“1914 – A Geração Que Não Passará” – Parte II

31 de Maio de 2003

 

Por décadas, a Sociedade Torre de Vigia, a organização-mãe por trás das Testemunhas de Jeová, ensinou aos seus seguidores que a “geração” a que Jesus se referiu em Mateus 24:34 foi a geração de 1914, por mais estapafúrdio que isto possa parecer. As Testemunhas de Jeová, porém, não viam nada de engraçado nisso e, como fazem com tudo que vêm da Torre, não apenas levaram isso a sério mas encararam esse bizarro “entendimento” como prova de que a organização Torre de Vigia era iluminada, tinha a “verdade” bíblica.

 

O que talvez seja mais trágico, contudo, é pensar que as dóceis Testemunhas de Jeová ao longo de décadas gastaram bilhões de horas no “serviço de campo” - a busca de conversos de porta-em-porta – levando aos moradores aquela “importante” e “urgente” mensagem. Tudo isso até Novembro de 1995. Num número de A Sentinela naquele mês, a Sociedade Torre de Vigia disse que o “povo de Jeová” – sutilmente eximindo o Corpo Governante de responsabilidade - estava enganado durante todo aquele tempo. Disseram que foi tudo um grande mal-entendido. Leia o artigo “1914 – A Geração Que Não Passará” - Parte I para uma consideração do que foi dito naquela Sentinela e qual é agora a nova interpretação.

 

Veja a seguir apenas alguns exemplos do que foi ensinado a elas sobre a “geração de 1914” ao longo das décadas, antes de Novembro de 1995. Os grifos por itálicos são da Sociedade; os por sublinhamento são nossos.

 

Despertai! de 8 de Novembro de 1994.

Num artigo na pág. 10 intitulado "O verdadeiro significado de 1914", esta revista diz: "Como diz na página 4: "Esta revista gera confiança na promessa do Criador de estabelecer um novo mundo pacífico e seguro, antes que passe a geração que viu os acontecimentos de 1914." Sem dúvida muitos de nossos leitores acham surpreendente esta declaração."

 

A Sentinela, 15 de Julho de 1982, pág. 11:

3 Jesus predisse que alguns dos que estariam vivos quando os “últimos dias” começassem viveriam para ver o fim deste sistema. Já se passaram uns 68 anos desde que a “geração” de 1914 presenciou o começo dessas dificuldades. (Mateus 24:34) Portanto, quase já se esgotou o tempo desta “geração pervertida e deturpada”. (Filipenses 2:15) Dentro em pouco poderemos ser testemunhas oculares do cumprimento de muitas profecias bíblicas relacionadas com a ‘passagem deste mundo’. (1 João 2:17) E podemos ter plena confiança em que essas profecias se cumpram em cada pormenor. Jeová, “Aquele que desde o princípio conta o final”, Aquele que inspirou essas profecias, “jurou, dizendo: ‘Seguramente, assim como tencionei, assim terá de acontecer; e assim como aconselhei, deste modo se efetuará’”. - Isaías 14:24; 46:10; 2 Pedro 1:20, 21.

 

 

A Sentinela, 1 de Maio de 1985, pág. 4 (Demora Deus Seu Julgamento?):

Assim, o julgamento de Deus precisa ser executado antes que a geração de 1914 se extinga completamente. Ainda existe um número considerável dos dessa geração. Por exemplo, em 1980 ainda havia 1.597.700 pessoas vivas na República Federal da Alemanha que nasceram em 1900 ou antes. Esse número seria ainda maior se milhões dos seus cidadãos não tivessem sofrido a morte prematura durante as duas guerras mundiais.

Ao prometer que “esta geração de modo algum passará”, Jesus usou as duas partículas negativas gregas ou e me. A Bíblia Companheira (em inglês) explica esse uso como segue: “As duas partículas negativas quando combinadas perdem seus significados distintivos, e formam a mais forte e mais enfática asseveração [afirmação].” Somente agora, numa ocasião em que parece que a geração poderia passar antes que tudo se cumpra, é que as palavras de Jesus, “de modo algum”, assumem verdadeiro significado.

