O INDICETJ.COM traz até você - em modo para impressão - destaques da seção "Emails" do indispensável site Testemunha (Odracir)

 

 

 

 facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!

 

006 - Tirando dúvidas

G.C., Brasil, 11/11/2001

 

Olá, Odracir!

Bem, meu nome é G. Sou um ex-membro que não comparece às reuniões durante uns dois anos. Mais por motivo de negligência mesmo. Nada por crise de consciência ou desassociação. Navegando pela rede, encontrei o seu site, e tenho algumas dúvidas. 

Vc ainda eh tj e se não, eh desassociado ou dissociado? Se não eh, vc acredita na Bíblia, crê no armagedom? Aliás, hoje, navegando por duas páginas havia uma afirmação de que Deus destruiria 99,99% da humanidade, em tom de ironia. Isto biblicamente eh logico! Jesus citou Noé, e nós dois sabemos que naquela época Deus destruiu 99,99% da humanidade, menos Noé e família. E Jesus diz que o fim do sistema de coisa seria assim, quer dizer que eh biblicamente razoável, não acha? Vc concorda com o pensamento dessa página que eu citei?

E se Deus, no caso Jeová, sempre usou uma organização (Noé, Israel, Cristo, no caso os "cristãos primitivos"), vc não crê na possibilidade de ele ter uma agora? Outra coisa, se me lembro bem, a Bíblia não recomenda as pessoas que se dizem cristãs, a se reunirem para se fortalecerem, no caso, não é isso que as TJs fazem? Hebreus 10:24, 25 recomenda que haja associação cristã (apesar do meu abandono, eu acho razoável este raciocínio, está escrito na Bíblia).  Quando se fala em Jeová, quase todo mundo só pensa nelas!

Eu quero com tudo isso expor o que eu ainda acho da organização, apesar do meu abandono de religião, eu a considero como verdadeira, defeitos eu sei que ela tem, mas na própria Bíblia vemos relatos de defeitos do povo de Deus: como Pedro que não quis comer com os gentios na presença dos seus irmãos judeus; da imposição da lei mosaica aos gentios; de acharem que o fim era para época deles etc... (mesmo assim, era a organização de Deus. Não mencionei textos aqui porque eu acredito que vc esta bem a par, ademais, faz tempo que não leio mais a Bíblia.)

Outra coisa que eu queria saber, eh sobre se vc eh exonerado, porque eu (22 anos) pedi exoneração (conheci a organização com 8 anos, batizei-me em 94). Dizem que muitos direitos são cortados. O que vc fez a respeito? Vc se comunica com mais gente que está ou não na organização?

Ufa! acho que perguntei demais, mas eh assim mesmo, a curiosidade eh grande. 

Esse e-mail não tem a intenção de feri-lo (se vc for um desassociado), são dúvidas que tenho e que lhe pergunto. Espero que compreenda.

No momento e 'só', espero resposta.

Prezado G.

Passo a responder seu e-mail, embora com um certo atraso - tenho tido muito o que fazer. Bem, vamos lá:

a) Não sou desassociado ou dissociado, simplesmente inativo, afastado há cerca de 10 anos.

b) Acredito no valor da Bíblia e me emociono com ela. Porém, não podemos fechar os olhos ao fato de que há inconsistências nela - pesquise a respeito e verá por si próprio. Não se pode simplesmente "enterrar a cabeça na areia" e fingir que tais coisas não existem, muito embora essa seja a opção de muitos, por razões emocionais. Veja - fechar os olhos à realidade não muda o que ela é - muda apenas nossa PERCEPÇÃO dela. Tudo permanece, pois, numa questão de fé. Além disso, precisamos encarar o fato de que aquilo que fomos ensinados a ter como "verdade" ignora por completo a existência de diversos compêndios considerados sagrados por outras culturas. O Alcorão, por exemplo, é sagrado para milhões de muçulmanos. Teria você coragem de dizer a um deles que o Alcorão é produto de homens - ou do diabo - ao passo que somente a Bíblia provém de Deus? Prefiro respeitar totalmente tanto os que crêem em Cristo quanto os que crêem em Maomé. Não acho que minha cultura seja superior ou melhor que a do Islã.

