9 motivos porque nao sou testemunha de jeova - INDICETJ.COM Escandalo sobre Testemunhas de Jeova

Ex-Testemunha de Jeová
publica mais de 1.000 artigos críticos!
Ir para o conteúdo
1
2
3
4
5
6


9 MOTIVOS PORQUE NÃO SOU TESTEMUNHA DE JEOVÁ
Demonstre lealdade cristã quando um parente é desassociado

1. Dizem que são os únicos a sair de dois de casa em casa:

Dizem que é o mandamento essencial para o Reino, e apenas eles fazem isso: "Chamando os Doze para junto de si, enviou-os de dois em dois e deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos"─ Marcos 6:7. Pois bem, raciocine, quando Jesus mandou as pessoas irem de dois em dois nas casas anunciar a boa nova do evangelho, devemos sempre observar a situação histórica do enredo. Em todas as situações. Jesus deu essa missão a pessoas específicas (Marcos 6:7) gramaticalmente pelo contexto isso é evidente, tanto é que essas pessoas para quem Jesus deu este mandamento, teriam autoridade sobre espíritos imundos, (Marcos 6:13) pegariam em serpentes, veneno mortal não os atingiria, e curariam doentes, (Marcos 16:18) Acaso algum Tj tem autoridade sobre espíritos imundos? O mandamento é cumprido pela metade? Chega a ser cômico não? Por isso, devemos conhecer o enredo, para não ser presa fácil do equivoco, devemos ter em mente que nessa época não existia escritura grega como nós temos hoje, apenas boca a boca, portanto, esta era a forma mais rápida que os antigos utilizavam para propagar uma mensagem de maneira rápida. Não havia outro meio mais eficaz, foi o meio tecnológico mais barato e acessível que Jesus utilizou. Esse mandamento é tão contextual, específico e inerente a circunstâncias históricas quanto a guarda do sábado. No todo das escrituras, Jesus deixava claro que o importante não era o meio e sim o fim. A finalidade era anunciar a palavra não importa como nem onde, ele entrava e saia das sinagogas (Mateus 13:54, Marcos 1:21, Lucas 4:16), ensinava nos montes (Mateus 5 e 7), nas clareiras dos bosques (Mateus 26:36) e escrevia no chão (João, 8:4, 11). Por isso, anunciar a sua palavra não tem nada a ver com algo profissional, mecânico com horário específico, não, mil vezes não, anunciar sua palavra é em qualquer lugar, para qualquer um que queira e necessite (2 Timóteo 4:2). A pregação sistemática que elas realizam de porta em porta, nada mais  é que serviços em prol da organização Torre de Vigia.




2. Dizem que são os únicos a anunciar o Nome do Criador:

Dizem que é indispensável a pronúncia do nome sagrado, todavia, os apóstolos não achavam, nem Jesus, alias Jesus nunca usou o termo "Jeová". Quando é dito "nome" a bíblia se refere a pessoa e não a um nome sagrado,[João 17:26] até mesmo porque, a pronuncia do nome original hebraico do criador foi perdida, Jeová é uma das inúmeras tentativas mal sucedidas de restaurá-lo, mesmo assim, blasfemam o nome do Criador com um nome pagão traduzido, nome esse, que os hebreus desconhecem. Faça um teste, entre em contato com algum israelita pela internet, um hebreu e pergunte a eles se o nome do Criador dado a eles chama-se Jeová. Exclusivismo de nomes sagrados, nada mais é do que mais uma ferramenta de condicionamento psicológico, para induzir o povo a acreditar que o Criador é marca patenteada de um grupo.



3. "Vocês são minhas testemunhas", Isaías 43:10 Dizem que são as próprias.

