Ideias adventistas - INDICETJ.COM Escandalo sobre Testemunhas de Jeova

Ex-Testemunha de Jeová
publica mais de 1.000 artigos críticos!
Ir para o conteúdo
1
2
3
4
5
6

Posse de ensinos

IDEIAS ADVENTISTAS
Odracir

Idéias Adventistas:
1799 = Início do 'Tempo do Fim'...
1874 = 'Presença' do Messias


"Assim, reconheço estar endividado com os adventistas e com outras denominações... embora o Adventismo não me tenha ajudado em nenhuma verdade específica, ajudou-me grandemente a desaprender erros, e assim me preparou para a Verdade." - Zion's Watch Tower (A Sentinela), 15 de julho de 1906, p. 229  [p. 3821 na reimpressão]

"...dentro de trinta anos após o início do Tempo do Fim (1260+30=1290), um trabalho de purificação... começaria dentre o povo santo... Contando de 539 A.D., os 1290 dias simbólicos terminaram em 1829... um movimento religioso... geralmente conhecido como 'Segundos Adventistas' ou 'Milleristas'... começou em 1829... o trabalho de separação do 'movimento de Milller' começou no tempo previsto..." - Estudos das Escrituras III, 1891, pp. 83,84 e 88  (em inglês)

"Esta mensagem concernente ao Reino do [arcanjo] Miguel, abrindo-se de 1829 em diante, é simbolicamente representada no livro de 'Revelação'..." - Estudos das Escrituras III, 1891, p. 89  (em inglês)

"...e assim houve  expectativa e movimentação correspondentes da parte de muitos (posteriormente chamados Adventistas) liderados principalmente por um irmão Batista chamado William Miller... Isto culminou no ano de 1844 A.D., exatamente trinta antes de 1874, quando Cristo..., de fato, chegou..." - Estudos das Escrituras II, 1888, pp. 240,241 (em inglês)

"A aplicação que o Sr. Miller fez dos três tempos e meio foi praticamente a mesma que nós fizemos, mas ele cometeu o erro de não começar os períodos de 1290 e 1335 [dias] no mesmo ponto... O desapontamento foi predito para o primeiro movimento..., mas o segundo não foi um desapontamento..., pois o cumprimento veio exatamente... em Outubro de 1874." - Estudos das Escrituras III, 1891, pp. 85-93 (em inglês)

"... a data exata para o início do 'Tempo do Fim'... mostra ser a invasão de Napoleão ao Egito... Ele navegou em maio de 1798... e chegou à França em 9 de outubro de 1799." - Estudos das Escrituras III, 1891, p. 44 (em inglês)

"Napoleão iniciou sua campanha egípcia em 1798,... e, sendo completada em 1799, marca, de acordo com as próprias palavras do profeta, o começo do 'Tempo do Fim'." - A Harpa de Deus, 1921, pp. 228-229 (em inglês)

"Ao final de 1260 anos, o poder da verdade e de suas testemunhas foi manifestado (1799 A.D.)." - Estudos das Escrituras II, 1888, p. 256 (em inglês)

"O 'Tempo do Fim', um período de cento e quinze (115) anos, de 1799 A.D. a 1914 A.D., é particularmente assinalado nas Escrituras... ninguém poderia entender a profecia antes de 1799... o início do 'Tempo do Fim', dentro de cujos limites todo vestígio deste sistema desaparecerá..." - Estudos das Escrituras III, 1891, pp. 23, 24 e 48 (em inglês)

"O domínio papal... foi quebrado no início do 'Tempo do Fim' - 1799" - Estudos das Escrituras IV, 1897, p. 37 (em inglês)

"O 'Tempo do Fim' abrange um período que vai de 1799 até o tempo de completa derrocada do império de Satanás e o estabelecimento do Reino do Messias." - Criação, 1927, p. 37 (em inglês)

"Mil duzentos e sessenta anos a partir de 539 A.D. levam-nos a 1799, o que é outra prova de que 1799 marca o início do 'Tempo do Fim'". - Criação, 1927, p. 294 (em inglês)

"Os fatos indisputáveis, por conseguinte, mostram que o 'tempo do fim' começou em 1799..." - Watchtower (A Sentinela) de 1/3/1922

