto afirma então que o reino de Deus é o domínio de Jesus Cristo, o próprio Cristo é a essência do Reino de Deus. Todo poder, autoridade que o pai tem foi concedido ao filho, de acordo com a vontade do pai. Veja como o próprio Jesus Cristo deixou isso claro na seguinte passagem Bíblica.

 

Lucas 17:20, 21 - Os fariseus lhe perguntaram quando viria o Reino de Deus, e ele lhes respondeu: “O Reino de Deus não vem de modo claramente observável,  nem as pessoas dirão: ‘Vejam, está aqui!’ ou: ‘Está ali!’ Pois saibam que o Reino de Deus está no meio de vocês.

 

O que o Senhor Jesus quis dizer é que Ele é o Reino de Deus, ou em outras palavras o reino de Deus é domínio de Deus concedido a seu filho. Esse domínio de Jesus Cristo é bem abrangente, ele inclui a submissão dos humanos, dos anjos, das autoridades, poderes, inclui a eliminação dos que se opõem ao seu domínio (Satanás, demônios, humanos, governos), a eliminação do pecado e a morte, o reino de 1.000 anos descrito em Apocalipse e a inclusão dos novos céus e nova terra. Após tudo isso o reino (Direito de domínio sobre tudo e todos) é devolvido a Deus, o pai. Assim, o termo Reino de Deus é usado de várias formas nas escrituras gregas, mas sempre se referindo ao domínio do Senhor Jesus. Quando alguém aceita ser um seguidor de Jesus Cristo ele está entrando no reino de Deus, ou está entrando debaixo do domínio de Cristo. Quando alguém desobedece ao filho, ele está rejeitando o Reino de Deus, não herdará o reino de Deus. Quando alguém no primeiro século acreditava que os milagres feitos por Cristo vinham de Deus, ele estava acreditando no Reino de Deus, veja o exemplo abaixo a título de ilustração:

 

Lucas 11:20 – Mas, se é por meio do dedo de Deus que eu [Jesus] expulso os demônios, o Reino de Deus realmente alcançou vocês.

 

Nessa ocasião se eles entendessem que era pelo dedo de Deus que Jesus fazia milagres então eles tinham entendido que o Reino de Deus é o domínio do próprio Cristo, ou em outras palavras que o reino de Deus estava ali na frente deles. A conexão Jesus Cristo x Reino de Deus é tão clara que o Apostolo Paulo praticamente usa as expressões “As Boas novas do Reino”, “Boas novas do senhor Jesus” e “As Boas novas de Cristo” como sinônimo. (Leia Romanos 1:9 e Atos 28:31) Quando ele fala das boas novas a respeito do Cristo ele esta expressando que o homem Jesus é o prometido Messias que esta reinando e quando fala das boas novas do Reino ele esta se referindo ao domínio prometido por Deus que está às mãos de seu filho, Jesus. Para Paulo não era possível falar de um, sem citar o outro. Outra maneira que percebemos que entrar no Reino de Deus significa depositar fé em Cristo e não herdar o reino de Deus significa rejeitar o filho por meio de palavras ou de ações, é percebido nas parábolas de Jesus. Cristo usou várias parábolas sobre o reino de Deus e sua aplicação sempre tinha haver a pessoa viver a fé Nele ou desprezá-la. Veja dois exemplos:

 

A parábola da pedra de grande valor

Veja a parábola de acordo com as palavras de Jesus registrada em Mateus 13:45, 46:

 

“Também, o Reino dos céus é semelhante a um comerciante viajante que buscava pérolas de boa qualidade. Ao achar uma pérola de grande valor, foi, vendeu prontamente todas as coisas que tinha e a comprou”.

 

Observe que Jesus diz que o Reino dos Céus (Reino de Deus) é semelhante a um comerciante viajante que acha pérola de grande valor, daí vende todas as coisas que tinha e a compra. Percebeu a comparação que Jesus faz do Reino de Deus? Ele é comparado à atitude das pessoas quando encontram o Senhor Jesus, deposita fé nele e vive para ele. A pedra de grande valor é Cristo. É de grande valor por que é apenas por meio de Cristo que temos paz com Deus (Romanos 5:1).

 

A parábola do Semeador

De acordo com essa parábola um homem lançou a semente, sobre quatro diferentes tipos de solo. Em três solos a semente caiu e não produziu frutos e em um solo a semente caiu e produziu frutos, cem vezes mais. A semente, explicou Jesus, é a palavra. Ou seja, o ensino de quem deposita fé no filho têm vida eterna e quem desobedece ao filho não verá a vida (João 3). Assim, a semente excelente é aquele que deposita fé no filho de Deus e como sua fé é verdadeira produz fruto. (Veja Tiago 2:26) Os outros solos em que a semente cai são as pessoas que não são verdadeiros convertidos e, portanto não produzem frutos, por diversos motivos. Mas algo interessante nessa parábola é o contexto em que ela esta inserida. A parábola esta registrada em Lucas 8:4-8 e a explicação nos vvs. 9-15. Note abaixo como esse capítulo começa:

 

Lucas 8:1 - Pouco tempo depois, ele começou a viajar de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e declarando as boas novas do Reino de Deus.

 

Perceba que Cristo foi de cidade em cidade pregar as boas novas do Reino de Deus. No versículo 4 mostra que é pregando as Boas Novas do Reino que ele conta essa parábola, note:

 

Lucas 8:4 - Quando uma grande multidão se juntou aos que vinham a ele de uma cidade após outra, ele falou por meio de uma ilustração:

 

Assim, o que Cristo pregava quando ensinava as Boas Novas do Reino era a fé Nele como o senhor, salvador e rei do Reino de Deus. As Boas notícias do Reino era a fé nele, por que era isso que os livrava da punição certa por não cumprirem a lei de Deus. (João 3:36) Os judeus esperavam um Reino messiânico que os livrasse da opressão Romana, mas Jesus veio no primeiro século primeiramente para livrar os humildes, que aceitassem seu domínio. Para livra-los do julgamento divino que virá sobre os pecadores. Assim, fica claro que o Reino de Deus é o domínio do Senhor Jesus. Nos próximos capítulos nos vamos entender quando se iniciou o Domínio de Cristo, ou, quando se iniciou o Reino de Deus. Depois vamos saber como se deve cumprir Mateus 24:14. Em outras palavras, qual boas notícias do Reino de Deus (Domínio de Cristo) devemos pregar aos descrentes.

 

 

CAPÍTULO 2

QUANDO COMEÇOU O DOMÍNIO DE JESUS CRISTO?

 

A Bíblia apresenta de forma muito clara que o domínio de Jesus Cristo começou no primeiro século. Veja sete evidências desse fato.

 

Evidência #1Enquanto Jesus estava na Terra, ele e os apóstolos já pregavam para seus conterrâneos que o Reino de Deus, ou já havia chegado ou estava próximo.

 

Os textos abaixo mostram que tanto Cristo, quanto seus seguidores pregavam que o reino estava próximo, isso por que o próprio Jesus Cristo estava ali presente e quem depositasse fé nele estaria aceitando o Reino de Deus. Note:

Mateus 3:1, 2 - Naqueles dias João Batista foi pregar no deserto da Judeia,  dizendo: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo.”

Mateus 10:7 - Ao irem, preguem, dizendo: ‘O Reino dos céus está próximo.’

Mateus 4:17 Daquele tempo em diante, Jesus começou a pregar e a dizer: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo.”

Lucas 10:9 – curem os doentes nela e digam-lhes: ‘O Reino de Deus está próximo de vocês.’

Lucas 10:11 – ‘Nós sacudiremos até mesmo o pó da sua cidade que grudou nos nossos pés, em testemunho contra vocês. Contudo, saibam do seguinte: o Reino de Deus está próximo.

Lucas 8:1 - Pouco tempo depois, ele começou a viajar de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e declarando as boas novas do Reino de Deus.

 

Evidência #2 – Depois que o Senhor Jesus ascendeu aos céus, os apóstolos pregavam o Reino de Deus como algo presente no primeiro século.

 

Os textos abaixo se referem a eventos após a ressurreição de Cristo. Perceba também que o Reino não é pregado como algo futuro, mas como já em andamento. Embora antes da ressurreição de Cristo quem aceitasse que Jesus era o filho de Deus, estava entrando no reino de Deus, foi após a ressurreição que esse domínio foi oficializado nos céus, quando ele se sentou a direita de seu Pai.

 

Atos 19:8 – Por três meses, ele foi à sinagoga e falou com coragem, proferindo discursos e raciocinando de forma persuasiva a respeito do Reino de Deus.

 

Paulo estava tentando persuadir os judeus. Mas para que? Não era para que acreditassem que iria existir o Reino de Deus algum dia, pois os judeus conheciam bem as profecias sobre que um dia o Messias viria como Rei de Deus (Reino de Deus). Era para que entendessem que esse Reino era real ali, naquele momento, já estava em andamento e eles deveria se submeter a esse Reino, por aceitar o Senhor Jesus.

 

Atos 28:31 - pregando-lhes o Reino de Deus e ensinando a respeito do Senhor Jesus Cristo com toda a coragem, sem nenhum impedimento.

