Por Carlos M. Silva, 18/10/03

Autoriza a Bíblia a Excomunhão Praticada Pelas Testemunhas de Jeová?

PARTE 3

 
 
 

Uma análise contextual - Parte 3

 

Cesseis de ter convivência com qualquer que se chame irmão, que for fornicador.” – 1 Coríntios 5:11.

Se uma Testemunha de Jeová for desassociada (excomungada), todas as outras Testemunhas estão proibidas de falar com ela, e de cumprimentá-la. Quem desobedecer é punido também com a desassociação. Um dos versículos da Bíblia que geralmente são citados para apoiar essa posição é o que está acima. Ele se aplica a pessoas que não respeitam as leis divinas de comportamento, tornando-se pecadores habituais e impenitentes.

Seria “cessar de ter convivência” o mesmo que não falar ocasionalmente, ou cumprimentar? Sobre a expressão “cessar de ter convivência”, uma nota da Bíblia Tradução do Novo Mundo (publicada pela Associação da Torre de Vigia, entidade jurídica das Testemunhas de Jeová) declara: “Literalmente: ‘não vos mistureis com’. Grego: me sy·na·na·mí·gny·sthai; latim: non com·mí·sce·ri.”. Agora observe um outro versículo em que Paulo usa essa mesmíssima palavra grega me sy·na·na·mí·gny·sthai (sunanamignusqai):

“Mas, se alguém não for obediente à nossa palavra por intermédio desta carta, tomai nota de tal, parai de associar-vos com ele [em grego: me sy·na·na·mí·gny·sthai], para que fique envergonhado. Contudo, não o considereis como inimigo, mas continuai a admoestá-lo como irmão.” – 2 Tessalonicenses 3: 14, 15.

Percebe-se que a mesma palavra grega foi traduzida de duas maneiras diferentes, talvez para dizer que os versículos não falam da mesma coisa. Mas não é preciso grande esforço para perceber que Paulo está falando de situações semelhantes, embora a primeira situação (mencionada na carta aos coríntios) pareça ter sido mais grave. A comparação dos dois versículos sugere que quando Paulo falou de “remover o homem iníquo” da congregação ou da comunhão da Refeição Noturna, ele não tinha em mente que os irmãos não mais cumprimentariam o errante, ou que não falariam com ele em circunstâncias ocasionais. O que Paulo disse é que os irmãos não deviam se “misturar” com esses pecadores disciplinados pela congregação. A expressão “não vos mistureis” significa não ter associação habitual, nada mais além disso.

“Não se misturar com” nunca poderia significar “não falar com”, porque Paulo disse sobre esses que estavam sob disciplina: “Não o considereis como inimigo, mas continuai a admoestá-lo como irmão.” Como você vai admoestá-lo se não puder falar com ele? A Torre de Vigia ensina às Testemunhas de Jeová que somente os anciãos (= pastores) tem essa prerrogativa de falar com um desassociado. Mas isso não passa de uma interpretação que mais uma vez fere a regra: “Não vades além das coisas que estão escritas.” – 1 Coríntios 4:6.

Já que não ter convívio é diferente de se ter um contato casual ou cumprimentar, a Torre de Vigia costuma citar outros dois versículos para apoiar o seu tipo de excomunhão:

“Se alguém se chegar a vós e não trouxer este ensino, nunca o recebais nos vossos lares, nem o cumprimenteis. Pois, quem o cumprimenta é partícipe das suas obras iníquas.” – 2 João 10, 11.

“Saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos; pois se tivessem sido dos nossos teriam permanecido conosco.” – 1 João 2:18,19.

O que revela o contexto desses dois versículos?

“Pois muitos enganadores saíram pelo mundo afora, pessoas que não confessam Jesus Cristo vindo na carne. Este é o enganador e o anticristo .... Todo aquele que se adianta e não permanece no ensino do Cristo não tem Deus. Quem permanece neste ensino é quem tem tanto o Pai como o Filho. Se alguém se chegar a vós e não trouxer este ensino, nunca o recebais nos vossos lares, nem o cumprimenteis.” – 2 João 7, 9, 10.

Portanto, o apóstolo João está falando de um assunto completamente diferente do que Paulo escreveu em Coríntios. Ele se referia aos anticristos, que negavam que Jesus tivesse vindo na carne. Ele não estava estabelecendo uma regra geral de excomunhão, como a Torre de Vigia tem ensinado, e nem poderia, pois Tiago 5:19, 20 aconselhou os cristãos:

“Meus irmãos, se alguém se desencaminhar da verdade e outro o fizer voltar, sabei que aquele que fizer um pecador voltar do erro do seu caminho salvará a sua alma da morte e cobrirá uma multidão de pecados.”

As Testemunhas de Jeová estão proibidas de seguir o conselho acima. Tanto são orientadas a não seguir o conselho de ‘não ir além do que está escrito’, como não podem seguir o que está escrito.