 

 

A Sentinela, 1 de Maio de 1985, pág. 7 (Por Que Deus Ainda Não Executou Seu Julgamento):

Sabemos também que a geração de 1914 encontra-se numa fase bem adiantada do declínio de sua existência, restando assim pouco tempo para esta profecia ainda se cumprir. Mas sabemos também - para isso temos a promessa do próprio Jesus - que “esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas aconteçam”. - Revelação 17:11; Marcos 13:30.

 

 

A Sentinela, 15 de Julho de 1985, pág. 28 (“O Tempo Que Resta É Reduzido”) :

Além disso, também tem havido uma diminuição no número dos que pertencem a “esta geração” de 1914, que não passará até que se cumpra tudo aquilo que Jesus predisse para o nosso tempo. (Mateus 24:34) Esse é outro indício claro de que está próximo o fim deste sistema.

 

 

A Sentinela, 15 de Fevereiro de 1986, pág. 5 (Apocalipse - Quando?) :

Sim, como esta revista tem trazido à atenção de seus leitores ao longo dos anos, a evidência aponta para a geração de 1914 como sendo aquela a que Jesus se referiu.  Assim, “esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas [incluindo o apocalipse] ocorram”.

 

 

A Sentinela, 1 de Outubro de 1988, pág. 7 (Tem Visto o Sinal?) :

Milhões de pessoas, depois de examinarem o sinal à luz da história do século 20, convenceram-se de seu cumprimento. (Veja também Mateus, capítulo 24, e Marcos, capítulo 13.) A geração de 1914 é, sem dúvida, uma geração marcada. É a geração envolvida no segundo cumprimento das palavras de Jesus: “Esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.” (Lucas 21:32) “Todas estas coisas” incluem ficarmos livres dos desconcertantes problemas da humanidade.

 

 

A Sentinela, 1 de Maio de 1992, pág. 7 (A Geração de 1914 Por Que É Significativa?) :

Antes de a geração de 1914 deixar de existir, a obra de pregação do Reino terá alcançado seu objetivo. “Então”, predisse Jesus, “haverá grande tribulação, tal como nunca ocorreu desde o princípio do mundo até agora, não, nem tampouco ocorrerá de novo. De fato, se não se abreviassem aqueles dias, nenhuma carne seria salva; mas, por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados”. — Mateus 24:21, 22.

 

 

A Sentinela, 15 de Agosto de 1992, pág. 9 (Hospital Histórico Transformado em Salão do Reino sem Igual) :

A revista agora conhecida como A Sentinela está livremente disponível aos visitantes. Desde 1879, esta revista tem aumentado em tiragem para mais de 15 milhões de exemplares quinzenais em 111 idiomas. Indica às pessoas a promessa bíblica de que alguns da geração de 1914 ainda estarão vivos para ver o restabelecimento da boa saúde física e espiritual da humanidade. (Isaías 33:24)

 

Despertai!, 8 de Novembro de 1994, pág. 10 (O Verdadeiro Significado de 1914) :

Como diz na página 4: “Esta revista gera confiança na promessa do Criador de estabelecer um novo mundo pacífico e seguro, antes que passe a geração que viu os acontecimentos de 1914.

 

Este tempo do fim, contudo, havia de ser um período relativamente curto — dentro do espaço de uma geração. (Lucas 21:31, 32) O fato de que estamos agora 80 anos além de 1914 indica que podemos esperar para breve a libertação que o Reino de Deus trará. Isto significa que veremos “o mais humilde da humanidade” — Jesus Cristo — assumir o controle completo do “reino da humanidade” e implantar um pacífico e justo novo mundo. — Daniel 4:17.

 

 

 

Nos Livros...