Essa ideia é tão absurda quanto dizer que qualquer grupo que se nomeie "Igreja de Cristo" ou a "Igreja de Deus" tem necessariamente que ser o que este nome quer dizer, excluindo todos os outro. Medite: Testemunhas de Jeová é um nome bíblico? Sim, Congregação Cristã também, Bereanos também, testemunhas de Yeshua também, mais de 20 mil denominações protestantes também e dai? A maioria das religiões tem nome bíblico. Qual é a lógica? Uma instituição tem nome bíblico logo é fundada por Deus? Encaremos o óbvio, um homem, após ler a bíblia se sentiu iluminado e fundou sua corporação, colocou um nome bíblico nela, agora acha que é representante de Deus na terra. Nomes bíblicos na instituição é só mais uma mecânica para condicionamento mental.

O objetivo é promover a idéia de que as Testemunhas de Jeová – e somente elas – são os imitadores de Cristo, constituindo os protagonistas atuais da história dos servos de Deus na terra, excluindo-se todos os demais grupos e indivíduos que também advogam o cristianismo.



4. Nome Bíblico: Dizem que são as testemunhas de Jeová existem desde o Velho Testamento:

Dizem que os profetas do velho testamento eram testemunhas de Jeová, por causa do nome bíblico (veja o condicionamento mental que um nome bíblico traz, não só as Tj, mas todas as religiões com nome bíblico ), o estranho é que esses mesmos profetas jamais fundaram essa organização, com corpo governante, torre de vigia, salão do Reino, sentinelas, com uniforme gospel, cantando coral, ensaiando coreografias, etc. A organização foi fundada por um Protestante que “deixou a congregação” presbiteriana. Por que o óbvio é tão difícil de se enxergar? Se esta instituição fosse do Criador, ele teria pedido para seus apóstolos fundar, ao invés de pedir qualquer Zé mané da reforma protestante para fundar.

Será que algum dos profetas bíblicos criaram uma instituição detentora da verdade absoluta?  Com  diversos níveis de autoridade hierárquica?  (“servos ministeriais”, “anciãos”, “superintendentes de circuito”, “superintendentes de distrito”, “superintendentes de filial” e, no topo, o “Corpo Governante das Testemunhas de Jeová”) Se não imitam os profetas bíblicos a quem estão imitando?



5. A instituição de Jeová: Acreditam ser Intermediários Oficiais do Criador:

Esse dogma veio do Catolicismo, que herdou também do farisaísmo. Ensina que precisamos da ORGANIZAÇÃO, um intermediário para chegar a Deus, sem a instituição, sem Deus. As testemunhas de Jeová ensinam que fora daquela instituição, ou crendo de um jeito diferente do que ali é ensinado, você estará fora do Reino [fazem alegoria da arca de Noé] Isso não seria lavagem? Não seria farisaísmo? O que disse Jesus aos fariseus? Se esquecem que Jesus quebrou esse monopólio que antes era dos judeus, ensinando que Deus poderia ser alcançado para além do templo, para além da religião, vivendo simplesmente a vossa vida no bem e na verdade. (Lc 6:27; Mt 5:3-10; Mc 9:39;Rm 8:39; 1 Tim 2:5) Jesus, mostrou a desnecessidade de adorar a Deus num templo, numa instituição e horário especifico (Mt 6:6) (João 4:21-23) mostrou que podemos adorar a Deus no lazer, na rua, no trabalho e onde quer que estejamos - Se o Criador quer tanto que sigamos esta denominação por que ele não pediu para seus profetas fundarem-na? Desde o V.t até hoje, ao invés de homens da reforma? Poderia ter pedido pelo menos para Paulo ou algum dos apóstolos para fundar a organização, seria muito pedir para a organização do Criador sobreviver por 2 mil anos? Misteriosamente o Criador deixa o povo na ignorância por 1800 anos, para só então levantar sua instituição. Que sentido tem isso? (Antes de usarem Daniel e Apocalipse, lembre-se que todas as religiões protestantes, usam as mesma passagens, por isso, profecias não devem ser particularizadas para si 2 Pedro 1:20)

