banner para indicetj

 

Ciência de Araque

Autor: Odracir (Testemunha)

 

As incursões pitorescas da Sociedade Torre de Vigia ao mundo da ciência não se restringiram às questões da vacinação e do alumínio. Deveras, seus representantes, por diversas vezes, endossaram o trabalho de opositores da medicina ortodoxa, os quais posteriormente foram desmascarados como charlatões em assuntos médicos. Entre estes, podemos citar Albert Abrams, George Starr White, Bernarr McFadden e outros. Alguns deles desenvolveram verdadeiras 'geringonças' que, quando não inócuas, eram prejudiciais à saúde. Outras vezes, as publicações continham conceitos totalmente ultrapassados em medicina - o caso, por exemplo do artigo de A Sentinela de 1961, que, ao classificar transfusão sanguínea de "alimento", estava apenas confirmando as obsoletas palavras de um médico do século 17, Jean Baptiste Denys. Além disso, diversos autores de artigos que saíram nas revistas das Testemunhas de Jeová eram médicos adeptos de terapias alternativas, sem qualquer base científica e frequentemente baseadas em crendices, ocultismo e folclore.

Façamos agora uma breve incursão a alguns dos mais estranhos exemplos de 'diagnóstico', 'terapêutica', 'aconselhamento médico' e 'descobertas científicas', publicados pelas Testemunhas de Jeová ao longo do tempo:

 

1

"Nós fornecemos abaixo uma cura simples para os sintomas de apendicite. A dor na região do apêndice é causada pela mordida de vermes próximo da junção do cólon transverso com o intestino delgado, do lado inferior direito do abdômen. Este remédio é também recomendado para febre tifóide, a qual também é uma doença causada por vermes. A medicação é a dose 'Santonina', 3 grãos, uma hora antes do desjejum; repetidas por quatro manhãs, até que os sintomas desapareçam. Daí, uma dose por mês durante três meses para erradicar todos os germes. Esta receita é de INCALCULÁVEL VALOR. Não só evitará despesas, talvez de 200 dólares, com cirurgia e internação, como evitará semanas de mal-estar, inconveniência, convalescença e perda de salário."

- Torre de Vigia de Sião de 15/1/1912, pág. 26 (em inglês)

Comentário: Este artigo contém uma incrível sequência de absurdos. Primeiro, esta 'receita', além de ineficaz, pode levar o paciente de apendicite a não buscar o tratamento cirúrgico, resultando em uma septicemia fatal. Segundo, apendicite nada tem a ver com 'mordidas de vermes'. Terceiro, não existe nenhuma junção entre cólon transverso e o intestino delgado, mas deste último com o cólon ascendente. E quarto, febre tifóide não é causada por vermes, mas por bactérias.

 

 

2

"Alguns sentem um forte desejo de adorar a Deus, outros sentem pouco desejo e outros não sentem desejo algum. Esta diferença se deve ao formato do crânio."

- Reimpressão de Watchtower de 15/3/1913, pág. 5201 (em inglês)

Comentário: Esta declaração baseia-se na frenologia, a crença anticientífica e absurda que relaciona as aptidões e o caráter das pessoas ao formato da cabeça. A exemplo de seu fundador - C. T. Russell - a Sociedade Torre de Vigia endossaria esta e outras teorias estapafúrdias por décadas no futuro.

 

 

3

"A irmã Smith de Nebraska recentemente descobriu uma espécie de feijão, os quais ela declara ter produzido tanto que ela os chama 'Feijões do Milênio'."

- Torre de Vigia de Sião de 15/1/1912, pág. 26 (em inglês)

Comentário: Esta notícia é típica de uma época em que se buscavam evidências 'milagrosas' do proximidade do milênio de Jesus Cristo, prometido para 1914 - produzindo uma atmosfera de expectativa e sensacionalismo. Por volta desta mesma época, um outro episódio - o do 'trigo milagroso' - acabou por suscitar o escárnio público e descrédito sobre a Sociedade Torre de Vigia. Seu fundador, Russell, foi satirizado em um jornal norte-americano como charlatão. Ele processou o jornal e perdeu a questão na Justiça.