 

Livro Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra, edição 1985, pág. 154:

8 Após chamar a atenção para as muitas coisas que assinalaram o período de 1914 em diante, Jesus disse: “Esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas [incluindo o fim deste sistema] ocorram.” (Mateus 24:34, 14) A que geração se referia Jesus? Ele referia-se à geração de pessoas que viviam em 1914. As pessoas ainda remanescentes daquela geração são agora bem idosas. Contudo, algumas delas ainda estarão vivas de modo a presenciar o fim deste sistema iníquo. Assim, podemos ter certeza disto: Em breve haverá um fim súbito de toda a iniqüidade e de todas as pessoas iníquas, no Armagedom.

 

Livro Segurança Mundial Sob o “Príncipe da Paz”, 1986, pág. 16 (Capítulo 2 - O “Príncipe da Paz” Defronta-se com o Armagedom) :

A geração de 1914 presenciou os significativos acontecimentos mundiais preditos por Jesus. (Mateus 24:3-14) Esta geração, disse Jesus, não passaria sem que todas essas coisas se cumprissem. Ela está agora já bem perto de seu fim. — Mateus 24:34.

 

Livro Verdadeira Paz e Segurança – Como Poderá Encontrá-la?, 1986, pág. 83-84, parágrafo 28 (Capítulo 7 - Quando Virá a Predita Destruição Mundial?) :

28 “Acerca daquele dia e daquela hora”, disse Jesus, “ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai”. Mas Jesus deu um indício útil do tempo ao dizer: “Esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.” (Mateus 24:34, 36) Assim, todas as várias particularidades do “sinal”, bem como a “grande tribulação”, precisam ocorrer dentro do período de vida de uma geração — a geração de 1914. Isto significa que algumas pessoas que observaram os acontecimentos de 1914, quando começou a “terminação do sistema de coisas”, ainda alcançarão com vida o fim deste, quando a “grande tribulação” irromper. Os que se lembram dos acontecimentos de 1914 estão agora com idade avançada. A maioria deles já faleceu. Mas, Jesus nos assegurou de que “esta geração de modo algum passará” antes de vir a destruição deste iníquo sistema de coisas. — Mateus 24:21.

 

Livro Raciocínios à Base das Escrituras, 1989:

pág. 112:

Antes que os últimos membros da geração que já existia em 1914 desapareçam do cenário, todas as coisas preditas ocorrerão, inclusive a “grande tribulação”, na qual será eliminado o presente mundo iníquo. — Mat. 24:21, 22, 34.

 

pág. 419:

O atual sistema iníquo de coisas, que se estende mundialmente, entrou nos seus últimos dias em 1914, e alguns da geração que vivia então estarão também presentes para observar seu fim completo na “grande tribulação”.

 

pág. 423:

(A “geração” que estava viva no começo do cumprimento do sinal em 1914 está agora bem avançada em idade. O tempo que resta deve ser muito curto. As condições mundiais fornecem toda a indicação de que este é o caso.)

 

Livro Testemunhas de Jeová - Proclamadores do Reino de Deus, 1993, pág. 716:

Mas não perdem a fé nas palavras de Jesus: “Deveras, eu vos digo que esta geração de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.” (Mat. 24:34) A expressão “estas coisas” refere-se aos vários aspectos do “sinal” composto. Esse sinal está em evidência desde 1914 e culminará na “grande tribulação”. (Mat. 24:21) A “geração” que estava viva em 1914 está minguando rápido. O fim não pode estar distante.

 

 

Hoje, porém...

 

...é quase inevitável para a Testemunha de Jeová típica olhar para o passado e não lamentar todo o esforço, tempo e energia gastos em divulgar aquela “importante mensagem” que não passava de fumaça e que agora virou vapor. É quase inevitável para ela olhar com melancolia para um passado quando ela ia dormir com a certeza de que o fim “deste velho sistema iníquo de coisas” não ‘passaria da virada do século’ mas que agora elas não tem mais certeza pois a Sociedade Torre de Vigia reinterpretou tudo aquilo.

 

A realidade chegou. E o doce sonho... bem... vai ter que esperar um pouco mais.