França: É a religião "um laço e uma extorsão"?
Brasil, 8 de Novembro de 2002

 

Durante a era de J. F. Rutherford, o movimento das testemunhas de Jeová criado pela Sociedade Torre de Vigia tinha uma forte mensagem contra a religião - e religião de um modo geral! A mensagem era de que a religião era algo que desviava a pessoa de Deus e de Cristo, além de ser um meio de enganar e extorquir as pessoas.

Dentre os vários livros de autoria de Rutherford publicados pela Watchtower Society havia um com o título Religion, no qual Rutherford deixa bem clara a posição do movimento sobre religiões de um modo geral. Rutherford cunhou uma expressão que ficou famosa durante a parte final de sua era: "Religião é um laço e uma extorsão" (do Inglês "Religion is a snare and a racket"). Só no livro Religion, Rutherford usou esta expressão umas 10 vezes. Veja a seguir apenas alguns exemplos disso.

"Desde o tempo do soar da sexta e da sétima trombeta o povo de Deus na terra que é de boa vontade para com Deus têm decisivamente se afastado de religião porque vêem que religião é um laço do Diabo e seus associados e é operada como uma extorsão contra o povo."

"Novamente que sejam as pessoas lembradas que religião é um laço e uma extorsão, originando-se do Diabo, o líder dos demônios, e forçada no povo pelos demônios; um laço do Diabo, com o qual apanhar as pessoas, e uma extorsão dos líderes religiosos para roubar as pessoas. Todos os praticantes de religião, e os aderentes..."

"...por conseguinte, não acharão lugar de refúgio ou escape no Armagedom. O texto bíblico diz claramente que 'nenhum escapará'."

"O efeito da invasão dos "gafanhotos" do Senhor e da declaração dos julgamentos de Deus contra todas as religiões, e particularmente a tão-falada "religião Cristã", revela que a mesma é uma fraude e um laço do Diabo. Pessoas honestas do mundo, aprendendo a verdade, agora olham para a religião como algo desolado, um laço e uma extorsão, e elas vêem que ela está sob a praga dos julgamentos adversos de Deus".

Note nesta última página que Deus está irado com todas as religiões mas particularmente com a "tão-falada religião Cristã" visto que trata-se de "uma fraude e um laço do Diabo". Este ponto é importante ressaltar e mais abaixo o leitor entenderá porquê.

 

O trabalho de pregação das "testemunhas de Jeová" envolvia a exibição de cartazes como estes, na Escócia. A terceira pessoa porta um que diz: "Religião é um laço e uma extorsão".
(livro Testemunhas de Jeová - Proclamadores do Reino de Deus, pág. 568)

Mas o que têm tudo isso a ver com a França? Bem, os tempos mudaram! Na década de 70 as testemunhas de Jeová passaram a grafar o nome como Testemunhas de Jeová e, no final do século, em 5 de Julho de 1998 para ser exato, a Sociedade Torre de Vigia fez algo que os irmãos da época de Rutherford jamais imaginariam que ela faria um dia: a Watchtower não apenas diz para o mundo inteiro que ela quer que as Testemunhas de Jeová sejam vistas e tratadas como uma religião mas também indiretamente apela para que, pasmem!, "Babilônia, a Grande" seja defendida e protegida.

Para você que não é e nunca foi uma Testemunha de Jeová, uma explicação: a Sociedade Torre de Vigia ensina que apenas as Testemunhas de Jeová têm a "verdade". Toda e qualquer outra religião é parte de "Babilônia, a Grande", a "meretriz" do livro de Apocalipse, que fornica com os "governantes da Terra" e que vai queimar no fogo do Armagedom. Não há escape!

Naturalmente, tamanha mudança não se deu de uma hora para a outra. Isto foi resultado de décadas de pequenos ajustes, tanto doutrinários quanto de linguagem, quase imperceptíveis para o irmão ou irmã fiel, especialmente os de mais baixa instrução. O que você vai ver a seguir é um anúncio de página inteira no The New York Times, veiculado em 5 de Julho de 1998, onde o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, na forma de uma carta aberta, apela para o presidente da França Jacques Chirac.

 

Tradução:
 

THE NEW YORK TIMES, DOMINGO, 5 DE JULHO DE 1998

A FRANÇA SE PREPARA PARA TAXAR A RELIGIÃO!

