Acreditava a Torre de Vigia antes de 1980 que a Traducao do Novo Testamento de Johanes Greber era isenta de demonios - INDICETJ.COM Escandalo sobre Testemunhas de Jeova

Ex-Testemunha de Jeová
publica mais de 1.000 artigos críticos!
Ir para o conteúdo
1
2
3
4
5
6

Acreditava o Corpo Governante, antes de 1980, que a Tradução do Novo Testamento de Johannes Greber  era apenas uma obra erudita, baseada em manuscritos da bíblia, ISENTA de qualquer influência dos espíritos?

Não. Mesmo em 1956, o Corpo Governante discerniu que a tradução de Greber tinha um "plus" a mais. Para exemplificar a comunicação com os espíritos por parte de Greber, o Corpo Governante cita como foi traduzido 1 João 4:1-3. Daí, afirma: "É bem claro que os espíritos nos quais o ex-padre Greber crê lhe ajudaram na sua tradução." — A Sentinela de 1º de outubro de 1956, página 187, parágrafo 11.

Assim, estava "bem claro" para o Corpo Governante que a tradução de Greber NÃO era algo puro ou tão somente uma obra erudita uma vez que a evocação dos espíritos estava envolvida. Nesta mesma revista, no parágrafo 10, o Corpo Governante referiu-se a tradução de Greber como "bem espírita".

Mas... pouco importava a "bem clara" co-tradução dos espíritos. O uso da tradução de Greber continuou sendo citada por vários anos pelo Corpo Governante até 1980, quando, supostamente, descobrem seu "estreito vínculo com o espiritismo". — A Sentinela de 1º de outubro de 1983, página 31.

Os que se acham “fiéis” ungidos ERRARAM em não aplicar o princípio: “Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda?” (1 Coríntios 5:6) Se, desde 1956, tivesse o Corpo Governante dado ouvidos a estas sábias palavras, evitaria o mico de promover conscienciosamente,  a tradução "bem espírita” de Greber... Mas não. Durante o período em que fizeram uso de tal tradução, o alimento apropriado era dar ouvidos as vozes dos "espíritos" demoníacos...
LIBERTOS!
Participe! Envie seu artigo para indicetj@yahoo.com
O INDICETJ.COM não comercializa publicações, filmes ou qualquer outro tipo de arquivo.

Voltar para o conteúdo