 

Novamente, Paulo prega o Reino de Deus, ou seja, que ele já havia começado e que Cristo é o Messias, o prometido Rei.

 

Atos 8:12 – Mas acreditaram em Filipe quando ele lhes declarou as boas novas a respeito do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, e tanto homens como mulheres foram batizados.

 

Veja que Filipe prega o Reino ao Eunuco Etíope e Jesus como Messias, isto é, escolhido para ser rei do Reino de Deus.

 

Atos 20:25 “Agora, sei que nenhum de vocês, entre os quais preguei o Reino, verá novamente o meu rosto”. 

 

Dispensa comentários, não é mesmo.

 

Atos 28:23 – Assim, combinaram um dia para se encontrar com ele e foram num grupo ainda maior ao lugar onde estava morando. E, desde a manhã até a noite, ele lhes deu explicações por meio de um testemunho cabal sobre o Reino de Deus, procurando persuadi-los a respeito de Jesus com base na Lei de Moisés e nos Profetas.

 

Novamente Paulo tenta convencer os judeus da realidade do Reino de Deus, ou seja, o Messias que viria como rei do Reino de Deus, já havia chegado e que todos deveriam se submeter a seu domínio. Deviam se arrepender e se tornarem cristãos.

 

Evidência #3 As cartas escritas pelos apóstolos para as congregações, já expressavam que o Reino de Deus as mãos de seu filho era real para aqueles ouvintes.

 

Carta de Paulo aos Colossenses:

Colossenses 1:13 - Ele nos livrou da autoridade da escuridão e nos transferiu para o reino do seu Filho amado

Colossenses 4:11 - e Jesus, que é chamado Justo. Esses são dos circuncisos. Somente eles são os meus colaboradores a favor do Reino de Deus, e se tornaram para mim uma fonte de grande consolo.

 

Carta de Paulo aos Tessalonicenses:

 

2 Tessalonicenses 1:5 Isso é uma prova do julgamento justo de Deus e resulta em vocês serem considerados dignos do Reino de Deus, pelo qual, de fato, estão sofrendo.

 

Note que os tessalonicenses estavam (primeiro século) sofrendo pelo Reino de Deus.

 

Revelação que João recebeu no primeiro século:

Apocalipse 1:6 - e fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai —, sim, a ele seja a glória e o poder para sempre. Amém.

Apocalipse 1:9 - Eu, João, irmão e companheiro de vocês na tribulação, no reino e na perseverança em união com Jesus, me encontrava na ilha chamada Patmos, por ter falado a respeito de Deus e ter dado testemunho de Jesus.

 Assim como a perseverança e o sofrimento em Jesus era real no primeiro século, assim também o reino era real para João e nossos irmãos no primeiro século.

 

 

Evidência #4 O Salmo 2 é uma profecia do Reino de Deus as mãos do Messias, ele foi aplicado no primeiro século.

 

Você vai notar abaixo que a profecia registrada do Salmo 2 apontava para o início do reino de Cristo. Primeiro vamos apenas citar uma A Sentinela concordando conosco que esse Salmo é uma profecia do início do Reino de Deus, Reino messiânico:

 

O Salmo 2 também fala profeticamente sobre Jesus ser empossado Rei no monte Sião celestial. (Leia Salmos 2:5-9; 110:1, 2.) No entanto, esse salmo também indica que há um período em que os governantes da Terra, junto com seus súditos, recebem a oportunidade de se submeterem ao governo de Cristo. Eles são exortados a ‘usar de perspicácia’ e a aceitar ser ‘corrigidos’. Durante esse período, são “felizes todos os que se refugiam [em Jeová]” por servirem a Ele e a seu Rei designado. Portanto, durante a presença de Jesus como Rei, concede-se aos governantes e seus súditos uma oportunidade para fazerem as mudanças necessárias. — Sal. 2:10-12. (w08 15/2 pp. 21-25) (Ênfase acrescentada)

 

Assim, estamos de acordo que esse Salmo está apontando para o início do Reino de Deus (Domínio de Cristo). Mas quando eles se cumpriram? Segundo o corpo governante, eles se cumpriram em 1914. Hum..., mas de acordo com os escritores inspirados, quando esse Salmo se cumpriu? Em 1914 ou no primeiro século, após a ressurreição de Jesus Cristo? Vamos fazer nossa análise primeiro do Salmo 2. Abaixo está esse Salmo na íntegra. Vamos lê-lo e entendê-lo:

 

Salmo 2

1 Por que as nações estão agitadas E os povos maquinam coisas vãs? 2 Os reis da terra tomam sua posição E os governantes se unem Contra Jeová e contra o seu ungido.

3 Dizem: “Vamos nos livrar das suas correntes E arrancar as suas cordas!”

4 Aquele que está em seu trono nos céus rirá; Jeová zombará deles.

5 Naquele tempo ele lhes falará na sua ira, E os aterrorizará na sua ira ardente; 6 Ele dirá: “Eu mesmo empossei o meu rei Em Sião, meu santo monte.”

7 Proclamarei o decreto de Jeová; Ele me disse: “Você é meu filho; Hoje eu me tornei seu pai.

8 Peça-me, e eu lhe darei nações como herança E os confins da terra como sua propriedade.

9 Você as quebrará com um cetro de ferro, E as despedaçará como a um vaso de barro.”

10 Agora, ó reis, mostrem perspicácia; Aceitem a correção, ó juízes da terra.

11 Sirvam a Jeová com temor E alegrem-se com tremor.

12 Honrem o filho, para que Deus não se ire E vocês não morram no caminho, Pois a Sua ira se acende de repente. Felizes todos os que se refugiam Nele.

 

No versículo 1 a profecia fala que as nações ficaram agitadas e os povos maquinam coisas vãs, os reis da Terra ficam agitados. Mas qual a causa disso? O próprio versículo 1 diz que é por causa de Jeová e seu ungido. Ungido? Ungido para que? Bem os versículos seguintes diz que Jeová zomba deles por causa dessa revolta contra seu ungido e diz que a ira de Deus os consumirá. Finalmente no versículo 6 temos o motivo de tanto agitação dos povos e governantes: Jeová ungiu seu filho para ser tornar Rei. Deus empossou sei filho no monte Sião (céus espirituais). Depois Deus confirma sua aprovação ao filho, agora rei. Em seguida temos conselhos para os humanos dobrarem seus joelhos em submissão ao novo rei.  

 

Muito bem. Como sabemos que esse Salmo foi cumprido no primeiro século? Sabemos que foi assim por que Deus aplicou esse Salmo ao primeiro século, após a ressurreição de Cristo. Veja as evidências abaixo.

 

Em negrito coloquei o verso do Salmo e logo abaixo com recuo a aplicação no primeiro século.

 

Abaixo a evidência indisputável que esse Salmo foi aplicado após a ressurreição de Cristo e os reis que tomam posição contra o ungido de Jeová (Rei de Jeová) foram Herodes e Pôncio Pilatos. Veja você mesmo.

 

“1 Por que as nações estão agitadas E os povos maquinam coisas vãs? 2 Os reis da terra tomam sua posição E os governantes se unem Contra Jeová e contra o seu ungido.

 

Atos 4:23-30 - Depois de serem soltos, foram ao encontro dos outros discípulos e contaram o que os principais sacerdotes e os anciãos lhes haviam dito. Ao ouvirem isso, unidos, levantaram a voz a Deus, dizendo: “Soberano Senhor, tu és aquele que fez o céu, a terra, o mar e tudo que há neles, e quem, por espírito santo, disse por meio de nosso antepassado Davi, teu servo: ‘Por que as nações ficaram agitadas e os povos meditaram em coisas vãs? Os reis da terra tomaram a sua posição, e os governantes se uniram contra Jeová e contra o seu ungido.’ De fato, Herodes e Pôncio Pilatos se reuniram nesta cidade com homens das nações e com povos de Israel contra o teu santo servo Jesus, a quem ungiste para fazer aquilo que o teu poder e a tua vontade predeterminaram que ocorresse. E agora, Jeová, dá atenção às ameaças deles e concede que os teus escravos continuem a falar a tua palavra com toda a coragem,  ao passo que estendes a mão para curar e ao passo que ocorrem sinais e milagres por meio do nome do teu santo servo Jesus.”

 

“6 Ele dirá: “Eu mesmo empossei o meu rei Em Sião, meu santo monte.”

 

O monte Sião são os céus espirituais conforme os textos abaixo. Assim ele foi empossado Rei quando ascendeu aos céus espirituais. Lembre-se que conforme a aplicação dos versos 1 e 2 desse Salmo, isso aconteceu no primeiro século. 

 

Hebreus 12:22 Mas vocês se aproximaram de um monte Sião e de uma cidade do Deus vivente, a Jerusalém celestial, e de miríades de anjos.

Apocalipse 14:1 - Então vi o Cordeiro em pé no monte Sião, e com ele 144.000, que têm o nome dele e o nome do seu Pai escrito na testa

 

“7 Proclamarei o decreto de Jeová; Ele me disse: “Você é meu filho; Hoje eu me tornei seu pai.

Note abaixo que novamente Jeová inspirou os escritores a aplicar esse trecho do Salmo 2 após a ressurreição de Cristo que aconteceu no primeiro século e não séculos à frente.

