Respeitam as Testemunhas de Jeová a liberdade de religiao - INDICETJ.COM Escandalo sobre Testemunhas de Jeova

Ex-Testemunha de Jeová
publica mais de 1.000 artigos críticos!
Ir para o conteúdo
1
2
3
4
5
6


RESPEITAM AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
- A LIBERDADE DE RELIGIÃO?
Autor: Tj7 Yeshua, site TJ7 Apologia

Sem respeito

Infelizmente, por mais que eu quisesse que a resposta fosse: "Sim, elas respeitam", a verdade que pode ser constatada nos leva a responder que não, e veremos os motivos desta resposta. Liberdade de religião envolve ser livre para estudar, escutar, discutir e divulgar artigos de fé sem que haja nenhum tipo de discriminação e sem haver nenhum tipo de perseguição ou ação intimidatória.

Portanto...

Podem as Testemunhas de Jeová estudarem, escutarem, discutirem e divulgarem artigos de fé sem que sofram algum tipo de discriminação, perseguição ou ação intimidatória e inquisitória?

Bem, somente alguém que desconhece completamente a organização das Testemunhas de Jeová diria que podem se empenhar em todos estas atividades sem sofrerem as consequências mencionadas acima.



1 - Podem as Testemunhas de Jeová ESTUDAREM artigos de fé livremente?

Nenhuma Testemunha de Jeová pode estudar artigos de fé e religião que não sejam ou estejam aprovados pelos líderes da organização religiosa, a menos que queiram ser repreendidos e, em caso de desacato do conselho, virem a ser desassociados. Fator interessante é que o método utilizado para incutir em suas mentes que tais artigos não produzidos por eles são desaprovados por Jeová Deus, resulta em que praticamente nenhuma Testemunha reconheça ou declare ser isso uma imposição da organização, mas uma escolha pessoal dos membros individuais. Mas os fatos demonstram o contrário, e qualquer Testemunha comprometida com a verdade pode de fato atestar a realidade.

Isso claramente já configura um forma de controle sob os membros da religião, os quais são doutrinados a rejeitarem quaisquer materiais não produzidos pela organização como sendo diabólico e configurando seus leitores como apóstatas que devem ser desassociados da religião.

Note que Jesus quando pregava sobre a essência da lei, mencionou que tal essência era estarmos dispostos a agir para com os outros como gostaríamos que agissem conosco. Mateus 7:12.

A hipocrisia das Testemunhas de Jeová já se demonstra neste particular, pois ao negarem-se a receber um pregador de outra denominação ou até mesmo membros de sua própria denominação que discordem em alguns pontos de alguma doutrina oficial, e negarem-se a receber um artigo impresso que divirja de seus ensinos, demonstra que não cumprem a lei mencionada por Jesus.

Obviamente que não se pretende que elas aceitem tal doutrina ou que deem apoio ao pregador que então está em divergência, mas que ao menos recebam-no em suas casas e leiam o material deixado assim como eles mesmas desejam que eles façam quando chegam em seus lares.

Isso é cumprir a lei do Cristo, é ser sincero e verdadeiro, e não hipócrita mentiroso.



2 - Podem as Testemunhas de Jeová ESCUTAREM artigos de fé livremente?

Se forem os seus artigos sim, do contrário, podem ser repreendidas e como já dito, se desacatarem a ordem, expulsas e impossibilitadas de falar com os demais da congregação, os quais recebem então o aviso de tratá-lo deste momento em diante como uma pessoa morta e invisível. Assim observamos que quando as Testemunhas de Jeová convidam membros de outras religiões a visitarem suas reuniões, estão demonstrando que acreditam que a liberdade religiosa deve admitir que os membros destas religiões permitam que seus membros possam visitar o salão do Reino sem sofrerem expulsão ou discriminação ou intimidações. Geralmente, embora os líderes das demais religiões não vejam com bons olhos seus membros visitarem quaisquer outras religiões, e até mesmo os desaconselhem, dificilmente veremos os membros destas igrejas rejeitarem o membro que visitou o Salão do Reino, deixando de se comunicar com ele ou tratando-o como uma pessoa invisível.

Isso em si também demonstra que as Testemunhas de Jeová nesta questão, achando que estão agradando a Jeová, estão de fato agradando a Satanás que se alegra com o vitupério que tal atitude discriminatória e desamorosa lança sobre O Nome Santo.

Disse Jesus:

“Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa os cobradores de impostos? E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações? Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é perfeito.” - Mateus 5:43-48.

Percebe-se que as Testemunhas de Jeová parecem mais é estar seguindo a lei mosaica, a sombra que desapareceu, ao invés de dar lugar a realidade que a substituiu.



3 - Podem as Testemunhas de Jeová DISCUTIR artigos de fé livremente?

Não estamos falando aqui de discutir no sentido de criar contentas e intrigas, as quais pervertem os que estão ouvindo. (2 Tim. 2:14) Falamos de discutir ideias a fim de chegar a uma conclusão comum, chegando assim a um acordo.

Não, as Testemunhas de Jeová não podem fazer isso, aliás, o mero desejo de reunir um pequeno grupo a fim de fazer isso já é motivo para ser chamado a prestar esclarecimentos em uma sala reservada, na qual o conselho dado é, “acabem com isso já”.

Realizar tais discussões com membros de outras religiões então, nem pensar, muito menos com os chamados apologistas, os quais são os que mais se incentivam a evitar o dialogo, imaginem então uma discussão demorada e detida sobre vários assuntos. Se houver vontade de fazer isso, só se for as escondidas, seja pessoalmente ou virtualmente por meio de nicknames ou pseudônimos, pois qualquer um que tentar assim proceder, será inevitavelmente denunciado por algum irmão “amoroso’ que dirá que fez isso para proteger o irmão da apostasia.