"Em simbologia bíblica, um tempo significa um ano de doze meses com trinta dias cada, ou 360 dias. Cada dia é considerado como um ano... Aqui são mencionados, então, três tempos e meio de 360 dias proféticos cada, ou um total de 1260 dias proféticos, igual a 1260 anos.... de 539 A.D. ... até 1799 - outra prova de que 1799 marca o início do 'tempo do fim'." -  A Harpa de Deus, 1921, pp. 229,230 (em inglês)

"Neste capítulo, nós apresentamos a evidência bíblica que indica que seis mil anos a partir da criação de Adão completaram-se em 1874; e que assim, desde 1872, nós entramos cronologicamente no sétimo [período] do Milênio..." - Estudos das Escrituras II, 1913, editorial 33 (em inglês)

"Nosso Senhor, o Rei designado, está agora presente, desde Outubro de 1874..." - Estudos das Escrituras IV, 1913, editorial 621 (em inglês)

"É com base em tais e tantas correspondências - de acordo com as mais sólidas leis conhecidas da ciência - que nós afirmamos que, escrituralmente, cientificamente , historicamente , a cronologia presente está correta além de qualquer dúvida. Sua confiabilidade foi abundantemente confirmada pelas datas e eventos de 1874... é uma base segura sobre a qual os filhos consagrados de Deus podem se empenhar na busca pelas coisas que estão por vir" - Watchtower (A Sentinela) de 15/6/1922, p. 187

"A profecia bíblica mostra que o Senhor apareceria pela segunda vez no ano de 1874. A profecia cumprida mostra, além de dúvida, que ele realmente apareceu em 1874... estes fatos são indisputáveis." - Watchtower (A Sentinela) de 1/11/1922, p.333

"Certamente não há o menor espaço para dúvida na mente de um filho verdadeiramente consagrado de Deus que o Senhor Jesus está presente e tem estado desde 1874." - Watchtower (A Sentinela) de 1/11/1924, p. 5

"... esta medida [numa passagem da pirâmide] é de 3416 polegadas, simbolizando 3416 anos... Este cálculo mostra o ano de 1874 A.D. como marcando o início do período de tribulação..." - Estudos das Escrituras III, 1897, editorial 342 (em inglês)

“...refere-se à Grande Pirâmide, cujas medidas confirmam o ensino bíblico de que 1878 marcou o começo da colheita...” -A Sentinela de 1/10/1917, p. 6149 (em inglês)


Comentário:

As matérias acima descrevem bem aquele que foi - por décadas a fio - o pilar fundamental da obra do 'pastor' Russell - o cálculo escatológico dos Adventistas, o qual apontava para o início 'tempo do fim' no período 1798/1799 e a 'segunda vinda' de Cristo em 1874. A piramidologia - comum entre os adventistas daquela época - serviu, até 1928, como base para confirmar a correção de tais cálculos.

Perceba o leitor a firmeza e convicção com que este ensino foi reiteradamente enfatizado pela Sociedade Torre de Vigia, mesmo após a morte de Russell , em 1916. Termos como "indisputável", "seguro", "exato", "além de qualquer dúvida" ou "provas", conforme se pode ver, permeiam os artigos.

Hoje em dia, nenhuma Testemunha de Jeová vê qualquer significado nessas datas tão tenazmente defendidas por Russell. Na verdade, é notável a convicção com que elas defendem hoje um cálculo completamente diferente daquele apresentado como uma "base segura" pelo fundador de sua religião.

Nem 1799 correspondeu ao início do 'tempo do fim'; nem Cristo retornou em 1874; nem a "colheita" realizou-se em 1878; nem o 'armagedom' ocorreu em 1914. Pela escatologia atual, tanto o 'tempo do fim' quanto a 'segunda vinda' de Cristo foram convenientemente transferidos para 1914 e a "colheita" para 1918. Quanto ao 'armagedom', mais de cinco datas diferentes já foram propostas - 1914, 1918, 1925, 1941, 1975 e assim por diante.

Diante do contraste aqui encontrado, é natural perguntar: quando, exatamente, esteve a Sociedade Torre de Vigia em erro? Ao defender as "verdades passadas", décadas atrás, ou quando defende as "verdades presentes"? Ou em ambas?
LIBERTOS!
Participe! Envie seu artigo para indicetj@yahoo.com
O INDICETJ.COM não comercializa publicações, filmes ou qualquer outro tipo de arquivo.

Voltar para o conteúdo