c) De fato, a Bíblia menciona um dilúvio com um número impressionante de vítimas. Há também os episódios de Sodoma e Gomorra. E muitos episódios chocantes como os massacres cometidos pelo exército israelita em nome de Deus, pelos filhos de Jacó contra a família de um rapaz que violentou a irmã deles, por Sansão contra os filisteus e diversos outros episódios sangrentos. Pilhas e pilhas de cadáveres de crianças, velhos e mulheres. O curioso é que exatamente este quadro sangrento induz alguns a questionarem a autenticidade da Bíblia, pois têm dificuldade de conceber um Deus de amor promovendo tais banhos de sangue - postura que eu compreendo. Quanto a mim, prefiro não adotar uma postura radical, especialmente na ausência de provas tangíveis. Se há de vir um armagedom, com destruição de vidas em escala global, deixo que o futuro revele. Nesse caso, prefiro não me tornar objeto de "manobra" de religiões "salvadoras". Se Deus tem planos que eu não compreendo, aguardo que o entendimento venha no tempo e forma apropriados, caso haja um tempo determinado para ele vir. Apenas de uma coisa eu fujo depressa: de qualquer pensamento fundamentalista. Já bani essa praga homicida de minha vida - de uma vez por todas!

d) Quanto à existência ou não de uma "organização", estou convicto de que os sistemas religiosos fazem uma falsa analogia quando traçam paralelos entre pessoas, um povo ou grupos aprovados no passado por Deus segundo a Bíblia e verdadeiras empresas multinacionais da atualidade autoproclamadas como "única" representante de Deus - o caso por exemplo da Sociedade Torre de Vigia, em N. York, e muitas outras. A Bíblia não apresenta em parte alguma modelos iguais aos que as religiões promovem hoje - corporações internacionais centralizadas e intolerantes, com prédios e mais prédios, gráficas e mais gráficas dólares e mais dólares. A Bíblia fala de cristãos unidos pelo vínculo da fé e do amor e não de "amos" da fé. Todo sistema totalitário busca justificativas para o poder - a religião não é diferente nesse ponto. Conta apenas com uma versão mais piedosa de justificativa - as Escrituras. Não se esqueça que os carrascos do Taliban - grupo islâmico radical - também têm justificativas "divinamente inspiradas" no Alcorão para justificar os anos de pilhagem, perseguição, tortura e assassinatos cometidos contra o povo do Afeganistão. Tudo em nome de Deus...

e) A Bíblia, ao recomendar reuniões de cristãos, NÃO ESPECIFICA O NÚMERO, leia o texto e verá isso. Além disso, Cristo disse: "onde houver dois ou três reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles..". Os cristãos primitivos reuniam-se em qualquer lugar, em cavernas, em casas, até em catacumbas. Não precisavam de um arranjo formal centralizado, com "x" reuniões por semana, "x" orações por dia (assim como os muçulmanos que oram 5 vezes por dia) e assim por diante. O problema talvez resida no modo como as organizações atuais APODERAM-SE dos textos para interpretá-los de forma a manter seu poder. O sistema religioso centralizador visa apenas ao controle sobre o rebanho. Disso eu já me libertei.