 

Atos 13:29-33 E, depois de realizarem todas as coisas escritas a respeito dele, tiraram-no do madeiro e o colocaram num túmulo. Mas Deus o levantou dentre os mortos, e, durante muitos dias, ele apareceu aos que tinham subido com ele da Galileia para Jerusalém. Eles agora estão dando testemunho dele ao povo. “Assim, nós estamos declarando a vocês as boas novas a respeito da promessa feita aos nossos antepassados. Deus a cumpriu plenamente para nós, os filhos, ressuscitando Jesus, como está escrito no segundo salmo: ‘Você é meu filho; hoje eu me tornei seu pai.’

Hebreus 1:5 Por exemplo, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: “Você é meu filho; hoje eu me tornei seu pai”? E novamente: “Eu me tornarei seu pai e ele se tornará meu filho”?

Hebreus 5:5 Do mesmo modo, o Cristo não glorificou a si mesmo fazendo-se sumo sacerdote, mas foi glorificado por Aquele que lhe disse: “Você é meu filho; hoje eu me tornei seu pai.”

 

“9 Você as quebrará com um cetro de ferro, E as despedaçará como a um vaso de barro.”

 

Veja como o próprio Cristo aplica esses versos do Salmo a si mesmo no primeiro século e diz que recebeu do seu pai. Aqui claramente sua autoridade e seu poder estão sobre as nações e não apenas sobre seus discípulos.

Apocalipse 2:26, 27 - E, àquele que vencer e guardar os meus caminhos até o fim, eu darei autoridade sobre as nações, e ele as pastoreará com vara de ferro, de modo que serão despedaçadas como vasos de barro, assim como recebi autoridade do meu Pai.

Ficou claro, não ficou? O Salmo 2 foi aplicado pelos escritores inspirados aos acontecimentos do primeiro século, especificamente após a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Evidência #5 O Salmo 110 é uma profecia do Reino de Deus as mãos do Messias, ele foi aplicado no primeiro século.

 

Sobre o Salmo 110, veja o que o corpo governante afirmou: 

 

Em 1914, Jesus Cristo foi empossado como Rei e autorizado a ‘subjugar no meio de seus inimigos’. (Salmo 110:1, 2) (wt cap. 10 pp. 90-100)

 

Assim, o corpo governante concorda que quando Jesus senta ao lado de seu pai e começa a subjugar no meio dos seus inimigos, ele na verdade inicia o Reino de Deus, conforme os versos 1 e 2. Porém, quando os escritores inspirados aplicaram esse Salmo? Primeiro vamos ler o Salmo e depois veremos quando esse foi aplicado.

 

SALMO 110

1 - Jeová declarou ao meu Senhor: “Sente-se à minha direita, Até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.” 2 - Jeová estenderá desde Sião o cetro do seu poder, dizendo: “Domine no meio dos seus inimigos.”

3 - Seu povo se apresentará voluntariamente no dia da sua força militar. Em esplêndida santidade, vindos do amanhecer, O senhor recebe o seu exército de jovens como gotas de orvalho.

4 - Jeová fez um juramento, e não voltará atrás: “Você é sacerdote para sempre À maneira de Melquisedeque!”

5 - Jeová estará à sua direita; Ele esmagará reis no dia da Sua ira.

6 - Executará julgamento contra as nações; Amontoará cadáveres. Ele esmagará o líder de uma terra vasta.

7 - Ao longo do caminho, ele beberá da corrente de água. Por isso, manterá a cabeça erguida.

 

Vejamos abaixo quando isso aconteceu e também quando outros versos desse Salmo foram aplicados pelos escritores inspirados. Novamente os versos estarão em negrito e a aplicação logo abaixo com recuo.

 

“1 - Jeová declarou ao meu Senhor: “Sente-se à minha direita, Até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.” 2 - Jeová estenderá desde Sião o cetro do seu poder, dizendo: “Domine no meio dos seus inimigos.””

 

Conforme os textos abaixo Jesus Cristo se assentou à direita de seu pai no primeiro século, após sua ressurreição. Acompanhe:

 

Atos 2:33-36 Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou o que vocês estão vendo e ouvindo. Pois Davi não subiu aos céus, mas ele diz: ‘Jeová disse ao meu Senhor: “Sente-se à minha direita até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.” ‘Portanto, que toda a casa de Israel tenha a plena certeza de que Deus o fez Senhor e Cristo, a esse Jesus, que vocês mataram numa estaca.”.

Efésios 1:20, 21 que ele usou com relação a Cristo quando o levantou dentre os mortos e o fez sentar-se à sua direita nos lugares celestiais, muito acima de todo governo, autoridade, poder, domínio e todo nome que possa ser dado, não só neste sistema de coisas, mas também no que virá.

Hebreus 12:2 olhando atentamente para o Agente Principal e Aperfeiçoador da nossa fé, Jesus. Pela alegria que lhe foi apresentada, ele suportou a morte numa estaca de tortura, desprezando a vergonha, e se sentou à direita do trono de Deus.

Hebreus 1:3 - Ele é o reflexo da glória de Deus e a representação exata do seu ser, e sustenta todas as coisas pela sua poderosa palavra. E, depois de ter feito uma purificação dos nossos pecados, sentou-se à direita da Majestade nas alturas.

Hebreus 10:11-13 - Além disso, todo sacerdote assume o seu posto dia após dia para prestar serviço sagrado e fazer muitas vezes os mesmos sacrifícios, os quais nunca podem tirar completamente os pecados. Mas ele ofereceu um só sacrifício pelos pecados para sempre e sentou-se à direita de Deus, daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos debaixo dos seus pés

 

Quando Deus usa a expressão:

“Sente-se à minha direita, Até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés”

 

Ele quer dizer:

“Sente-se e [Reina] à minha direita, Até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés”.

 

Quer ver a clara evidência disso? Veja como a apóstolo Paulo aplica esse Salmo quando escreveu para congregação em Corinto:

1 Coríntios 15:24-27 A seguir, o fim, quando ele entregar o Reino ao seu Deus e Pai, depois de ter reduzido a nada todo governo, toda autoridade e poder. Pois ele tem de reinar até que Deus lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos pés. E o último inimigo a ser reduzido a nada é a morte. Pois Deus “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando ele diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é claro que isso não inclui Aquele que lhe sujeitou todas as coisas.

 

Já vimos nos textos acima que Cristo se assentou ao lado de seu pai no primeiro século e agora estamos vendo de forma cristalina que quando ele se assentou a direita de seu pai ele já começa a reinar e isso prossegue até que Deus vai colocando seus inimigos debaixo de seus pés para Cristo ir os eliminando. Note abaixo como fica a expressão conforme aplicada pelo Apostolo Paulo no texto de Atos 2:30-36:

 

Atos 2:30-36 Visto que era profeta e sabia que Deus lhe havia jurado que faria um dos seus descendentes se sentar no seu trono, ele previu a ressurreição do Cristo e falou sobre ela, que ele não seria abandonado na Sepultura e que a sua carne não conheceria a decomposição. Deus ressuscitou a esse Jesus, e disso todos nós somos testemunhas. Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou o que vocês estão vendo e ouvindo. Pois Davi não subiu aos céus, mas ele diz: ‘Jeová disse ao meu Senhor: “[Reina] à minha direita até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.”’ Portanto, que toda a casa de Israel tenha a plena certeza de que Deus o fez Senhor e Cristo, a esse Jesus, que vocês mataram numa estaca.”

 

Note como os discípulos não acreditavam que Jesus cristo era apenas rei sobre a congregação cristã, mas Rei do Reino de Deus. Perceba no texto acima que Pedro diz que Davi sabia que Deus havia jurado que um dos seus lombos (descendente) havia de sentar no seu trono (Reino da linhagem de Davi). Logo após ele cita a profecia do Salmo 110 - Que conforme já vimos o próprio corpo governante concorda que se trata do Reino de Deus às mãos de Cristo – e é essa mesma profecia que o apostolo Paulo usa a expressão “Senta-te a minha direita” como “Reina a minha direita”. Mas clareza que isso, impossível. Vamos ver abaixo quando o verso 4 foi aplicado.

 

“4 - Jeová fez um juramento, e não voltará atrás: “Você é sacerdote para sempre À maneira de Melquisedeque!””

 

Novamente, note abaixo como Jeová mediante seus escritores inspirados aplicaram esse verso da profecia. Talvez você se lembre de que Melquisedeque era Rei e Sacerdote. Assim também Cristo é Rei e Sacerdote. Não esqueça que essa profecia foi aplicada a Cristo não séculos à frente, mas no primeiro século. 

Hebreus 5.4-6 Ninguém assume essa honra por iniciativa própria, mas a recebe apenas quando é chamado por Deus, como Arão foi. Do mesmo modo, o Cristo não glorificou a si mesmo fazendo-se sumo sacerdote, mas foi glorificado por Aquele que lhe disse: “Você é meu filho; hoje eu me tornei seu pai.” Como ele diz também em outra passagem: “Você é sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.”

Hebreus 6:19, 20 Temos essa esperança como âncora para a alma, tanto segura como firme, e ela entra até o interior, atrás da cortina, onde um precursor entrou em nosso benefício: Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.