Autoridades da Receita francesa ameaçam os direitos humanos básicos, impondo uma taxa punitiva de 60 por cento à terceira maior religião Cristã da França. Se as leis para taxação puderem ser usadas para suprimir uma religião na França, então muitas religiões e organizações não-lucrativas estão em perigo.

 

Uma carta aberta ao Presidente da França

Corpo Governante das Testemunhas de Jeová
124 Columbia Heights, Brooklyn, New York, 11201, USA


01 de Julho de 1998
 

Sua Excelência Jacques Chirac
Presidente da França

Prezado Sr. Presidente,

Em chocante demonstração de discriminação religiosa, as autoridades da Receita da França lançaram um sério ataque à liberdade religiosa e aos direitos humanos. Tentando impor uma taxa de 60 por cento sobre os donativos de mais de 200.000 cidadãos franceses, as autoridades da receita ressuscitaram o espectro dos impostos para outras religiões e organizações não-lucrativas através da França.

A decisão se seguiu a uma auditoria da Receita que foi realizada há um ano e meio. Na auditoria, a Association Les Témoins de Jehovah (Associação das Testemunhas de Jeová) foi declarada uma organização não-lucrativa, não sujeita a taxação por atividades comerciais. Não obstante, em 22 de junho de 1998, o escritório local da Receita, taxou a propriedade da Associação Francesa das Testemunhas de Jeová, alegando que as contribuições dos membros individuais de nossa religião estão sujeitas à taxação. A avaliação, que cobre um período de 4 anos, atinge cerca de 300 milhões de francos ($50 milhões de dólares americanos). Esta foi a primeira vez, em 100 anos de atividade, que as Testemunhas de Jeová foram sujeitas a tal taxação.

Achamos que isto é claramente discriminatório e injusto. Acreditamos que a inteira avaliação derivou-se de uma aplicação errada da lei que regulamenta o exercício da religião e pode afetar donativos para qualquer religião, caridade ou organização não-lucrativa que a administração da Receita decidir atingir da mesma maneira.

Violados os direitos humanos

A faculdade legal para praticar livremente uma religião é um direito humano básico, garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas, a Convenção Européia dos Direitos Humanos, e a Constituição da República Francesa. Apesar disso, as autoridades da Receita ainda acham que têm o direito de utilizar arbitrariamente seu poder de taxação para restringir algumas religiões e não outras.

As Testemunhas de Jeová na França, desafiarão esse truculento ato de discriminação religiosa não somente para evitar uma taxação injusta e opressora mas também para ajudar a assegurar que todo o povo da França usufrua liberdade de religião.

Sr. Presidente, confiamos que o Sr. acredite nos princípios de liberdade, igualdade e fraternidade. Solicitamos, portanto, seu apoio para remover essa taxação injusta e discriminatória eliminando uma séria ameaça à liberdade de religião e aos direitos humanos na França.


Respeitosamente,

L. A. Swingle

Pelo Corpo Governante das Testemunhas de Jeová

Embora a Torre de Vigia ainda preserve muito do exclusivismo da época de Rutherford, quando se trata de pagamento de impostos a Sociedade muda completamente o tom da conversa; ela está disposta até a sacrificar coisas que eram sua marca identificadora por muitas décadas. A Sociedade sabe que não pode mais sustentar a imagem de fundamentalista, de seita 'perigosa' para seus membros, o que foi exatamente o que a levou, na França, a ser incluída na lista de seitas que devem ser taxadas daquele modo. Procure o nome Watchtower Society na carta acima. Não achou? Não acha isto estranho? Você não achou porque esta é uma das alegações da França contra a Sociedade e uma das razões pelas quais a autoridade financeira francesa está taxando daquela forma a Association Les Témoins de Jéhovah: evasão de divisas.

Como você sabe, as nações observam umas às outras em termos de legislação e, às vezes, adotam legislação semelhante. É natural que a Sociedade tema que outras nações da europa sigam o exemplo da França, e é por isso que ela agora implora para ser vista como uma "religião Cristã".

Os tempos são outros mesmo! A Sociedade Torre de Vigia e as Testemunhas de Jeová estão definitivamente irreconhecíveis!