f) Um nome não é um amuleto. O tetragrama (IHVH) é hoje o último trunfo ao qual a Sociedade Torre de Vigia se apega, assim como a guarda do sábado é o amuleto dos Adventistas do 7o. Dia. Na falta de idoneidade moral, agarram-se a um nome ou a um símbolo. No entanto, a Bíblia não fala de um 'nome" como sendo sinal identificador no final dos tempos, mas menciona o AMOR como sinal identificador dos verdadeiros cristãos. Lembre-se de que, por PROVIDÊNCIA DIVINA, os seguidores de Cristo foram chamados "cristãos" (Atos 11: 26). É por esse nome que seriam reconhecidos. Porém, com o surgimento de muitas religiões e seitas "cristãs" , as entidades acharam por bem criar nomes distintos, pois, hoje em dia o termo "cristão" é um termo genérico. Um último detalhe: há dezenas de instituições religiosas que usam o tetragrama em suas diversas formas. Estarão todas elas com "a verdade"? A única diferença é que a Sociedade Torre de Vigia, governada COM MÃO DE FERRO por Rutherford nos anos 20 e 30, foi a mais bem sucedida EMPRESARIALMENTE. Não confunda isso com serem reconhecidos pelo mundo como os "únicos" cristãos. Pergunte isso a alguém que passa na rua e verá - para seu desapontamento - que as poucas coisas com que as pessoas identificam as Testemunhas de Jeová são a insistência com que batem em suas portas oferecendo literatura nos fins de semana e sua recusa irracional e criminosa contra transfusões de sangue. E só!!!

g) Os erros que você menciona são erros INDIVIDUAIS - tais como os de Pedro ou qualquer outro apóstolo. EM PARTE ALGUMA da Bíblia vemos os primitivos cristãos - COMO GRUPO - ensinando falsidades e punindo quem discordasse delas - exatamente o que a Sociedade Torre de Vigia tem feito ao longo de mais de um século. Trata-se, portanto, de mais uma falsa analogia de que a Sociedade lança mão para se desculpar por seus erros - alguns tendo custado a vida de muitos, como a proibição de VACINAS (1923 - 1952), de TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS (1967 - 1980) E SANGUE (1945 -). Pesquise um pouco e verá por si mesmo todos os absurdos ensinados pela organização e que hoje estão ocultos dos olhos da maioria dos fiéis.

( http://indicetj.com/o/ciencia_de_araque_jeova.htm )

Além disso, se a organização deve ser perdoada pelos seus erros passados, então a igreja Católica TAMBÉM DEVE SER PERDOADA PELA INQUISIÇÃO E PELA PARTICIPAÇÃO EM GUERRAS. Os protestantes na Irlanda também devem ser perdoados pelos atos terroristas contra católicos. Todavia, as revistas Sentinela e Despertai! jamais esquecem ou perdoam os erros religiosos, EXCETO OS SEUS PRÓPRIOS. Amigo, aprenda a ver as coisas com outras lentes que não apenas aquelas que a organização implantou em sua mente. Pesquise e descubra as centenas de desonestidades encobertas por ela ao longo do tempo. Só assim você estará apto a uma avaliação imparcial.

h) Sob pressão da organização, eu pedi eximição do serviço militar aos 17 anos e fui cassado politicamente em 1985. Em 1989 pedi minha reabilitação e foram mais de 10 anos sem resposta da Justiça. Assim, tirei novo título de eleitor e nova carteira de reservista à revelia. Curiosamente, para obter o documento militar, as Testemunhas de Jeová pagavam a funcionários públicos no México até poucos anos atrás.

( http://indicetj.com/o/mexico_jeova.htm )

Diante da situação, acho que não tive escolha. Foi o único modo de sair do labirinto em que a Sociedade Torre de Vigia me colocou quando eu era apenas um menino de 17 anos. Em minha HP menciono todos os prejuízos civis dos eximidos. De fato, os danos são muitos, mas há aqueles que pagaram mais que eu. Milhares de jovens amargaram anos preciosos de suas vidas na prisão por recusarem o serviço alternativo - hoje liberado em diversos países. Outros foram mortos. Quem responderá por esses danos? Deus mudou de opinião?

Espero ter satisfeito sua curiosidade,

Odracir

 

 

 

 facebok

GRUPO INDICETJ EX-TJ

Participe também!

 

 

AQUI! ÍNDICE de ARTIGOS de A a Z