Hebreus 7:1, 15-17 – Pois esse Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, foi ao encontro de Abraão quando este voltava da matança dos reis, e o abençoou (...) E tudo isso fica ainda mais claro quando surge outro sacerdote, semelhante a Melquisedeque, que se tornou sacerdote não por uma exigência legal que depende da linhagem, mas pelo poder de uma vida indestrutível. Pois sobre ele se testifica: “Você é sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.”

 

Evidência #6 – A sincronia da ida de Cristo aos céus e chegada perante o Trono de Jeová, para receber o reino, domínio e para ser sacerdote a maneira de Melquisedeque.

 

Abaixo Cristo indo aos céus receber o reino:

Atos 1:9-11 - Depois de dizer isso, ele foi levado para cima enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu de modo que não puderam mais vê-lo. E, enquanto olhavam fixamente para o céu durante a partida dele, de repente apareceram ao lado deles dois homens com roupas brancas e disseram: “Homens da Galileia, por que estão parados aí olhando para o céu? Este Jesus, que do meio de vocês foi levado para o céu, virá da mesma maneira que o viram ir para o céu.”

 

Abaixo Cristo chegando da Terra para receber o reino e o sacerdócio a maneira de Melquisedeque (Veja Salmos 110:5, 6)

Daniel 7:13, 14 - “Continuei olhando nas visões da noite e vi alguém parecido com um filho de homem vir com as nuvens dos céus; ele obteve acesso ao Antigo de Dias e foi conduzido à sua presença. E foi-lhe dado domínio, honra e um reino, para que os povos, nações e línguas o servissem. Seu domínio é um domínio eterno, que jamais terminará, e seu reino não será destruído.

Hebreus 6:19, 20 - Temos essa esperança como âncora para a alma, tanto segura como firme, e ela entra até o interior, atrás da cortina, onde um precursor entrou em nosso benefício: Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.

Hebreus 9:24 - Pois Cristo não entrou num lugar santo feito por mãos humanas, que é uma cópia da realidade, mas no próprio céu, de modo que agora comparece perante Deus em nosso favor.

  

Evidência #7 – As indicações da elevação de Cristo como Rei estão espalhadas por todo Novo Testamento. Veja os textos abaixo.

Mateus 28:18-20 Jesus se aproximou e lhes disse: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de pessoas de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do espírito santo, ensinando-as a obedecer a todas as coisas que lhes ordenei. E saibam que eu estou com vocês todos os dias, até o final do sistema de coisas.”

 

Jesus recebeu toda autoridade no primeiro século.

 

Atos 5:27-32 Assim, eles os trouxeram e os puseram diante do Sinédrio. E o sumo sacerdote os interrogou  e disse: “Nós lhes demos ordens expressas para que não ensinassem nesse nome, mas, vejam só! Vocês encheram Jerusalém com os seus ensinamentos, e estão decididos a trazer o sangue desse homem sobre nós.” Pedro e os outros apóstolos responderam: “Temos de obedecer a Deus como governante em vez de a homens. O Deus de nossos antepassados levantou dentre os mortos Jesus, a quem vocês mataram pendurando-o num madeiro. Deus o enalteceu à sua direita como Agente Principal e Salvador, para dar arrependimento a Israel e perdão de pecados. Nós somos testemunhas dessas coisas, e o espírito santo, que Deus deu aos que lhe obedecem como governante, também é.”

 

Claramente Pedro e os apóstolos estão se referindo obedecer a Deus como governante, por obedecer a seu filho que recebeu o domínio, a autoridade de governar no nome do seu pai. Lembre-se que a fonte do governo de Cristo é Deus, daí chamamos o domínio de Cristo de Reino de Deus.

 

Filipenses 2:9-11 - Por essa razão, Deus o enalteceu a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo outro nome, a fim de que, diante do nome de Jesus, se dobre todo joelho — dos que estão no céu, na terra e debaixo do chão e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

 

Aqui o Apostolo Paulo diz que todos devem dobrar seus joelhos perante Cristo, assim como se deve fazer a um Rei.

 

Atos 17:6-8 - Como não os acharam, arrastaram Jasão e alguns irmãos até as autoridades da cidade, gritando: “Aqueles homens que têm causado alvoroço na terra habitada também estão aqui, e Jasão os recebeu como hóspedes. Todos esses homens agem contra os decretos de César, dizendo que há outro rei, Jesus.” Ao ouvirem essas coisas, a multidão e as autoridades da cidade ficaram agitadas. Então, depois de receberem de Jasão e dos outros a fiança estipulada, eles os deixaram ir.

 

Esse texto dispensa comentários não é mesmo. Se Jesus não fosse rei do Reino de Deus no primeiro século, por que os discípulos estavam pregando que ele era Rei????

 

Apocalipse 1:4-6 João, às sete congregações que estão na província da Ásia: Que vocês tenham bondade imerecida e paz da parte “Daquele que é, que era e que vem”, da parte dos sete espíritos que estão diante do seu trono e da parte de Jesus Cristo, “a Testemunha Fiel”, “o primogênito dentre os mortos” e “o Governante dos reis da terra”. Àquele que nos ama e nos livrou dos nossos pecados por meio do seu próprio sangue — e fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai —, sim, a ele seja a glória e o poder para sempre. Amém.

Assim, como Cristo era no primeiro século a “Testemunha fiel”, “o primogênito dentre os mortos”, ele era também Rei, tinha domínio sobre todos os governantes da Terra, mesmo que eles não se sujeitaram a ele. No tempo certo todos serão julgados por esse Rei.

 

Quer evidências mais claras do que essas?

 

 

CAPÍTULO 3

QUAL DAS BOAS NOTÍCIAS DO REINO DE DEUS DEVEMOS PREGAR?

 

O Reino de Deus às mãos de seu filho é muito abrangente. Ele inclui A submissão de todas as criaturas inteligentes nos céus e na Terra; a destruição das criaturas inteligentes (Humanos e Satanás e seus demônios) que não querem se submeter ao domínio de Jesus Cristo; a restauração dos novos céus e uma nova Terra e a por fim a eliminação dos efeitos do pecado e da morte. Claro que para todos os amantes da paz, todas essas são boas notícias do Reino de Deus (Domínio de Cristo). Mas qual delas temos que pregar aos descrentes? Conforme você vai notar abaixo, temos que pregar aos descrentes que:

 

Eles são pecadores (Violam a santa lei de Deus)

Visto que a santidade e a justiça são inerentes a Deus, ele deve punir os pecadores.

Que Deus na sua grande misericórdia, justiça e amor, enviou seu filho para morrer pelos nossos pecados.

Que a pessoa precisa se arrepender de seus pecados e viver para o Senhor Jesus, o encarando como Rei e Senhor, permitindo o espirito santo reinar em suas vidas.

 

As bases bíblicas das afirmações acima você encontra lendo o livro de Romanos Capítulos 1-8.

 

Porém nos textos abaixo você vai notar que era os aspectos acima que os primeiros cristãos pregavam, as pessoas precisavam saber disso para saírem debaixo da condenação divina e entrar debaixo do reino de Deus (Domínio de Cristo). Veja que o importante na pregação é sempre o filho de Deus: Jesus Cristo. 

 

Lucas 24:45-49 - Então ele abriu a mente deles para que compreendessem o significado das Escrituras e lhes disse: “Está escrito que o Cristo sofreria e no terceiro dia seria levantado dentre os mortos, e que, em seu nome, se pregaria arrependimento para o perdão de pecados em todas as nações, começando por Jerusalém. Vocês serão testemunhas dessas coisas. E saibam que enviarei sobre vocês o que foi prometido pelo meu Pai. Vocês, porém, permaneçam na cidade até serem revestidos de poder vindo do alto.”

Atos 2:37-41 - Ora, quando ouviram isso, ficaram compungidos no coração, e disseram a Pedro e aos demais apóstolos: “Homens, irmãos, o que havemos de fazer?” Pedro [disse] a eles: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado no nome de Jesus Cristo, para o perdão de vossos pecados, e recebereis a dádiva gratuita do espírito santo. Porque a promessa é para vós e para os vossos filhos, e para todos os que estão longe, tantos quantos Jeová, nosso Deus, chamar a si.” E dava cabalmente testemunho e os exortava com muitas outras palavras, dizendo: “Sede salvos desta geração pervertida.” Portanto, os que abraçaram de coração a sua palavra foram batizados, e naquele dia acrescentaram-se cerca de três mil almas.

Atos 4:8-12 - Então Pedro, cheio de espírito santo, lhes disse: “Líderes do povo e anciãos, se estamos sendo interrogados hoje por causa de uma boa ação feita a um homem aleijado, e se querem saber quem fez esse homem ficar bom, saibam os senhores e todo o povo de Israel que é em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele que os senhores executaram numa estaca, mas que Deus levantou dentre os mortos, sim, é por meio dele que este homem está aqui curado, diante dos senhores. Esse Jesus é ‘a pedra que não foi levada em conta por vocês, construtores, e que se tornou a principal pedra angular’. Além disso, não há salvação em mais ninguém, pois não há outro nome debaixo do céu, que tenha sido dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos.”