 

 

4

"...O uso de chupetas por bebês é uma das principais causas de amídalas enfermas e aumentadas e adenóides crescidas, como resultado da sucção."

- A Idade de Ouro de 26/11/1919, pág. 153 (em inglês)

Comentário: A hipertrofia (crescimento) das adenóides ou das tonsilas palatinas (amídalas) em crianças está relacionado a fatores imunológicos e não à sucção de chupetas.

 

 

5

"O tamanho do nariz, e também o tamanho dos olhos, não são sem significado. Um homem de nariz pequeno não pode ter uma mente judicial, não importa que outras virtudes tenha. E um homem de nariz arrebitado não pode administrar justiça mais do que um buldogue pode ser pastor."

- A Idade de Ouro de 19/1/1921, pág. 224 (em inglês)

Comentário: Outra declaração baseada na frenologia, dezoito anos após Russell ter dado publicidade a esta crendice em seu periódico Watchtower.

 

 

6

" Jesus era um homem perfeito e, falando em linguagem científica, tinha uma abundância de elétrons... Assim, a mulher que padecia de um problema sanguíneo estava em sintonia com Jesus - ela tinha fé - e quando tocou a aba de sua veste, elétrons saíram dele e ela foi curada."

- A Idade de Ouro de 20/12/1922, pág. 177 (em inglês)

Comentário: Esta matéria representa um período em que a Sociedade Torre de Vigia esteve bastante empolgada com a teoria de um famoso charlatão - Albert Abrams - inventor de um dispositivo baseado em sua teoria das Reações Eletrônicas de Abrams (E.R.A.) - o "dinamizador". O Sr. Abrams fez fortuna com sua "invenção". A máquina 'radiônica' supostamente curava doentes à distância através de uma foto, uma amostra de sangue ou outro item qualquer da pessoa. Um adepto da religião que era médico desenvolveu um aparelho semelhante e o anunciava à venda na revista A Idade de Ouro. Tal 'terapia' esteve em uso na sede da organização (Betel) até os anos 40. Tal prática, além de absurda, fundamenta-se no ocultismo - hoje condenado pelas Testemunhas de Jeová. Incrível como possa parecer, uma Testemunha de Jeová de nome Roy Goodrich, tendo lutado contra o uso deste dispositivo entre seus irmãos de fé por considerá-lo objeto ligado ao espiritismo, acabou sendo desassociado da religião. Quanto ao inventor da falsificação - Albert Abrams - foi contemplado pela revista da American Medical Association [Associação Americana de Medicina] com o título de "Decano dos Charlatões do Século 20".

 

 

7

"... a mosca foi originalmente criada pelo demônio... Os odores que são altamente desagradáveis ao homem... são agradáveis para a mosca... Provavelmente o Senhor produziu alguns dos insetos úteis. Não há dúvida de que o demônio criou alguns dos outros. O Senhor é o melhor arquiteto."

- A Idade de Ouro de 19/12/1923, pág. 163 (em inglês)

Comentário: Aqui - por meio de uma 'descoberta' assombrosa - a Sociedade Torre de Vigia promoveu o diabo a criador.

 

 

8

"Não há alimento bom para a refeição da manhã. A hora do desjejum não é hora para interromper o jejum. Mantenha o jejum diariamente até o meio-dia."

- A Idade de Ouro de 9/9/1925, pág. 784 (em inglês)

Comentário: Ao despertar pela manhã, a taxa de açúcar no sangue apresenta-se baixa, de modo que é justamente este o momento adequado para uma refeição balanceada. Não há base científica para incentivar alguém a ir ao trabalho em jejum, até o meio-dia, como forma de promoção de saúde. Mais um conselho duvidoso de A Idade de Ouro.

 

 

9

"...A Biola Eletrônica de Rádio, a qual significa vida renovada por ondas de rádio ou elétrons. A Biola automaticamente diagnostica e trata doenças pelo uso de vibrações eletrônicas."

