Minha História - INDICETJ.COM - Escandalo sobre as Testemunhas de Jeova

Ex-Testemunha de Jeová
publica mais de 1.000 artigos críticos!
Ir para o conteúdo
1
2
3
4
5
6




Edson Dantas dos Reis

MINHA HISTÓRIA
Estive associado com as Testemunhas de Jeová por 28 anos. Usava meu tempo pregando regularmente de casa em casa, assistindo as cinco reuniões semanais, assembléias e congressos. Cheguei a exercer cargos de liderança como servo ministerial (diácono) e ancião (pastor, presbítero). Durante o tempo que estive associado com as testemunhas, sempre fui um zeloso defensor das crenças as quais eu acreditava serem a verdade, inclusive participei em inúmeros debates com pessoas de outras religiões defendendo as crenças das TJ.

Em um determinado ponto da minha vida, mais precisamente no ano 2004, depois do artigo de estudo na Sentinela 15/0604 sobre frações de sangue, a grande questão com que me deparei depois de ter passado muitos anos associado com as testemunhas foi a se Deus realmente operava através da organização das testemunhas de Jeová. Não era o caso de uma hora para outra achar que tudo estava errado ou que não houvesse nada de bom dentro da associação, pois, se fosse assim, não teria ficado tanto tempo lá dentro. A mudança de ponto de vista foi gradativa. Chegou ao seu clímax com o tratamento que passei a receber por parte das testemunhas quando não concordei com o ponto de vista apresentado na citada revista sobre as frações de sangue. Isto fez com que eu repensasse minha situação perante Deus - algo que normalmente as TJ não fazem pois são ensinadas que estão na única organização de Deus e basta cumprir com os requisitos divinos conforme apresentados pela liderança e serão salvos.

Outro fator significativo foi, ao longo dos anos, perceber como ancião muitos assuntos serem tratados injustamente. Pessoas sendo magoadas por aqueles que as deveriam acalentar e servir como abrigo e, ao mesmo tempo, usando o nome de Deus para justificar tais atitudes. Nestas ocasiões é comum ouvir alguma expressão do tipo: "Jeová consertará no tempo certo" ou "Deixe tudo nas mãos de Jeová". Outra expressão comum para amenizar erros por parte de anciãos é mais ou menos assim: "Os homens são imperfeitos. A organização é perfeita. Por isto não precisa muito se preocupar se os anciãos erraram. Jeová consertará." Note que, com estes pensamentos, se torna muito difícil para uma testemunha conseguir localizar quaisquer erros apresentados, seja eles doutrinários ou organizacionais. Ao pensar desta maneira, as pessoas envolvidas não sentem dor alguma na consciência mesmo deixando de lado os ensinos de Jesus sobre o amor e a misericórdia, visto que se consideram instrumentos usados por Deus para aplicar a disciplina a qualquer um que ouse ultrapassar os limites que a organização coloca.
Com o tempo, passei a escutar, em certo programa de rádio, outros pontos de vista conforme apresentado nas Escrituras. Entendi que não havia necessidade de ser dogmático a respeito de assuntos que a bíblia não se pronunciava claramente e também entendi Jesus de uma maneira que eu nunca tinha visto dentro dos muros da organização. Depois de algum tempo, deixei de usar a TNM, parei de ir com regularidade às reuniões. Comecei a estudar a bíblia em casa com minha esposa que também era TJ e ainda entregava relatório de campo. Passei a comentar com ela o que estava ouvindo no programa e como havia necessidade de nos apegarmos à Palavra de Deus ao invés de artigos da Sentinela feitos por homens falíveis.

O Espírito Santo de Deus teve misericórdia de mim e me conduziu verdadeiramente ao pai através de Jesus. Entendi que vários ensinos que outrora defendia estavam errados e comecei a comentar com algumas TJs que eu achava serem sinceras. Mas, como já era de esperar, não demorou muito tempo para eu receber a visita de dois anciãos querendo saber o que estava acontecendo comigo, pois eu estava sendo acusado de apostasia. Tentei raciocinar com eles, mas nada adiantou. Marcaram uma reunião judicativa comigo e me disseram que se eu não comparecesse seria julgado à revelia pois já havia provas das minhas discordâncias apóstatas...

Vendo para onde tudo se encaminhava, pelas minhas discordâncias dos ensinos do corpo governante, resolvi enviar-lhes uma carta (leia a seguir uma versão reduzida) com a minha visão de alguns ensinos contraditórios à Bíblia para mostrar-lhes que se havia apostasia ou desvio da palavra de Deus este não era da minha parte mas sim da própria organização que se julga tão grandiosa e único canal de comunicação de Deus.
São Paulo, 14 de julho de 2007.