Atos 8:12 - Mas acreditaram em Filipe quando ele lhes declarou as boas novas a respeito do Reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, e tanto homens como mulheres foram batizados.

Atos 8:29-39 - De modo que o espírito disse a Filipe: “Vá, aproxime-se desse carro.” Filipe correu ao lado do carro e ouviu o eunuco lendo o profeta Isaías em voz alta. Perguntou então: “O senhor entende o que está lendo?” Ele respondeu: “Na verdade, como posso entender a menos que alguém me oriente?” E pediu que Filipe subisse e se sentasse com ele. A passagem das Escrituras que ele estava lendo em voz alta era: “Como uma ovelha, ele foi levado ao abate e, como um cordeiro que fica em silêncio diante do seu tosquiador, ele não abre a boca. Durante a sua humilhação, negaram-lhe a justiça. Quem contará os detalhes da sua geração? Porque a sua vida é eliminada da terra.” O eunuco disse então a Filipe: “Por favor, diga-me: De quem o profeta está falando? De si mesmo ou de outro homem?” Filipe começou a falar e, partindo daquela passagem das Escrituras, declarou-lhe as boas novas a respeito de Jesus. Ao seguirem pela estrada, chegaram a um lugar onde havia água, e o eunuco disse: “Veja! Aqui há água! O que me impede de ser batizado?” Assim, mandou parar o carro, e tanto Filipe como o eunuco desceram à água; e ele o batizou.  Depois de saírem da água, o espírito de Jeová rapidamente levou Filipe embora dali, e o eunuco não voltou a vê-lo, mas seguiu caminho cheio de alegria.

Atos 9:15-20 - Mas o Senhor lhe disse: “Vá, porque esse homem é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome às nações, bem como a reis e aos filhos de Israel. Pois eu mostrarei claramente a ele quantas coisas ele terá de sofrer pelo meu nome.” Assim, Ananias foi; entrou na casa, pôs as mãos sobre ele e disse: “Saulo, irmão, o Senhor Jesus, que lhe apareceu na estrada por onde você vinha, me enviou para que você recupere a vista e fique cheio de espírito santo.” Imediatamente caíram dos olhos dele o que pareciam escamas, e ele recuperou a vista. Ele então se levantou, foi batizado, se alimentou e recuperou as forças. Ele ficou alguns dias com os discípulos em Damasco e imediatamente, nas sinagogas, começou a pregar sobre Jesus, que ele é o Filho de Deus.

Atos 10:34-48 - Em vista disso, Pedro começou a falar; ele disse: “Agora eu entendo claramente que Deus não é parcial, mas, em toda nação, ele aceita aquele que o teme e faz o que é direito. Ele enviou sua palavra aos filhos de Israel, declarando-lhes as boas novas de paz por meio de Jesus Cristo — este é Senhor de todos. Vocês sabem de que assunto se falava em toda a Judeia, começando na Galileia, depois do batismo que João pregou:  sobre Jesus, que era de Nazaré, como Deus o ungiu com espírito santo e poder; e ele andou por toda a região fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo Diabo, porque Deus estava com ele. E nós somos testemunhas de todas as coisas que ele fez tanto na terra dos judeus como em Jerusalém. Mas eles o mataram, pendurando-o num madeiro. Deus o levantou no terceiro dia e permitiu que ele aparecesse, não a todo o povo, mas a testemunhas designadas antecipadamente por Deus, a nós, os que comemos e bebemos com ele depois que foi levantado dentre os mortos. Também, ele ordenou que pregássemos ao povo e déssemos um testemunho cabal de que é ele o designado por Deus para ser juiz dos vivos e dos mortos. É dele que todos os profetas dão testemunho, de que todo aquele que deposita fé nele recebe perdão de pecados por meio do seu nome.” Enquanto Pedro ainda falava essas coisas, o espírito santo desceu sobre todos os que ouviam a palavra. E os crentes circuncisos que tinham vindo com Pedro ficaram admirados, porque a dádiva do espírito santo também estava sendo derramada sobre pessoas das nações. Pois eles as ouviram falar em línguas e magnificar a Deus. Em vista disso, Pedro disse: “Estas pessoas receberam o espírito santo assim como nós; será que alguém pode negar a água, impedindo que sejam batizadas?” Então, ele mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. E eles lhe pediram que ficasse ali alguns dias.

Atos 11:20, 21 - No entanto, alguns homens entre eles que eram de Chipre e de Cirene foram a Antioquia e começaram a falar às pessoas de língua grega, declarando as boas novas do Senhor Jesus. E a mão de Jeová estava com eles, e muitos se tornaram crentes e se converteram ao Senhor.

Atos 13:38, 39 - “Portanto, irmãos, saibam que por meio desse homem se proclama a vocês o perdão de pecados, e que, por meio dele, todo aquele que crê é declarado inocente de todas as coisas das quais não podia ser declarado inocente por meio da Lei de Moisés.

Atos 15:11 - Ao contrário, temos fé em que somos salvos pela bondade imerecida do Senhor Jesus do mesmo modo que eles.

Atos 16:30-34 - Ele os levou para fora e perguntou: “Senhores, o que tenho de fazer para ser salvo?” Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus e será salvo, você e os da sua casa.” E falaram a palavra de Jeová a ele e a todos os da sua casa. Ele os levou consigo naquela hora da noite e lavou seus ferimentos. Então ele e todos os da sua casa foram batizados sem demora. Ele os levou à sua casa e pôs a mesa para eles, e ele e todos os da sua casa se alegraram muito por terem crido em Deus.

Atos 17:1-4 - Então viajaram, passando por Anfípolis e Apolônia, e chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga dos judeus. Paulo, segundo o seu costume, entrou e foi falar com eles, e por três sábados raciocinou com eles usando as Escrituras: explicava e provava, com base no que estava escrito, que era necessário que o Cristo sofresse e fosse levantado dentre os mortos. Ele dizia: “Este é o Cristo, este Jesus, que eu lhes estou proclamando.” Em resultado disso, alguns deles se tornaram crentes e se juntaram a Paulo e Silas, e uma grande multidão de gregos que adoravam a Deus fez o mesmo, bem como um bom número de mulheres de destaque.

Atos 19:17, 18 - Isso chegou ao conhecimento de todos, tanto dos judeus como dos gregos que moravam em Éfeso; e todos eles ficaram com medo, e o nome do Senhor Jesus continuou a ser magnificado. Muitos dos que tinham se tornado crentes vinham para confessar e declarar abertamente as suas práticas.

Atos 20:21 - Mas eu dei testemunho de forma cabal, tanto a judeus como a gregos, de que deviam se arrepender e se voltar para Deus, e ter fé no nosso Senhor Jesus

Atos 26:15-29 - E eu perguntei: ‘Quem é o senhor?’ E o Senhor respondeu: ‘Eu sou Jesus, a quem você persegue. Mas levante-se e fique de pé. Eu apareci a você para o escolher como servo e testemunha tanto das coisas que você viu como das coisas que lhe farei ver a meu respeito. E eu o livrarei deste povo e das nações, a quem o envio para lhes abrir os olhos, para convertê-los da escuridão para a luz e da autoridade de Satanás para Deus, de modo que recebam perdão de pecados e uma herança entre os santificados pela fé em mim.’ “Portanto, rei Agripa, não desobedeci à visão celestial, mas, primeiro aos de Damasco, depois aos de Jerusalém e de toda a região da Judeia, e também às nações, levei a mensagem de que deviam se arrepender e se converter a Deus, praticando obras próprias do arrependimento. É por isso que os judeus me agarraram no templo e tentaram me matar. No entanto, visto que Deus tem me ajudado, continuo até hoje a dar testemunho tanto a pequenos como a grandes, e não digo nada além do que os Profetas e Moisés declararam que ia acontecer: que o Cristo haveria de sofrer e, como primeiro a ser ressuscitado dentre os mortos, proclamaria a luz tanto a este povo como às nações.” Enquanto Paulo falava em sua defesa, Festo disse bem alto: “Você está ficando louco, Paulo! Seu grande saber o está levando à loucura!” Mas Paulo respondeu: “Não estou ficando louco, Excelentíssimo Festo, mas estou dizendo palavras de verdade e de bom senso. Na realidade, o rei a quem estou falando com franqueza conhece muito bem tudo isso; estou convencido de que nem uma única dessas coisas lhe passou despercebida, porque nada disso foi feito em segredo. Crê nos Profetas, rei Agripa? Sei que crê.” Mas Agripa disse a Paulo: “Em pouco tempo você me persuadiria a me tornar cristão.” Então, Paulo respondeu: “Eu peço a Deus que, quer em pouco quer em muito tempo, não somente Vossa Majestade, mas também todos os que hoje me ouvem, se tornem como eu, mas sem estas correntes que me prendem.”

1 Coríntios 2:1, 2: Assim, quando estive com vocês, irmãos, não fui lhes declarar o segredo sagrado de Deus com linguagem ou sabedoria extravagantes. Pois decidi não saber nada entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este morto na estaca.