- A Idade de Ouro de 22/4/1925, pág. 454 (em inglês)

Comentário: Este artigo representa outro modismo adotado pela Sociedade Torre de Vigia, após seu presidente Rutherford ter se tratado com uma tal 'almofada rádio-solar' para curar pneumonia. A Idade de ouro de 23 de Junho de 1920, págs. 606 e 607, publicou uma matéria de autoria do médico de Rutherford, explicando as 'propriedades' do dispositivo, seguindo-se de uma recomendação pessoal do 'juiz' em favor de tal tratamento. O mais curioso é que o editor da revista, Clayton Woodworth - na edição de 2 de Fevereiro de 1921, pág. 260, afirmou que a descoberta do elemento rádio devia-se a demônios 'honestos', os quais comunicavam-se com os seres humanos por meio de objetos de ocultismo, tais como pranchetas Ouija. É importante salientar que, além de ineficaz, tal tratamento é perigoso à saúde.

 

 

10

"Pegadas humanas de 2,1 m de comprimento encontradas na Califórnia [podem ser] dos gigantes [mencionados em] Gênesis, cap. 6.."

- A Idade de Ouro de 13/1/1926, pág. 238 (em inglês)

Comentário: Aqui, os editores de A Idade de Ouro arriscam um 'palpite' em paleontologia, muito embora a Bíblia nada indique quanto ao tamanho dos pés dos 'nefilins' de Gênesis.

 

 

11

"A maioria dos acidentes se devem à gravitação e seus efeitos... Quedas de avião... podem ser evitadas por dispositivos individuais de gravidade negativa."

- A Idade de Ouro de 24/3/1926, pág. 404 (em inglês)

Comentário: Esta matéria caracteriza bem a fase em que os editores da revista mostravam uma forte propensão para a ficção científica.

 

 

12

"Deus [poderá em breve fazer] um cometa [ser] capturado pela terra... trazendo uma mudança radical no clima... transformando a superfície de nosso planeta em um paraíso."

- A Idade de Ouro de 16/6/1926, pág. 583 (em inglês)

Comentário: É muito pouco provável que a colisão da terra com um cometa resultasse em um 'paraíso'. Trata-se apenas de mais uma fantasia dos autores - típica da época.

 

 

13

"A pasteurização do leite e de outros alimentos é responsável por quase todos os males físicos da humanidade hoje."

- A Idade de Ouro de 30/6/1926, pág. 623 (em inglês)

Comentário: Eis uma afirmação bem típica da época em que a Sociedade Torre de Vigia empreendia mais uma de suas 'cruzadas' pseudocientíficas - o ataque à teoria dos germes como causadores das doenças, o qual perdurou até, pelo menos, o ano de 1939. Os editores de A Idade de Ouro recomendavam a ingestão de leite não-pasteurizado como sendo benéfica à saúde, mesmo diante dos riscos envolvidos nesta prática. Aqui, mais uma vez, a Sociedade foi na contra-mão da ciência. Apenas 70 anos depois - em 1996 - a revista Despertai! renderia o devido louvor ao trabalho do bioquímico francês Louis Pasteur - idealizador da pasteurização.

 

 

14

"...O rádio está realizando uma profecia diante de nossos olhos... Jesus disse que... as pedras clamariam... a galena é usada na maioria dos aparelhos de rádio... galena não passa de um pedaço de pedra... as pedras estão sendo usadas para clamar pelo Rei dos reis..."

- A Idade de Ouro de 1/12/1926, pág. 157 (em inglês)

Comentário: Nesta matéria pode-se ver até que ponto ia imaginação dos editores de A Idade de Ouro, buscando mirabolantes cumprimentos 'proféticos' nas coisas mais banais do dia-a-dia. Por volta desta época, era costumeiro a Sociedade Torre de Vigia relacionar até suas transmissões radiofônicas e assembleias às grandes profecias de Apocalipse para o 'fim do mundo'.

 

 

15

"O rádio [poderá brevemente] transmitir... calor, luz, visão, som e força."

- A Idade de Ouro de 14/7/1926, pág. 644 (em inglês)

Comentário: Aparentemente tal previsão futurística jamais se cumpriu - apenas mais um fruto das mentes criativas de C. J. Woodworth e seus associados.

 

 

16

"Se um médico mais fervoroso condenar suas amídalas, vá e se mate com uma faca de mesa. É mais barato e menos doloroso."