At.: Corpo de anciãos da Congregação Xxxxx e agregados.

Por meio desta carta apresento minhas razões para não ter comparecido a reunião marcada para o dia 10/07/2007.

Em primeiro lugar, gostaria de salientar a frieza e a falta de maneiras cristãs no texto do bilhete que recebi dos irmãos X e Y, onde nem mesmo constava um pedido de "por favor" para entrar em contato, mas continha uma mensagem no imperativo para entrar em contato.

Ao chegar de viagem, contatei o irmão Y. Este disse que havia grande falatório com respeito a alguma coisa que eu havia dito e que levara o assunto ao superintendente de circuito que, por sua vez, o designou, junto com outros anciãos para conversar comigo. Tentei explicar-lhe que talvez houvesse sido algum mal entendido e que por muito tempo eu não ia para aquela região e tampouco conversado com pessoas dali. O mesmo me disse que queria esclarecer os falatórios em uma reunião com data acima. Sugeri que se eu havia pessoalmente errado contra alguém que eles incentivassem a pessoa a conversar comigo com base em Mateus 18:15. Ele insistiu simplesmente em dar o recado - como que  para desencargo de consciência - que eu deveria participar da reunião. Chegado o dia, não compareci. Em resultado, o ancião telefonou-me, em tom quase agressivo, dizendo de que se eu não entrasse em contato com eles, eu seria julgado à revelia.

É por este motivo que vos escrevo. Gostaria que considerassem esta carta com os demais anciãos e, especialmente, com os dois acima e também com o superintendente de circuito que recebeu de "Cristo" poder para julgar com base em falatórios. (Isaías 11:3: "e deleitar-se-á no temor de Jeová. E não julgará pelo que meramente parece aos seus olhos, nem repreenderá simplesmente segundo a coisa ouvida pelos seus ouvidos.")

Se, por fim, decidirem pela desassociação sem considerarem os textos e os artigos citados abaixo (Deuteronômio 1:16: "E prossegui, mandando aos vossos juízes naquele tempo específico, dizendo: ‘Quando houver uma audiência entre os vossos irmãos, tendes de julgar com justiça entre o homem e seu irmão ou seu residente forasteiro."), pode ter certeza que o temor de homens os impediu de agir iguais aos apóstolos.

Lembrem-se: a verdade não deve temer um exame. Tudo que apresento baseia-se na Bíblia e em suas próprias publicações. Espero que não tomem a atitude dos lideres religiosos citados no livro de Atos 7:57: "A isto eles clamaram ao máximo da sua voz e puseram as mãos sobre os ouvidos e arremeteram à uma contra ele." Não desejo ser culpado de presunção e impertinência, mas apresento fatos que a Bíblia e a história mostram como verídicos. Não estou aqui na posição de juiz nem de réu.

Em primeiro lugar, a palavra "apostasia" (em grego antigo [apóstasis], "estar longe de"), não se refere a um mero desvio ou um afastamento em relação à sua fé e à prática religiosa Tem o sentido de afastamento definitivo e deliberado de alguma coisa, uma renúncia de sua anterior fé ou doutrinação. Pode manifestar-se abertamente ou de modo oculto. Sendo apostasia um desvio da fé cristã, digo-lhes que isso não aconteceu comigo pois continuo professando abertamente a crença em um único Deus, a saber, YHWH e no seu filho Jesus. Tampouco rejeitei qualquer ensinamento delineado na Palavra de Deus. O que me acusam é de falar coisas contra a organização ou de possuir publicações que são contra os ensinos da organização.

Gostaria agora de expor alguns fatos bíblicos e históricos para sua consideração:


1) TEM SIDO ENSINADO QUE CRISTO É SOMENTE MEDIADOR DOS CRISTÃOS UNGIDOS:

“Claramente, pois, o novo pacto não é um arranjo livre, aberto a toda a humanidade. Trata-se duma cuidadosamente providenciada provisão legal envolvendo Deus e os cristãos ungidos." - Revista A Sentinela 15/08/1989, página 30, terceira coluna.

"Jesus Cristo, não é o Mediador entre Jeová Deus e toda a humanidade. Ele é o Mediador entre seu Pai celestial, Jeová Deus, e a nação do Israel espiritual, que está limitado a 144.000 membros." - Livro Segurança Mundial Sob o Príncipe da Paz, capítulo 1, página 10-11, parágrafo 16.