1 Coríntios 15:1-5: Agora, irmãos, quero lembrá-los das boas novas que lhes declarei, que vocês aceitaram e a favor das quais tomaram sua firme posição. Por meio delas vocês também estão sendo salvos, desde que se apeguem firmemente às boas novas que lhes declarei; a menos que vocês tenham se tornado crentes em vão. Pois entre as primeiras coisas que lhes transmiti estava aquilo que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado e que foi levantado no terceiro dia, segundo as Escrituras; e que apareceu a Cefas, depois aos Doze.

1 Coríntios 1:22-24 - Pois os judeus pedem sinais, e os gregos procuram sabedoria, mas nós proclamamos Cristo morto na estaca, que para os judeus é motivo de tropeço, e para as nações é tolice. No entanto, para os chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é o poder de Deus e a sabedoria de Deus. Porque uma coisa tola de Deus é mais sábia do que os homens, e uma coisa fraca de Deus é mais forte do que os homens.

Gálatas 1:6-12 - Estou admirado de que vocês estejam se afastando tão depressa Daquele que os chamou com a bondade imerecida de Cristo, para seguirem outro tipo de boas novas. Não que haja outras boas novas, mas há alguns que estão perturbando vocês e querendo distorcer as boas novas a respeito do Cristo. No entanto, mesmo que um de nós ou um anjo do céu lhes declare como boas novas algo além das boas novas que lhes declaramos, que ele seja amaldiçoado. Como acabamos de dizer, digo agora novamente: Quem quer que esteja lhes declarando como boas novas algo além daquilo que vocês aceitaram, seja amaldiçoado. É, de fato, a homens que estou buscando persuadir agora, ou é a Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse agradando a homens, não seria escravo de Cristo. Pois quero que saibam, irmãos, que as boas novas que eu declarei a vocês não são de origem humana; porque não as recebi de um homem, e ninguém as ensinou a mim, mas elas me foram reveladas por Jesus Cristo.

1 Coríntios 1:4-7 - Eu sempre agradeço ao meu Deus por vocês, em vista da bondade imerecida de Deus que lhes foi concedida em Cristo Jesus; porque em tudo vocês foram enriquecidos nele, na plena capacidade de falar e em pleno conhecimento, visto que o testemunho a respeito do Cristo foi firmado entre vocês, de modo que não lhes falta nenhum dom enquanto estão esperando ansiosamente a revelação do nosso Senhor Jesus Cristo.

1 Tessalonicenses 3:1 - Portanto, quando não suportávamos mais, achamos melhor ficar sozinhos em Atenas e enviar a vocês Timóteo, nosso irmão e ministro de Deus na proclamação das boas novas a respeito do Cristo; nós o enviamos a fim de firmar e consolar vocês no que se refere à sua fé,

Romanos 1:1-6 - Paulo, escravo de Cristo Jesus e chamado para ser apóstolo, separado para proclamar as boas novas de Deus, que ele havia prometido por meio de seus profetas nas Escrituras sagradas, a respeito do seu Filho, que veio da descendência de Davi segundo a carne, mas que, com poder, foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, por meio da ressurreição dentre os mortos (sim, Jesus Cristo, nosso Senhor, por intermédio de quem recebemos bondade imerecida e um apostolado, para que haja obediência pela fé entre todas as nações com respeito ao seu nome, nações entre as quais vocês também foram chamados para pertencer a Jesus Cristo).

Romanos 1:9 - Pois Deus, a quem presto serviço sagrado com o meu espírito, proclamando as boas novas a respeito do seu Filho, é minha testemunha de que eu menciono vocês sem cessar nas minhas orações

Romanos 3:21-26 - Mas agora, sem depender de lei, foi revelada a justiça de Deus, da qual a Lei e os Profetas dão testemunho, sim, a justiça de Deus por meio da fé em Jesus Cristo, para todos os que têm fé. Porque não há distinção. Pois todos pecaram e não atingem a glória de Deus, e é como dádiva que são declarados justos pela Sua bondade imerecida, por meio do livramento pelo resgate pago por Cristo Jesus. Deus apresentou Cristo como oferta para propiciação por meio da fé no seu sangue. Deus fez isso para demonstrar sua própria justiça, pois, na sua tolerância, estava perdoando os pecados cometidos no passado. Fez isso para demonstrar a sua justiça+ no presente, de modo que ele fosse justo também ao declarar justo o homem que tem fé em Jesus.

Efésios 2:17, 18 - E ele veio e declarou as boas novas de paz a vocês, que estavam longe, e paz aos que estavam perto; pois, por meio dele, nós, ambos os povos, temos livre acesso ao Pai por um só espírito.

Efésios 3:8 - A mim, alguém menor que o menor de todos os santos, foi concedida essa bondade imerecida, para que eu declarasse às nações as boas novas a respeito das riquezas insondáveis do Cristo

Filipenses 1:15-20 - É verdade que alguns estão pregando o Cristo por inveja e rivalidade, mas outros com boa motivação. Estes últimos estão proclamando o Cristo por amor, pois sabem que fui designado para defender as boas novas; mas os primeiros fazem isso por rivalidade, não com uma motivação pura, pois querem causar problemas para mim enquanto estou preso. Com que resultado? De qualquer maneira, quer em fingimento, quer em verdade, Cristo está sendo proclamado, e disso me alegro. De fato, continuarei a me alegrar, porque sei que o resultado será a minha salvação, por meio das suas súplicas e com a ajuda do espírito de Jesus Cristo. Isso está em harmonia com a minha viva expectativa e esperança de que não me envergonharei em nenhum sentido; mas de que, por eu falar com toda a coragem, Cristo será magnificado agora, como sempre foi, por meio do meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.

Filipenses 1:27-29 - Somente comportem-se de uma maneira digna das boas novas a respeito do Cristo, a fim de que, quer eu vá visitá-los, quer esteja ausente, eu ouça notícias suas e saiba que vocês se mantêm firmes em um só espírito, com uma só alma, esforçando-se lado a lado pela fé das boas novas, sem se deixar intimidar em nada por seus oponentes. Isso, em si, é para eles prova de destruição; mas, para vocês, de salvação. E isso vem de Deus. Porque vocês receberam o privilégio, pela causa de Cristo, não somente de depositar nele a sua fé, mas também de sofrer por ele.

Colossenses 1:21-29 - De fato, a vocês, os que antes estavam apartados de Deus e eram inimigos dele porque fixavam a mente em obras más, ele agora reconciliou consigo por meio do corpo carnal daquele que morreu, a fim de apresentá-los perante si mesmo santos, sem defeito e livres de qualquer acusação claro, desde que vocês continuem na fé, estabelecidos no alicerce e firmes, sem serem afastados da esperança das boas novas que ouviram e que foram pregadas em toda a criação debaixo do céu. Dessas boas novas eu, Paulo, me tornei ministro. Eu agora me alegro das coisas que sofro por vocês, e estou suportando na minha carne o que ainda falta dos sofrimentos do Cristo, a favor do corpo dele, que é a congregação. Tornei-me ministro dessa congregação de acordo com a responsabilidade que me foi dada por Deus, para o benefício de vocês, de pregar plenamente a palavra de Deus, o segredo sagrado que estava escondido desde os sistemas de coisas passados e as gerações passadas. Mas agora ele tem sido revelado aos Seus santos, a quem Deus se agradou de dar a conhecer entre as nações as gloriosas riquezas desse segredo sagrado. O segredo sagrado é Cristo em união com vocês, a esperança de participar da sua glória. É ele que nós proclamamos, advertindo a todos e ensinando a todos com toda a sabedoria, a fim de apresentarmos todos como pessoas completas em união com Cristo. Com esse objetivo é que de fato trabalho arduamente, esforçando-me com a força dele, que está agindo poderosamente em mim.

 

Acredito que os textos acima são o suficiente para entender claramente que o que se deve pregar é Cristo, Cristo, Cristo. As pessoas precisam saber que precisam de Cristo. Essa é a vontade do pai. Javé ou Jeová (Não sabemos a pronuncia ao certo) não quer e nem exige que você pregue como deve ser pronunciado o seu nome. Ele quer que você pregue o Cristo. Ele quer que você pregue que apenas mediante Jesus Cristo as pessoas podem ter um relacionamento aprovado com Deus. É a única maneira de serem justificadas de seus pecados. É assim que o Reino de Deus é pregado. Pregando Jesus Cristo.

 

Depois que a pessoa se batiza (Deposita fé em Jesus Cristo) ela passa a estudar mais a Bíblia (com os irmãos mais experientes) e conhece os outros benefícios do Reinado de Cristo: Fim da morte, do pecado, novos céus e uma nova terra. Mas antes ela precisa se converte a Jesus Cristo. É exatamente isso que é o verdadeiro cristianismo.

 

Ele quer que você pregue que apenas mediante Jesus Cristo as pessoas podem ter um relacionamento aprovado com Deus. É a única maneira de serem justificadas de seus pecados. É assim que o Reino de Deus é pregado. Pregando Jesus Cristo.