"Um cura para catarro e febre do feno... 30 gramas de casca de pimenta-da-jamaica... aspirar... algumas vezes por dia..."

- A Idade de Ouro de 7/4/1926, pág. 438 (em inglês)

- A Idade de Ouro de 26/1/1927, pág. 272 (em inglês)

Comentário: Acima vemos mais conselhos pueris e receitas 'milagrosas' da equipe editorial de C.J. Woodworth.

 

 

17

"No futuro a humanidade vai obter seu alimento diretamente do sol"

- A Idade de Ouro de 5/10/1927, pág. 10 (em inglês)

Comentário: O sol é uma estrela composta principalmente de hidrogênio a formidáveis temperaturas. Sua energia sustenta processos vitais como a fotossíntese. Entretanto, requer uma boa dose de imaginação fantasiosa para prever uma extração direta de alimento do sol.

 

 

18

"Existe apenas uma doença, a prisão de ventre."

- A Idade de Ouro de 3/3/1929, pág. 434 (em inglês)

Comentário: A afirmação acima representa mais um endosso da Sociedade Torre de Vigia ao charlatanismo médico. Trata-se do "Sistema Ehret de Eliminação" - cujo criador afirmava que todas as doenças tinham como origem o acúmulo de matéria fecal e que a prática de jejuns possibilitaria a eliminação desses resíduos, restabelecendo a saúde da pessoa. Contrário a toda forma de ortodoxia na medicina, Clayton Woodworth advogou este pensamento por anos e concedeu-lhe amplo espaço nas páginas de A Idade de Ouro.

 

 

19

"O corpo humano, como tudo o mais, é composto de elétrons... se estes átomos forem normais, então seus elétrons funcionam apropriadamente e ordeiramente, a saúde é usufruída. Contudo, qualquer desarranjo atômico causa uma doença no corpo e seus sintomas se manifestarão..."

- A Idade de Ouro de 29/5/1929, pág. 564 (em inglês)

Comentário: Tais palavras denunciam claramente a ignorância do autor do artigo no que se refere às leis físicas que regem o comportamento do átomo. Não há átomos "normais" ou "anormais" por trás da saúde ou da enfermidade e os elétrons sempre funcionam 'apropriada' e 'ordeiramente'. Na verdade, o artigo acima foi escrito na época em que a Sociedade Torre de Vigia não acreditava nos germes como causadores de doenças e, portanto, punha-se a fazer especulações pseudocientíficas. Neste artigo em particular, as estranhas afirmações originam-se da "Teoria das Reações Eletrônicas de Abrams", mencionada anteriormente.

 

 

20

"... O cirurgião pode cortar fora o 'caroço' ofensivo, não importando onde esteja, e a vítima talvez viva... todavia, mais cedo ou mais tarde... a morte ocorrerá como resultado da decomposição, ou da putrefação dessa matéria morta e venenosa, e de sua absorção de volta ao sistema..."

- A Idade de Ouro de 30/10/1929, págs. 79-80 (em inglês)

Comentário: Neste artigo, Clayton Woodworth arrisca uma explicação 'científica' para a causa do câncer. Segundo ele, os tumores tinham origem no acúmulo de matéria fecal ou resíduos que caiam na corrente sanguínea, de nada adiantando a remoção cirúrgica do tecido lesionado. Todavia, a remoção cirúrgica é uma técnica empregada até hoje e, quando corretamente indicada, pode levar à cura completa da doença. Além disso, sabe-se que o câncer é uma doença celular multifatorial - nada tendo a ver com 'putrefação' ou 'decomposição'. Mais uma vez, o editor de A Idade de Ouro deixou passar uma esplêndida oportunidade de permanecer em silêncio numa questão com a qual não demonstrava a menor familiaridade.

 

 

21

"Durma virado para a direita ou de costas, com a cabeça virada para o norte, de modo a se beneficiar das correntes magnéticas da terra."

- A Idade de Ouro de 12/11/1929, pág. 107 (em inglês)

Comentário: Eis mais alguns conselhos sem sentido a enriquecer o folclore da Sociedade Torre de Vigia.

 

 

22

"Pare de usar gomas de mascar, pois você precisa da saliva para os alimentos."