Monopólio: A organização, afirma ser representante de Deus na terra, a partir de um Corpo Governante de Deus na terra. Chama para si tudo o que é de Deus como se fosse o próprio. O engraçado é que De Gênesis até João Batista, Deus NUNCA levantou organizações e denominações religiosas para representá-lo, ele levantava simplesmente pessoas. Os grandes homens de Deus, tal como Jonas, João Batista e os profetas estavam afastados do SISTEMA RELIGIOSO CORPORATIVO (Mt 23; Mt 3:7)

Infalibilidade: Afirmam que as publicações da Sentinela, são dadas por Deus, portanto são infalíveis e inquestionáveis. Mas não conseguem abrir a bíblia e mostrar onde é que está escrito que o Criador usa uma organização chamada “Torre de Vigia” fundada por Russel nos Eua, para poder anunciar seu Reino? (Não adianta dizer que sua organização é a única que sai de dois em dois, que é a única que pronuncia o nome do Criador, etc nem usar malabarismo e insanidade teológicas de provisões futurísticas de profecias tal como Apocalipse – Isso todas as religiões fazem, por esta razão essas profecias não são de particular intepretação. Mostre o verso, limpo e claro. )

Idolatria: Fazer as pessoas acreditarem que Deus deixou uma organização religiosa para representa-lo; ─ A partir daí fazer você acreditar que esta organização foi deixada pelo próprio Deus, portanto a instituição é representante de Deus na terra, logo, abandonar a instituição é abandonar o Criador, questionar a instituição é questionar o Criador. Viver para instituição é viver para a obra do Criador, ser membro da instituição é a única forma de conhecer o Criador. A corporação se torna o caminho, a verdade, a vida e ninguém vai ao PAI a não ser por ela. Se isso não for um ídolo não sei o que é. Ora, o que é um ídolo senão aquele que usurpa o lugar de Deus para si como se fosse o próprio? ─ Idolatria e dependência do sistema: Essa estratégia não é algo novo, vem desde a época dos Fariseus, perpetuado no Catolicismo, herdado pelo protestantismo. É uma das mecânicas mais nefastas que a religião usa para aprisionar pessoas sugestionáveis: MEDITE: A sua instituição usa essas mecânicas para prender as pessoas nela? Faça o teste, pergunte-se a si mesmo, A RELAÇÃO CRIADOR CRIATURA, PASSA POR UMA INSTITUIÇÃO? POSSO CONTINUAR NO CAMINHO DO CRIADOR, AFASTADO DELA? - Se sua resposta for positiva para a primeira e negativa para a segunda, você está cultuando um ídolo que tem a obsessão de tomar o lugar do Criador para si.



6. Farisaísmo: Dizem que são os únicos a rejeitar as práticas pagas adotadas pelo Cristianismo:

Trindade pagã- Vida após a morte - Rejeição do reino mundano- rejeição de Símbolos pagãos como a cruz e festividades pagãs de adoração a outros deuses disfarçada de festas sociais: Esta ai um ponto positivo – Mas não rejeitam o principal dogma farisaico que se perpetuou no catolicismo e continua no protestantismo: O dogma de se acharem representantes de Deus na terra, a obsessão de serem secretária do altíssimo, portadores da chave do Reino e usurpadores da cadeira dos profetas. O que Jesus disse aos fariseus que tinham exatamente este pensamento? – Mt cap 23



7. Farisaísmos: Proximidade ideológica com o nazismo:

Demonização dos críticos da religião, autoritarismo e proibição da livre expressão e restrição a informação: Proíbem pesquisas e estudos que não sejam advindas da organização. Tem medo de que? Dos fiéis estudarem e descobrirem a verdade?



8. Profecias falsas:

Por que mesmo após as testemunhas de Jeová terem errado todas as profecias acerca do Armagedom e outros, (1914-1920-1925-1935-1968-1975) seus fiéis ainda acreditam nas suas futuras profecias? Nunca leram Atos 1:7, Mateus 24:36 Dt 18:20-22?