 

 

 

 

CAPÍTULO 4 - OBJEÇÕES

Objeção #1 – Se o reino (domínio de Cristo) se iniciou no primeiro século, como entender a expressão em Revelação 12:10 em que se diz que AGORA se realizou a Salvação, e o poder, e o REINO de nosso Deus e a autoridade de seu Cristo? Visto que Revelação foi escrito em 96 EC e a descrição do início do reino se dá no futuro, como Cristo se tornou rei no primeiro século?  Além do mais em Revelação 12 se diz que Satanás foi expulso do céu e que lhe resta pouco tempo, não coincide isso com os acontecimentos em 1914, que faz pouco tempo? Vamos considerar uma pergunta de cada vez. Vamos à primeira:

 

Se o reino (domínio de Cristo) se iniciou no primeiro século, como entender a expressão em Revelação 12:10 em que se diz que agora se realizou a Salvação, e o poder, e o reino de nosso Deus e a autoridade de seu Cristo? Esse não é um evento futuro?

 

Veja o texto reproduzido abaixo:

 

Ouvi uma voz alta no céu dizer: “Agora se realizou a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, porque foi lançado para baixo o acusador dos nossos irmãos, que os acusa dia e noite perante o nosso Deus!

 

Partindo do princípio que esses acontecimentos são futuros (A expulsão de Satanás) e que se deram séculos à frente do primeiro século. Temos que aceitar que se o reino se realizou (começou) séculos à frente ao primeiro século, então a autoridade de Cristo, a salvação e o poder de Deus se realizaram (começaram) no futuro também, séculos a frente do primeiro século, já que todos esses acontecimentos são alistados juntos. Essa é a maneira absoluta de entender a expressão agora se realizou (Agora começou).

Mas podemos entender a expressão agora se realizou como relativa, ou seja, que o reino, a autoridade de Cristo, o poder de Deus e a salvação se realizaram (começaram) no sentido de ser mais uma ação que demonstra a salvação, mais uma ação que demonstra o poder de Deus, mais uma ação que demonstra o reino de Deus (Domínio de Cristo) e mais uma ação da autoridade de Cristo. Isto é, antes da expulsão de Satanás já existia o reino, a autoridade de Cristo, o poder de Deus e a salvação da parte de Deus.

 

O entendimento de a expressão ser relativa ou absoluta depende de sabermos se antes da expulsão de Satanás (Considerando que isso se deu séculos à frente ao primeiro século) já existia a salvação, o poder de Deus, o reino de nosso Deus (As mãos do Messias) e a autoridade de Cristo. Se confirmarmos que já existia, então realmente se trata de uma expressão relativa.

 

Será que todos esses eventos começaram séculos à frente? Temos que entendê-los de forma absoluta?

 

Primeiro vamos entender se no primeiro século já havia se realizado (começado) a autoridade de Cristo.

Isto é, Jesus tinha começado a usar sua autoridade no primeiro século? Primeiro vamos relembrar se Cristo recebeu sua autoridade no primeiro século e depois se começou a usá-la:

 

Mateus 28:18 Jesus se aproximou e lhes disse: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra.

 

Vimos que ele recebeu, mas ele começou a usá-la?

 

Cristo usando sua autoridade no céu:

 

1 Pedro 3:22 Ele está à direita de Deus, pois foi para o céu; e anjos, autoridades e poderes foram sujeitos a ele.

 

Filipenses 2:9-11 Por essa razão, Deus o enalteceu a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo outro nome, a fim de que, diante do nome de Jesus, se dobre todo joelho — dos que estão no céu, na terra e debaixo do chão —  e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

 

Cristo usando sua autoridade na terra:

 

Atos 5:27-32 Assim, eles os trouxeram e os puseram diante do Sinédrio. E o sumo sacerdote os interrogou  e disse: “Nós lhes demos ordens expressas para que não ensinassem nesse nome, mas, vejam só! Vocês encheram Jerusalém com os seus ensinamentos, e estão decididos a trazer o sangue desse homem sobre nós.” Pedro e os outros apóstolos responderam: “Temos de obedecer a Deus como governante em vez de a homens. O Deus de nossos antepassados levantou dentre os mortos Jesus, a quem vocês mataram pendurando-o num madeiro. Deus o enalteceu à sua direita como Agente Principal e Salvador, para dar arrependimento a Israel e perdão de pecados. Nós somos testemunhas dessas coisas, e o espírito santo, que Deus deu aos que lhe obedecem como governante, também é.” (Deus governa mediante seu filho).

 

Filipenses 2:9-11 Por essa razão, Deus o enalteceu a uma posição superior e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo outro nome, a fim de que, diante do nome de Jesus, se dobre todo joelho — dos que estão no céu, na terra e debaixo do chão —  e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

 

Mateus 28:18-20 Jesus se aproximou e lhes disse: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de pessoas de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do espírito santo,  ensinando-as a obedecer a todas as coisas que lhes ordenei. E saibam que eu estou com vocês todos os dias, até o final do sistema de coisas.”

 

Vamos entender agora se no primeiro século já havia se realizado (começado) a salvação da parte de Deus.

 

Lucas 1:77 - para dar ao Seu povo conhecimento da salvação por meio do perdão dos pecados deles

 

2 Coríntios 6:2 - Pois ele diz: “Num tempo aceitável ouvi você e num dia de salvação o ajudei.” Vejam, agora é o tempo especialmente aceitável. Vejam, agora é o dia de salvação!

 

Atos 13:26 - “Homens, irmãos, descendentes da família de Abraão e todos os outros entre vocês que temem a Deus, essa mensagem de salvação foi enviada a nós.

 

Romanos 10:10 - Porque com o coração se tem fé visando a justiça, mas com a boca se faz declaração pública visando a salvação.

 

Hebreus 5:9 - E, depois de ter sido aperfeiçoado, tornou-se responsável pela salvação eterna de todos os que lhe obedecem

 

Atos 13:47 - Pois Jeová nos deu esta ordem: ‘Eu designei você como luz para as nações, para que leve salvação até os confins da terra.’”

 

Romanos 1:16 - Pois eu não me envergonho das boas novas. Elas são, de fato, o poder de Deus para a salvação de todo aquele que tem fé, primeiro do judeu, e também do grego.

 

Novamente vemos aqui que a salvação esta disponível desde o primeiro século, assim se Revelação 12:9-12 se dá séculos a frente ao primeiro século, devemos entender como uma expressão de algo que já esta acontecendo e não algo que começou séculos depois. Na ocasião da expulsão de Satanás é expressa a salvação, pois é um lembrete para os cristãos que se ele foi expulso e eliminado dos céus espirituais, ele será também da terra e de nossa vida, trazendo obviamente salvação da influência dele e seus demônios.

 

Vamos entender agora se no primeiro século já havia se realizado (começado) o Poder de Deus.

 

Vejamos:

 

Salmos 80:1-3 - Escuta, ó Pastor de Israel, Tu que guias a José como a um rebanho. Tu que estás sentado no teu trono acima dos querubins, Resplandece. Diante de Efraim, Benjamim e Manassés, Desperta o teu poder; Vem salvar-nos. Ó Deus, restabelece-nos; Que a tua face brilhe sobre nós para que sejamos salvos.

 

1 Coríntios 6:14 - Mas Deus levantou o Senhor e também levantará a nós da morte, por meio do seu poder.

 

2 Coríntios 6:4-7 mas nós nos recomendamos de todos os modos como ministros de Deus, por perseverar em muitas provações, em tribulações, em tempos de privações, em dificuldades, em espancamentos, em prisões, em tumultos, em trabalho árduo, em noites sem dormir, em ocasiões sem comer; pela pureza, pelo conhecimento, pela paciência, pela bondade, pelo espírito santo, pelo amor sem hipocrisia, por palavras verdadeiras, pelo poder de Deus; por meio das armas da justiça na mão direita e na esquerda

 

Salmos 65:6 - Estabeleceste firmemente as montanhas com a tua força; Estás revestido de poder.

 

Atos 6:8 - Estêvão, cheio de favor divino e de poder, realizava grandes sinais e milagres entre o povo.

 

Novamente meus irmãos, fica claro que o poder de Deus vêm sendo manifestado desde a criação do universo, e aqui quando Satanás é expulso, é apenas mais expressão do poder que vêm sendo demonstrado desde outrora.

 

Finalmente vamos verificar que o mesmo se dá com o reino de nosso Deus às mãos de seu querido filho, ele já vem desde o primeiro século e agora na expulsão de Satanás é expresso mais uma ação do Rei messiânico.  Para não esticar ainda mais esse texto, volte, por favor, e releia os capítulos anteriores desse livreto para relembrar o que está claro nas escrituras, que o Senhor Jesus esta governando no Reino Celestial desde o primeiro século.

 

Veja a seguinte ilustração para facilitar o entendimento. Imagine um homem muito forte que durante sua vida carregou muito peso. Daí em um dia especifico ele empurra sozinho um carro cheio de pessoas. Observando, alguém diz “Agora ele utilizou sua força”. O que essa pessoa esta querendo dizer? Será que ela está dizendo que esse homem nunca tinha utilizado sua força? Ou é uma força de expressão que quer dizer que agora como nas outras vezes foi necessário ele utilizar a sua força? É claro que é de forma relativa essa expressão. É o mesmo no caso do Reino de Deus.

 

Além do mais devemos lembrar que o livro de Revelação é um livro altamente simbólico e as evidências analisadas nos capítulos anteriores são literais, estão em um contexto literal. Sabemos que é uma regra de interpretação que o simbólico deve se adaptar ao literal e não o literal se adaptar ao simbólico.