"Há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, um homem, Cristo Jesus." (1 Timóteo 2:5) - Conforme o contexto (leia, por favor, versículos 1-7), Paulo falava em se fazer oração por "toda sorte de homens" - inclusive governantes humanos - e completa escrevendo sobre haver "um só mediador entre Deus e homens". Será que havia ungidos em postos governamentais nos dias de Paulo?



2) A ORGANIZAÇÃO ENSINA QUE "OS ÚLTIMOS DIAS COMEÇARAM EM 1914" (A SENTINELA 15/10 P.4.)

O que diz a Palavra de Deus? O apóstolo Pedro, no livro de Atos 2:14-21, mostra que os "últimos dias" começaram lá no dia de Pentecostes. Paulo corroborou em suas cartas indicando que já estava vivendo nos "últimos dias" (2 Timóteo 3:1-8; Hebreus 1:2; 1 Coríntios 7:29-31). Será que palavras de homens valem mais que a Palavra de Deus?



3) REVELAÇÃO 7:9-17 - DIANTE DO TRONO

O texto diz claramente que a grande multidão esta diante do trono de Deus. Onde é o trono de Deus? A palavra grega enópion significa "diante de" e é a mesma palavra que é usada para os 144.000. Argumentar diferente é contradizer a bíblia. E, visto que João, em João 10:16, fala de outras ovelhas, muitas vezes argumenta-se que se trata da grande multidão de Apocalipse. Porém, o contexto é claro e especifica onde Jesus fala de judeus e gentios - e não de duas esperanças.



4) 2 JOÃO 7-11; 1 JOÃO 2:18-22

Esses textos têm sido aplicados erroneamente ela organização para dizer que nós não podemos conversar com pessoas que foram desassociadas. Antes de aplicarem esse texto, os irmãos farão bem em considerar cada contexto e verificar que lá, nos dias do apóstolo João, estava se desenvolvendo uma tendência de negar a Cristo vindo na carne. Era o movimento gnóstico. Era contra isso que João alertava. Não adianta tapar o sol com a peneira para apoiar a idéia da organização, pois conforme disse Cristo, "ai daquele que dirigir ao seu irmão uma palavra imprópria de desprezo" (Mateus 5:22).

Então, qual de vocês pode julgar-me com base nessas palavras de João, sem sentir vergonha de estar aceitando uma interpretação particular das Escrituras? A história está repleta de intolerância religiosa. Por esse motivo pessoas foram perseguidas e mortas. E até hoje certas religiões não toleram quem discorde de seus ensinos. Por que esta intolerância da parte da organização? Por que tanto receio em se consultar sites que contam a história da organização, com base nas suas próprias publicações? Fico analisando... e vejo que a Palavra de Deus, em mais de cinco mil anos de história, continua sendo imutável. Mas os ensinos da organização não conseguem suportar a prova do tempo.



5) A RESSURREIÇÃO DOS CRISTÃOS UNGIDOS INICIANDO EM 1918

A Bíblia declara que lá nos dias de Paulo, alguns já estavam causando dificuldades aos irmãos com pensamento semelhante a este apresentado pela Sociedade. Paulo apresentou evidência clara que isto era desvio da verdade. (2 Timóteo 2:16-17). Como podemos ver, a Palavra de Deus alertou contra aqueles que começassem a anunciar a ressurreição antes do tempo devido, isto sim é apostasia!

Falta-me tempo para alistar outros textos. Peço-lhes que meditem nestes textos sem as acrobacias feitas pela organização, mas com a ajuda do Espírito de Deus, e com sua mente voltada para Gálatas 1:8, que diz: "No entanto, mesmo que nós ou um anjo do céu vos declarássemos como boas novas algo além daquilo que vos declaramos como boas novas, seja amaldiçoado."

Em termos de Bíblia, paro por aqui. Embora pudesse falar de muitos outros desvios apóstatas da organização, passo agora a falar de História, pois esta, junto com o tempo, tem sido o melhor juiz das religiões e provado que a organização tem realmente sido apóstata.



6) A ORGANIZAÇÃO ENSINA QUE FOI ESCOLHIDA POR CRISTO EM 1919

Porém, até 1928 ela admite que acreditava que a pirâmide de Gizè, era "como testemunha para Jeová" (A Sentinela 01/01/00, páginas 9-10, parágrafos 16-17.) e que continha "demoníacos signos de astrologia".