- A Idade de Ouro de 12/11/1929, pág. 107 (em inglês)

Comentário: Muito embora as gomas de mascar contribuam para as cáries, elas não reduzem o fluxo salivar - muito pelo contrário, aumentam-no. E a saliva não se esgota, como o autor parece crer, mas é continuamente produzida pelas glândulas salivares.

 

 

23

"Parecerá aos leitores do livro 'Criação' do Juiz Rutherford que a condição atual de Vênus é semelhante à da terra antes do dilúvio, e é significativo que alguns astrônomos lançaram a idéia de que animais como os dinossauros que, uma certa época, perambulavam por este planeta, estão agora encontrando em Vênus um lugar feliz onde viver."

- A Idade de Ouro de 1/4/1931, pág. 428 (em inglês)

Comentário: A atmosfera de Vênus é rica em ácido sulfúrico e, em sua superfície, reinam altas temperaturas. Em tal ambiente inóspito para a vida é muito pouco provável que possam sobreviver vírus ou bactérias, muito menos dinossauros. Nesta matéria, mais uma vez, os editores da revista lançam-se desastradamente ao mundo da ficção.

 

 

24

"Um assinante acha que uma gota ou duas de querosene é algo excelente para limpeza rápida de pias e banheiras.... e quando aplicadas em feridas, elas saram mais rápido. Experimente."

- Consolação de 1/12/1931, pág. 12 (em inglês)

Comentário: O querosene é tóxico quando absorvido pelas mucosas. A última coisa que uma mãe conscienciosa faria seria tratar os ferimentos de suas crianças com querosene. Este é mais um estranhíssimo conselho.

 

 

25

"Tratamento Osteopático para Loucura"

- A Idade de Ouro de 26/10/1932, pág. 53 (em inglês)

Comentário: A Osteopatia - crença segundo a qual todos os males resultam de 'subluxações' na coluna vertebral - foi inventada pelo filho de um missionário metodista, Andrew Still, o qual afirmava que sua descoberta havia sido inspirada por Deus. Seu lema era: 'nada de drogas, nada de cirurgias, nada de soros'. Apesar de inúmeros artigos científicos expondo o charlatanismo envolvido nesta prática, a Sociedade Torre de Vigia continuou a endossá-la até o ano de 1961, quando publicou um artigo favorável a ela na edição de 8 de Dezembro de 1961 da revista Despertai!.

 

 

26

"Quanto mais cedo na manhã tomar o banho de sol, maior será o efeito benéfico, porque apanhará uma quantidade maior de raios ultra-violetas, que são curativos"

- A Idade de Ouro de 13/9/1933, pág. 777 (em inglês)

Comentário: Outra sequência de absurdos. Nem a incidência de raios ultra-violeta é maior quanto mais cedo na manhã nem são eles curativos. Na verdade, a exposição prolongada a eles - especialmente no fim da manhã - provoca queimaduras e contribui para o aumento na incidência de câncer de pele e cegueira. O escritor demonstra completa ignorância do assunto e, ainda assim, põe-se a aconselhar seus leitores.

 

 

27

"Apendicite: pegue 30 gramas de flor de sabugueiro, hortelã-pimenta e pilefólio e ferva em meio-litro de água... tome um copo de vinho cheio a cada 15 minutos... não se assuste com a 'suadeira' que causa, ou se você vomitar. Você se sentirá melhor se estiver de estômago vazio."

- A Idade de Ouro de 19/12/1934, pág. 187 (em inglês)

Comentário: Eis outra 'receita' ineficaz e perigosa para se tratar apendicite. O editor-chefe de A Idade de Ouro, C. J. Woodworth seguia - com grande empolgação - a mesma trilha de seu mestre, Russell, publicando 'curas naturais' para as doenças e expondo a vida dos leitores ao risco.

 

 

28

"... Muitos foram curados de problemas de fígado... Um irmão que, por anos, sofria de dores na região do apêndice, ficou inteiramente restabelecido pelo tratamento com azeite."