Onde fica então a tão propalada liberdade de religião? Na teoria? Será que na prática esta liberdade religiosa então é pura ficção para enlaçar membros incautos?



4 - Podem as Testemunhas de Jeová DIVULGAR suas crenças se em algum ponto alguma delas divergir dos ensinos oficiais?

Não! A Testemunha de Jeová que fizer isso será sumariamente repreendida e (advinha?) se desacatar a ordem de para de divulgar aquilo que ela crê ser verdade, será expulsa da congregação, e isso mesmo não desejando sair dela ou deixar de estar trabalhando e divulgando as demais questões que entende serem corretas na religião.

A expulsão como já dito, resulta em rejeição e desassociação, e isso significa que ninguém, nem mesmo parentes deverão daquele momento em diante dar-lhe nem ao menos um “oi”, pois se tal “oi” for mencionado, e alguém ver isso, esta pessoa que testemunhou a ação deverá relatar tal atitude aos anciãos que por sua vez intimará o membro desobediente a fim de verificar se de fato este cumprimentou o desassociado. Isso não é exagero, de fato, este é o procedimento padrão, o que não significa que não existem pessoas que burlem estes padrões e por amor, continuam como Nicodemos encontrando-se “as escuras” para falar com o rejeitado pela organização. João 3:1-2.

A Associação Torre de Vigia igualmente não permite que seus membros possam possuir sites ou blogs com a finalidade de pregar as Boas Novas de que Jesus é Rei do Reino de Deus e de que ele é o resgate pela humanidade. Não permite que se faça uma defesa (apologia) perante todo aquele que reclamar de vós uma razão para a esperança que existe em nós por estes meios, pois deseja ser canal exclusivo na era virtual.

E note que a proibição é para os que desejam criar sites e blogs visando pregar os mesmos ensinos oficiais, e não artigos diferentes.

João disse: “Preceptor, vimos certo homem expulsar demônios pelo uso de teu nome e tentamos impedi-lo, porque ele não segue conosco.” Mas Jesus disse-lhe: “Não tenteis impedi[-lo], pois quem não é contra vós, é por vós.”. (Lucas 9:49-50) Este sim é um homem lógico e inteligente.




Diante de todos estes fatos que podem ser verificados e reconhecidos como verdades, pois eu conheço a associação Watchtower, constatamos que as Testemunhas de Jeová como organização não respeitam a liberdade de religião e de crença, antes, controlam seus membros por meio de uma imposição indireta que restringe a ação do livre exercício de estudo, análise, dialogo e divulgação daquilo que se acredita. Negar isso é apenas agir como avestruz que enfia sua cabeça no buraco para então negar a existência do perigo que se aproxima. A morte é certa.

Não estamos negando a necessidade de disciplinar os desordeiros e nem de restringi-los, negando a eles o privilégio de ter participação nos ofícios religiosos. Nem estamos negando a necessidade de manterem certas restrições associativas com os que se mostram maus exemplos ao restante da congregação. Agora, negar a eles o direito de conversar com os demais membros da religião e negar igualmente aos membros este mesmo direito, nem mesmo podendo-lhes dar um educado cumprimento tal como um “olá”ou “oi, como vai você?” é uma extrapolação dos ensinos bíblicos e algo que deve sim ser combatido, pois é um ataque a essência humana.

Se um estudante das Testemunhas de Jeová perguntar a elas se, após estudar com elas, ele vir a fazer parte da congregação como membro batizado, mas posteriormente desejar deixar de aceitar alguma coisa devido a uma decisão consciente, será ele expulso e evitado como pessoa invisível e indigna de receber até mesmo um “oi”, então o estudante perceberá que diante desta realidade possível, melhor será para ele permanecer apenas como um estudante, pois se estiver associado a 20 anos com as Testemunhas de Jeová, sem estar batizado e ter divergências de opiniões, ainda poderá ter acesso a qualquer uma delas e ter delas a dignidade não apenas de um oi, mas até mesmo de visitas. No entanto após se batizar, mesmo sendo um dia após o batismo, este quadro muda radicalmente tornando-o passível de se tornar invisível.

Não se pode negar que não existe a liberdade religiosa entre as Testemunhas de Jeová, pois se existe esta liberdade, ela é vigiada pela Torre de Vigia e é condicional. Sendo assim, tal espécie de liberdade em nada difere da liberdade dos presidiários que são vistos como potenciais malfeitores reincidentes. Quão diferente da liberdade cristã.

“Mas, quando há um retorno a Jeová, é retirado o véu. Ora, Jeová é o Espírito; e onde estiver o espírito de Jeová, ali há liberdade.” 2 Coríntios 3:17

____________

Nota do autor:

Este artigo não tem como objetivo descriminar as Testemunhas de Jeová. Ao contrário, na maioria, são vítimas de uma interpretação incorreta das Escrituras e do medo dos mesmos efeitos sofridos pelos desassociados. Assim, devemos amar as Testemunhas de Jeová como pessoas e tentar quando possível raciocinar com elas visando não debater, mas antes, apelar a lógica racional do amor e da misericórdia, de modo que aquilo que todos merecem que é amor e respeito, elas igualmente merecem. Mateus 7:12. As Testemunhas de Jeová na sua maioria são pessoas exemplares em sua vida social, salvo, alguns desvios nítidos tais como os mencionados acima.

Deus Jeová abençoe a todos nós!

LIBERTOS!
Participe! Envie seu artigo para indicetj@yahoo.com
O INDICETJ.COM não comercializa publicações, filmes ou qualquer outro tipo de arquivo.

Voltar para o conteúdo