Também notamos um envolvimento assim numa citação indireta do livro "Proclamadores", no final da página 161/162. Menciona-se certa "tabela". Mas se omite que esta fora feita por Russel e que era baseada nesta pirâmide. É dito simplesmente que "essa tabela foi usada por muitos anos como base para discursos perante grupos grandes e pequenos."

Pergunto: Como poderia Cristo ter escolhido uma organização que baseava seus ensinos em piramidologia e astrologia?



7) SERVIÇO MILITAR E ALTERNATIVO

"Quem é o responsável pelas mortes e injustiças causadas, Deus ou os homens líderes das TJs?

Por que as normas restritivas da organização referente ao serviço alternativo e ao serviço militar duraram por tanto tempo enquanto muitos irmãos sofreram encarceramento e morte, vindo esta norma ser revogada somente na Sentinela 01/05/96? Quem é o responsável pelas mortes e injustiças causadas, Deus ou os homens líderes das TJs? Não, não me diga que a organização é perfeita, mas os irmãos são imperfeitos... Afinal, quem toma as decisões em nome da organização são os homens do corpo governante. Conforme 2 Coríntios 10:5, os pensamentos dos cristãos devem ser trazidos ao cativeiro para obedecer a Cristo, não a homens ou uma organização.

Mas, noto que o que torna prejudicial é o conceito que se faz da organização, que qualquer coisa que a organização diga é como se o próprio Deus estivesse dizendo. Penso que, nesse conceito, a palavra "organização" parece quase possuiu uma imagem própria. É por isso que os irmãos - sem se darem conta - são cativos desse conceito. Creio que ações da organização durante a história têm denegrido a imagem de Cristo Jesus, pois toda ênfase é dada a crer que a organização é instrumento escolhido por Deus.

Pergunto: Como pode Deus usar um instrumento que tem causado tantos sofrimentos àqueles que discordam do conceito acima? (João 14:6).



8) TRANSPLANTE = CANIBALISMO

De 1968 até 1980, os transplantes de órgão foram considerados canibalismo pela organização. A quem cabe culpa de sangue? (A Sentinela 01/06/68; Despertai! 08/12/68; A Sentinela 01/09/80)



9) A ABERTURA DA CHAMADA CELESTIAL DEPOIS DE 1935 (A SENTINELA 01/05/07)

Desde quando podem os homens estabelecer datas para Deus abrir ou fechar esta chamada? O que gerou este novo entendimento? Foi à nova luz ou o fato de que agora no corpo governante já não resta quase ninguém que se balizou antes de 1935?



10) ORGANIZAÇÃO CULTURAL

É desconhecido de muitos que a sociedade, por mais de 4 décadas, sustentou no México o status de "organização cultural" onde os irmãos não usavam a bíblia de porta em porta, não cantavam ou oravam nas reuniões, etc. Tudo isto para não abrir mão de propriedades que, segundo as leis mexicanas, deviam pertencer a custódia do governo se a organização fosse religiosa. Mas qual TJ conhece este verdadeiro motivo? A Sentinela 01/01/1990 fala desta mudança, porém, o que ela não faz é dizer a verdade sobre a real situação... Mostra um quadro tão enganoso quanto à própria situação. Que diferença do servo de Deus Daniel, que não suportou ficar sem orar! (Daniel 6:1-11) Neste caso, eis a farsa da Sociedade: mostra maior amor aos bens materiais do que a sua própria adoração a Deus!

xxxxx - xxxxx - xxxxx

Prezados irmãos isto é uma mostra do conhecimento organizacional e bíblico que possuo. Não é apostasia conforme salientei no início. Trata-se apenas de mente aberta aos fatos. Conforme dito pelo irmão Rutherford:

"Já que a plena declaração dos fatos tende a chocar as suscetibilidades de algumas pessoas, isto não fornece desculpa ou justificativa alguma para ocultar-se do público qualquer parte deles, particularmente quando esta envolvido o bem estar do publico... jamais se deve permitir que a crença ou opinião anterior impeça alguém de aceitar ou considerar uma declaração dos fatos. Deus tem tornado claro, para ser visto pelos que buscam diligentemente a verdade, que a religião é uma forma de adoração que nega, porem o poder de Deus e afasta os homens de Deus... a religião e o cristianismo estão, portanto, exatamente em oposição um ao outro." (Encare os fatos, em inglês, página 3.)