Embora a Sociedade Torre de Vigia afirme que o fundador da Sociedade, Charles Taze Russell, era conduzido pelo Espírito Santo de Deus – Que espírito é esse que erra tantas profecias? A vinda de Jesus deveria ser em 1914, nada aconteceu, com a queda no número de fiéis, então reformularam a profecia e disseram que Jesus veio de "forma invisível", Chega a ser cômico, mas é trágico, e assim foram readequando todas as profecias que nunca aconteceram. Cada data que chegava e nada acontecia, iam readequando. E os fiéis acreditam. A organização de Russel sempre foi conhecida deixar os fiéis angustiados com a vinda do Armagedom, toda geração pensava que o fim dos tempos seria em sua época, e vivem assim até hoje. Por isso a instituição cresceu tanto, medo do fim dos tempos sempre atraiu fundamentalistas.


Até hoje a Torre de Vigia faz referências aos discursos prféticos de Rutherford em 1922 presidente da Torre de Vigia. O problema é que só se dá ênfase a um pequeno trecho deste, dando a impressão de que os ensinos sobre 1914 e outras datas nunca mudaram. Poucas Testemunhas de Jeová de hoje conhecem o conteúdo completo deste discurso. Assim, a maioria delas não está ciente das demais declarações que Rutherford fez naquela ocasião, referentes a profecias relativas a datas que foram posteriormente abandonadas por não terem se cumprido.

Obs: Existe uma tabela na internet de todas as falsas profecias. Basta pesquisar.



9. Tradutores sem credenciais acadêmicas:

Tradução Novo Mundo não reconhecida pelos acadêmicos.


Resumo:

● Não é preciso instituição religiosa para pregar o evangelho de “dois em dois”;

● O nome do Criador não é Jeová, a pronuncia correta foi ocultada pelo próprio;

● Na bíblia, quando se fala em “nome” refere-se a pessoa e não um nome sagrado.

● Assim como todas as religiões, ela tem um nome bíblico como ferramenta de manipulação;

● Mudança de doutrina para justificar o fiasco teológico da sucessão de erros, das falsas profecias;

● Farisaísmo, proibição do livre raciocínio, monopólio, exclusivismo, infalibilidade e idolatria ao sistema;

● A corporação se torna um ídolo, o caminho, a verdade, a vida e ninguém vai ao PAI a não ser por ela;

● Não é apostólica. Se quer tem autorização de Deus para existir tão pouco para representá-lo;
2
● O Criador não deixou uma instituição, se tivesse deixado jamais seria a protestante, mas uma apostólica.

A instituição não foi fundada por nenhum profeta ou apóstolo, foi funda por qualquer um. Não foi fundada por Paulo, nem pelo sobrinho de Paulo, nem pelo sucessor de Paulo, nem tem algum documento apostólico de Paulo autorizando sua fundação. Se esta denominação não foi fundada pelos apóstolos, ela se quer tem autorização de Deus para existir tão pouco para representá-lo, ela é só mais uma denominação dentre tantas, das 20 mil denominações religiosas protestantes, que não se entendem! Contraditórias! Divergentes! Cada uma com a verdade que lhe convém. E por fim, não existe a referencia bíblica de que um homem pode fundar instituições religiosas para representar a o Criador.


Considere como as publicações da Torre de Vigia constroem o alicerce desta interpretação e os extremos a que isso leva. Torna-se evidente que a maior preocupação é autenticar — e reforçar — o conceito de que Deus e Cristo só tratam com as pessoas através duma organização, e que esta hoje está relacionada à Sociedade Torre de Vigia.
LIBERTOS!
Participe! Envie seu artigo para indicetj@yahoo.com
O INDICETJ.COM não comercializa publicações, filmes ou qualquer outro tipo de arquivo.

Voltar para o conteúdo