Ex-ancião excomungado por se manifestar sobre abuso sexual
Brasil, 28 de Julho de 2002

 

DRAFFENVILLE, Kentucky - As Testemunhas de Jeová expulsaram o ex-ancião que publicamente criticou como a igreja trata casos de abuso sexual infantil, o homem disse.

Bill Bowen de Draffenville disse que foi desassociado depois de uma curta reunião na Quarta-feira à noite.

Bowen disse que Jeff Steen de Murray, um dos anciãos na comissão, o telefonou na Quinta-feira de manhã, mas Bowen disse aos anciãos para se comunicarem com o seu advogado, Rush Hunt de Madisonville, e desligou. Bowen disse que Steen passou a telefonar para Hunt e disse que Bowen tinha sido desassociado mas não deu qualquer outra informação.

Nem Steen nem os outros anciãos na comissão - George Bandarra (Murray) e Ron Carey (Central City) - retornaram ligações telefônicas.

Bowen tem dito que a igreja protege pedófilos por não relatar acusações à polícia e por encorajar as vítimas a não ir à polícia de modo a discutir o assunto com qualquer pessoa na congregação. A igreja tem negado qualquer má conduta e afirma seguir a lei.

Bowen disse que pretende apelar da decisão, tomada numa reunião que Bowen tinha pedido para remarcar e foi feita sem ele. Bowen disse que estava do outro lado da rua, em frente ao Salão do Reino, e os anciãos trancaram a porta e bloquearam visão pela janelas. Ele acrescentou que pareceu-lhe que os anciãos eram os únicos presentes.

"A coisa que eles simplesmente desprezaram é que eles exigem duas testemunhas oculares para que um molestador infantil seja condenado" na igreja, disse Bowen. "Tenho negado enfaticamente as acusações que fazem contra mim, e eles não trouxeram nenhuma testemunha contra mim. É uma enorme inconsistência da organização. Se eu fosse um molestador infantil, eles não teriam feito nem uma audiência. Mas porque sou uma pessoa que se manifestou para proteger as crianças, eles me desassociaram em 30 minutos.

Bowen disse que ele tem o recibo de entrega de uma carta que Hunt enviou pedindo que a reunião fosse remarcada de modo que as testemunhas dele, vindo de várias partes do país, pudessem estar presente.

"Eles desconsideraram todos os protocolos, por isso eu acho que vão ignorar meu pedido de um apelo", disse Bowen.

Ser desassociado significa que os membros devem ostracizar a pessoa que foi desassociada.

"Em meu ponto de vista, o verdadeiro crime não é me desassociar", disse Bowen. "O verdadeiro crime é que agora eles vão silenciar qualquer um na organização que precise de ajuda ou apoio. Eles poderão ser desassociados por visitar o website."

Bowen, que iniciou via Internet um grupo de apoio para vítimas de abuso, disse que os visitantes do site são compostos por aproximadamente metade de membros e metade de ex-membros.

Bowen é a quarta Testemunha de Jeová desassociada este ano por se manifestar quanto à esta questão, depois de Barbara Anderson, de Normandy, Tennessee, e Carl e Barbara Pandelo, de Belmar, New Jersey.

Na Internet:
Vítimas de abuso: http://www.silentlambs.org/

 

Aqui para matéria original do Newsday de 26 de Julho de 2002, em Inglês.