No início, os fatos tendem a chocar. Mas nem por isso devem ser ocultados. Assim, faço a mesma pergunta de Atos 4:19. Tanto Jesus Cristo como os Apóstolos foram perseguidos por apresentarem a verdade. Se vós puderdes me contradizer biblicamente e historicamente referente aos fatos acima, ai sim, podem me desassociar, conforme o irmão Y disse, à revelia. Mas, se depois de examinar estas informações, sua consciência constatar que nada sabem sobre eles e, ainda assim, insistirem em me desassociar, então, acredito que podemos conversar com base na Palavra de Deus. Será um diálogo aberto e honesto sobre os pontos acima, visto que, conforme disse Paulo, "ser julgados por vocês ou por um tribunal humano para mim não tem a menor importância. Eu não julgo nem a mira mesmo minha consciência está limpa, mas isso não prova que sou de fato inocente. Quem me julga é o Senhor. (1 Coríntios 4:3, 4 BLH).

Se decidirem desassociar-me sem considerar os textos e os artigos citados, pode ter certeza de que o temor de homens os impediu de agir iguais aos apóstolos. Lembrem-se: a verdade NÃO teme um  exame, mas uma organização culpada de sangue e injustiças TEME MUITO.

Também gostaria de salientar que, convencido como estou do seu conhecimento das Escrituras, sou incapaz de pensar que vocês acreditem que a filiação a uma organização seja o fator decisivo no julgamento de Cristo. Estou cada dia mais convencido de que a coisa mais valiosa para qualquer ser humano é defender os princípios salientados por Jesus de amor a Deus sobre todas as coisas e ao próximo. Meu entendimento das Escrituras é que a lealdade a Deus e a Sua Palavra está acima de qualquer outra espécie de lealdade. Acredito que não cabe a mim ou a qualquer grupo fazer acréscimos a Palavra de Deus (Provérbios 30:5-6; Revelação 22:18-19).

Estes pontos não foram conversados com ninguém e não tenho intenção de ventilá-los. Porém, se vós continuardes a querer sujar o meu bom nome taxando-me de apóstata não me refrearei de mostrar que a verdadeira apostasia procede da organização. Biblicamente, quem tem de ser desassociado são os que por tanto tempo vem torcendo a palavra de Deus. Se vocês se deitarem no travesseiro e a sua consciência não lhes incomodar, prossigam.

O meu amor a todos,

Edson Dantas dos Reis
O resultado desta carta? Mais duas reuniões judicativas! Como nas anteriores, também procurei mostrar que certos ensinos da organização não resistem ao tempo e que tudo que eu apresentava agora poderia ser alvo de mudança no futuro.

Na última vez que nos reunimos estavam presentes 10 dos anciãos mais influentes na região. Resolveram enviar um parecer à sede Betel do Brasil. Três meses após, os anciãos leram, num tom bondoso, a carta-resposta onde se dizia que eu deveria ser desassociado se não mostrasse arrependimento. Diante desta última possibilidade, fiz uma expressão facial que o irmão entendeu que eu perguntava: “me arrepender do que?" Durante a leitura, o ancião deu-me a entender que nem ele sabia do que eu precisava me arrepender, mas percebia que o meu conhecimento prejudicaria os mais novos que desconheciam a história.

Meu irmão, que servia como superintendente presidente, ligou-me em um ataque histérico chamando-me de "apóstata" várias vezes seguidas e bateu com o telefone. Outros da mina própria família tem um pensamento de rejeição similar. Eu não os culpo. São vítimas do engano. Oro por eles e por aqueles que lhes ensinaram isto. Eles prestarão contas àquele que julgará os vivos e os mortos. (Atos 24 15)

Assim termina a história de mais um servo de Jesus Cristo que sabe que ele veio salvar os pecadores entre os quais eu sou grande, mas, pela misericórdia de Deus, estou de pé (Efésios 2; 8-9). E isto não vem de obras produzidas por uma organização humana. Não me arrependo de ter tomado este caminho em contraponto aos ensinos do corpo governante e sua organização.

Hoje, através do programa Crescendo na Fé (Musical FM [105,7 em São Paulo], que vai ao ar todos os dias, das 12:00 às 12:55 horas]), onde colaboro na obra de Deus como um dos consultores teológicos, tento fazer minha voz ser ouvida na cidade de São Paulo a todos que o Espírito direcione ao Pai em nome de Jesus. A ele seja toda honra e glória para todo o sempre. Amém Soli Deo Glória.
LIBERTOS!
Participe! Envie seu artigo para indicetj@yahoo.com
O INDICETJ.COM não comercializa publicações, filmes ou qualquer outro tipo de arquivo.

Voltar para o conteúdo