- A Idade de Ouro de 5/7/1935, pág. 632 (em inglês)

Comentário: A bíle, produzida pelo fígado, coopera com a digestão por promover a emulsificação das gorduras. Um paciente com problemas hepáticos terá dificuldades em digerir o azeite ou qualquer alimento gorduroso. Portanto, é pouco recomendável seu emprego como remédio para tratar moléstias hepáticas. Da mesma forma, se as dores abdominais forem oriundas de um quadro de apendicite, a coisa certa a fazer é buscar assistência médica urgente. Agir de outra forma é expor a saúde da pessoa ao risco.

 

 

29

"Aspirina - a ameaça de doença cardíaca"

- A Idade de Ouro de 27/2/1935, pág. 343 (em inglês)

Comentário: Ao contrário do que afirma este artigo, a aspirina continua a ser um poderoso aliado no tratamento de doenças cardíacas relacionadas à formação de coágulos.

 

 

30

"Pasteur - a Fraude"

- A Idade de Ouro de 23/9/1936, pág. 814 (em inglês)

Comentário: Este é um dos mais estapafúrdios artigos já publicados pela Sociedade Torre de Vigia e representa com exatidão o pensamento de Clayton J. Woodworth - o homem a quem o presidente Rutherford designou como editor chefe da revista A Idade de Ouro. Sessenta anos depois, na edição de 8/12/1996 - págs. 24-27 - da revista Despertai! (em inglês), a mesma Sociedade não mais classifica Pasteur como fraude, mas chama-o de "benfeitor da humanidade". É natural perguntar: em qual dos artigos estava ela sob a 'direção' do Espírito Santo - no de 1936 ou no de 1996? Ou em nenhum dos dois?

 

 

31

"... Por conseguinte, é razoável concluir-se que, antes de Deus a ter amaldiçoado, a serpente possuía pernas que a elevavam acima do solo... Deus teve o poder de transformar o corpo dela, de modo a que deixasse de ter pernas e pudesse mover-se sobre seu ventre."

- A Sentinela de 15/2/1965, págs. 127 e 128

Comentário: Aqui, o redator emite um parecer pueril sobre o relato bíblico de Gênesis 3: 14, esquecendo-se de que o texto também diz que a serpente "comeria pó". Sabe-se que as serpentes alimentam-se de outros animais, os quais caçam, matam e engolem. Além disso, todos os répteis rastejam sobre o ventre - a própria palavra 'réptil' significa rastejar. Quando possuem patas, elas emergem da face lateral do corpo, mantendo o ventre do animal em contato com o solo. Curiosamente, o evolucionismo - do qual a Sociedade Torre de Vigia discorda totalmente - teoriza que, de fato, as serpentes atuais descendem de ancestrais cujas patas regrediram, muito embora não se atribua esse fato à maldição de Gênesis ou a qualquer outra maldição. Assim sendo, vemos que não é preciso muito bom senso para perceber a futilidade de buscar uma aplicação literal para essa passagem bíblica. Bom senso que aparentemente faltou aos editores de A Sentinela.

 

 

32

"O coração, no entanto, está intrincadamente conectado ao cérebro pelo sistema nervoso e é bem suprido por terminações nervosas sensoriais. As sensações do coração são gravadas no cérebro. É aqui que o coração leva até a mente seus desejos e afeições, até chegar a conclusões que tem que ver com as motivações... Há uma estreita relação entre o coração e a mente, mas eles são duas diferentes faculdades, centradas em diferentes localizações. O coração... mais significativamente contém nossa capacidade emocional e nossa motivação... Uma coisa é certa, [quando os transplantados] perdem seus próprios corações, eles perdem as propriedades do coração neles contido ao longo dos anos e que contribuiu para fazer deles quem são no que diz respeito à personalidade... Devemos lembrar-nos de que o coração também raciocina."

- A Sentinela de 1/5/1971, em inglês (ou 1/9/71, págs. 518 - 524, em português)

Comentário: Passados 20 anos desde a morte de Clayton Woodworth, a Sociedade Torre de Vigia ainda parece encontrar no exemplo dele alguma inspiração para divulgar pseudociência. As funções cognitivas e as emoções têm sua sede no sistema nervoso central. Os batimentos cardíacos acelerados são uma consequência do estado emocional, não sua causa. E não há qualquer fundamento científico para supor um transplante de 'personalidade' em pacientes que recebem um coração novo. Atribuir propriedades cognitivas ao coração remonta aos antigos egípcios e babilônios, milênios atrás. Trata-se, pois, de uma teoria demasiado fantasiosa para a década em que o artigo foi publicado, representando um fantástico retrocesso no conhecimento científico - algo, infelizmente, corriqueiro no curriculum da organização.