 

Continuando, vamos a outra parte do argumento utilizado pelo corpo governante:

 

Visto que Revelação foi escrito em 96 EC e a descrição do início do reino se dá no futuro, como Cristo se tornou rei no primeiro século?

 

Bem no argumento acima já foi demonstrado que mesmo que o livro tenha sido escrito em 96 EC e os acontecimentos tenham que ter a aplicação futura, ainda assim de forma alguma prova que Cristo começou a governar séculos à frente, no máximo mostra mais uma ação do domínio de Cristo que já tinha sido iniciado séculos antes.

 

Mas mesmo a data da escrita do livro de Revelação e sua aplicação não é um consenso entre os estudiosos da Bíblia. Como exemplo veja os links abaixo para ver outras aplicações dessa passagem:

 

http://www.mentesbereanas.org/expulsaodesatanas.html

http://www.estudosdabiblia.net/b09.htm

 

Vamos ao último questionamento:

 

Depois que Satanás é expulso dos céus a Bíblia diz que ele tem um curto período de tempo, isso não coincide com os acontecimentos em 1914, que faz “pouco tempo”?

 

A questão do tempo é muito relativa. Será que o fato de Satanás ter pouco tempo, deve ser encarado forçosamente como nossa maneira de ver o tempo? Têm de serem 100 anos atrás? Não é possível entender que Satanás foi expulso no primeiro século por Cristo e esse “curto tempo” é relativo? Temos que ser dogmáticos?

 

Note esses textos e como o tempo pode ser entendido de forma relativa (Do ponto de vista de Deus):

 

Romanos 16:20 - O Deus que dá paz esmagará em breve a Satanás debaixo dos pés de vocês. Que a bondade imerecida do nosso Senhor Jesus esteja com vocês.

 

Veja que o Apostolo Paulo escreve praticamente o mesmo que o Apostolo João escreve em Revelação 12, ou seja, a brevidade que Satanás será destruído. Mas como vemos aqui, se trata do tempo de Deus essa brevidade.

 

Apocalipse 22:6, 7, 12 - Ele me disse: “Essas palavras são fiéis e verdadeiras. Sim, Jeová, o Deus que inspirou os profetas, enviou o seu anjo para mostrar aos seus escravos as coisas que têm de ocorrer em breve. Escute: Venho depressa. Feliz é todo aquele que obedece às palavras da profecia deste rolo.” (...) “‘Escute: Venho depressa, e a recompensa que darei está comigo, para retribuir a cada um conforme as suas obras”. 

 

Essas palavras de Cristo estão no final do livro de Revelação e Cristo obviamente ainda não voltou, claramente então “venho em breve” é relativo.

 

Hebreus 10:36-37 - Pois vocês precisam de perseverança, a fim de que, depois de terem feito a vontade de Deus, recebam o cumprimento da promessa. Pois mais “um pouquinho de tempo”, e “aquele que vem chegará, e não demorará”.

 

1 Coríntios 7:29 - Além disso, digo o seguinte, irmãos: O tempo que resta é reduzido. De agora em diante, aqueles que têm esposa vivam como se não tivessem

 

2 Pedro 3:8 - No entanto, não despercebam o seguinte, amados: para Jeová um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.

 

Note que essas passagens não significam em breve ou logo, em sentido temporal comum, dentro de uma vida. Muitas delas são no tempo de Deus que podem abranger muitos e muitos anos.

 

Quanto aos acontecimentos em 1914 que o corpo governante descreve como únicos na história, seria bom quem não leu, ler o livro “O Sinal dos Últimos Dias -- Quando?” (Atlanta: Commentary Press, 1987) de Carl Olof Jonsson e Wolfgang Herbst ou os seguintes artigos:

 

http://www.mentesbereanas.org/ultimosdias.html

 

http://ad1914.com/2014/11/20/are-we-living-in-a-special-time/ (Utilize o navegador Chrome que traduz a matéria para você).

 

 

Objeção #2 Se o Reino de Deus se iniciou no primeiro século, então como entender os Sete tempos de Daniel Capítulo 4?

 

Bem, essa interpretação esta carregada de inconsistência, mesmo se não tivéssemos as claras evidências de que Cristo se tornou Rei no primeiro século, não deveríamos dar atenção a esse entendimento. Para mais informações dos inúmeros erros do ensino dos sete tempos veja as informações abaixo:

 

http://www.jwfacts.com/watchtower/607-7-times.php (Utilize o navegador chrome, que ele traduz a página para você).

 

https://jeffro77.wordpress.com/ (Utilize o navegador chrome, que ele traduz a página para você).

 

http://www.mentesbereanas.org/arquivosparabaixar.html#destruicaojerusalem

 

 

Objeção #3 Jesus deu a conhecer o nome de seu pai (João 17:6), não é essa a verdadeira pregação, que devemos dá a conhecer o nome do pai de Cristo, Jeová?

 

É verdade Cristo deu a conhecer o nome de seu pai, mas em que sentido? Jesus ficou perguntando aos judeus quem sabia pronunciar o nome de Deus corretamente? Era isso? Ele queria explicar como pronunciar o nome de Deus corretamente? Os judeus eram o povo que levavam o nome de Deus, como poderia então ser esse o sentido de Cristo dar a conhecer o nome de seu Pai? Qual era a importância real de saber pronunciar corretamente o nome de Deus? Ou será que Jesus dava a conhecer o nome de Deus, por mostrar a personalidade do pai e o espírito por trás da lei, ao contrário dos líderes judaicos que colocavam cargas pesadas nos ombros daqueles aos quais que eles tinham a responsabilidade de ensinar a justiça de Deus? Mesmo hoje, se uma Testemunha de Jeová que sabe pronunciar o nome de Deus, ela será salva por ser injusta, maldosa, desonesta, viver em fornicação? Será que apenas saber pronunciar o nome a faz justa? Então em que sentido ela santifica o Nome? Não é pelas ações? Adicionalmente, aonde nos escritos de Paulo quando escreve aos cristãos que eram gentios, ele fala de tê-los ensinado o nome de Deus? Ou ele sempre fala que eles tinham violado a santa lei de Deus e que por meio da fé em Cristo eles agora estavam sendo justificados dos seus pecados, se continuassem obedientes a Cristo? Não seria essa então (viver uma vida cristã) a maneira de santificar o nome de Deus? Para uma analise mais completa sobre esse assunto, leia o Capítulo 14 - “Um povo para o seu nome” do livro Em busca da liberdade cristã escrito pelo ex-membro do corpo governante Raymond Franz.

 

 

 

 

CAPÍTULO 5

O QUE VOCÊ IRÁ PREGAR A PARTIR DE AGORA?

 

Se você é uma Testemunha de Jeová, com certeza viu de forma cristalina que o que os cristãos devem pregar é que as pessoas precisam reconhecer que são violadoras da santa lei divina e que Deus enviou Cristo Jesus para morrer por nós, para receber a punição que nós merecemos (Veja Isaías 53). O Apostolo Paulo disse que essas são as boas novas verdadeiras e que qualquer outra pregação que não seja essa está equivocada e quem a prega de ser amaldiçoado. (Reveja Gálatas Capitulo 1)

 

Meu irmão, por favor, entenda, os novos céus e uma nova Terra têm seu lugar nos ensinos cristãos, mas esses são ensinos apenas para quem já é crente, ou seja, para quem já aceitou a fé cristã. Essa é a vontade do pai, essa é a vontade de Jeová. Eu sei que é difícil ler tudo que você leu, mas não têm jeito, se queremos agradar nosso Deus, temos que ser confrontados com a verdade. Abaixo deixo alguns livros que vão te ajudar a se livrar dos ensinos errados da Torre de Vigia e viver uma vida verdadeiramente cristã.
 

 

Crise de consciência – Escrito pelo ex-membro do corpo governante Raymond Franz.

 

Em Busca da liberdade Cristã - Escrito pelo ex-membro do corpo governante Raymond Franz [Recomendadíssimo]

 

Quem é a sua cobertura? – Frank Viola (Esse livro mostra que apenas Jesus Cristo é o cabeça do homem e não uma organização)*

 

Reconsiderando o Odre – Frank Viola (Esse livro mostra como os primitivos cristãos adoravam a Deus. Eles eram como uma família e não como uma organização empresa)*

 

O maior erro das Testemunhas de Jeová – (Nesse livreto você vai saber de forma objetiva e apenas pela Bíblia o que é um cristão e como alguém se torna cristão). - Acesso pelos seguintes links:

 

http://extestemunhasdejeova.blogspot.com.br/2015/03/baixe-o-livreto-o-maior-erro-das.html

 

http://indicetj.com/leitores/o_maior_erro.htm.

 

 

Acesse também o seguinte site que traz ótimas matérias sobre como e o que pregar. Têm inclusive um ótimo vídeo de Ray Comfort. Acesse:

 

http://www.evangelismobiblico.com.br/

 

*Nesses dois livros vocês (Testemunhas de Jeová) irão perceber que o escritor crê na doutrina da trindade. Mas isso não desmerece e nem empobrece a obra. Quando ele cita a união da trindade é só visualizar como a união de Cristo e seu Pai.

 

          

 

 

 facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!