 

 

33

"Psiquiatras e psicólogos... não são aqueles a quem se deve recorrer quando alguém está deprimido e assediado por toda sorte de problemas... os suicídios entre eles correspondem ao dobro da freqüência encontrada na população em geral... ao invés de recorrer a psiquiatras e psicólogos, os quais também, na maior parte, não possuem tal , que os amantes da retidão recorram à Bíblia em busca de sabedoria..."

- Despertai! de 22/8/1975, pág. 26 (em inglês)

Comentário: Aqui, a religião desaconselha a seus adeptos a busca de tratamento psiquiátrico ou psicológico, sob a alegação de que estes profissionais médicos 'não têm fé'. Além disso, busca denegrir a reputação desses profissionais. Artigos como o acima estão por trás da relutância das Testemunhas de Jeová em recorrer a especialistas médicos nos casos de desordens psíquicas e afetivas - mesmo naqueles de alta gravidade - em favor de uma abordagem meramente religiosa do problema. Sabe-se que diversos distúrbios mentais, tais como depressão e esquizofrenia (as quais podem envolver fatores genéticos) infligem enorme padecimento à pessoa e seus familiares. O não tratamento destes pacientes poderá resultar - e, amiúde, tem resultado - em suicídio. Na verdade, o provável temor da Sociedade Torre de Vigia - aquele que motivou o lançamento do artigo - é que estes profissionais detectem na religião do paciente um fator agravante por trás de seus distúrbios psíquicos. O psiquiatra clínico, Dr. Jerry Bergman (PhD e ex-adepto da religião) relata estudos demonstrando que tais doenças são mais frequentes entre as Testemunhas de Jeová do que em meio à população em geral.

 


 

A essa altura das evidências, é compreensível certa medida de espanto por parte do leitor - especialmente quando se considera que os artigos expostos e comentados acima foram supostamente produzidos pela 'única' organização do mundo 'dirigida' pelo Espírito Santo de Deus. Ao lado de tais matérias, sem dúvida, 'assombrosas', diversos outros artigos divulgados na literatura da Sociedade Torre de Vigia prosseguiram endossando as mais inimagináveis 'terapias' alternativas. Entre elas, podemos acrescentar:

a) Terapia de Zona (Despertai! de 22 de Setembro de 1951, págs. 27 e 28)

b) Iridiagnose, quiropatia, a dieta das uvas, o purificador biológico de sangue, o matador de doenças de rádio (A Idade de Ouro de 17 de Novembro de 1926) e outras aberrações.

matador de doencas radio

RDK - O "Matador de Doenças a Rádio" : uma das 'geringonças' endossadas pela Sociedade Torre de Vigia nos anos 20 - mais um risco à saúde pública.

 

figura de homem meditando na questao

Em face do exposto acima, não é de surpreender que diversos estudiosos da história da medicina tenham colocado a literatura das Testemunhas de Jeová entre as fontes mais completas (e divertidas, até) de folclore 'científico', afinal, sua evolução caminha paralelamente aos casos mais célebres de fraudes na medicina e na ciência em geral. É mister lembrar que tais invencionices expuseram milhares de pessoas ao risco de lesões permanentes ou óbito, induzindo-as a abandonar o tratamento médico adequado em troca de verdadeiras 'poções milagrosas'. Pelo risco envolvido na própria pseudoterapia recomendada - sendo em si mesma danosa - ou pela protelação em buscar assistência médica, mascarando os sintomas ou concedendo tempo à progressão da doença, dificilmente poder-se-ia eximir a cúpula da Sociedade Torre de Vigia pela responsabilidade neste caso. A saúde e a vida de milhares de seres humanos foi desnecessariamente exposta ao perigo.

 

 

figura impressora

Imprimir!